BANCADA DIRECTA: 2015

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Bancada Directa deseja aos seus fieis amigos leitores votos de Bom Ano de 2016 com tudo o que de bom esta vida lhes possa proporcionar

A alegria de ver a mais nova descendencia bem orientada para a vida. O médico, o especialista em Direito Administrativo e a orientação do mais novo elemento para matérias cientificas

Que tudo vos corra bem na vossa vida académica, profissional, familiar e social

Nós vamos estando atentos e participando

Paulo Portas, desapareceu para voltar, desapareceu por não conviver com uma nova situação que renega ou apenas submergiu? (esta referencia nada tem a ver com a negociata dos submarinos)


Paulo Portas deixa a cúpula dirigente do CDS/PS após 15 anos de liderança.

A sua saída da liderança do partido seria uma das 'opções naturais' (óbvias) após o derrube, em 10.11.2015, no Parlamento, do Governo chefiado por Passos Coelho e de que era vice-primeiro-ministro.

Foi, com a sua atitude, o primeiro político de Direita a mostrar que compreendeu a chegada de um novo ciclo e daí tirou consequências.

Mas com Portas nunca se sabe se saiu, se está emboscado ou se (já) começou a preparar o regresso. 
Talvez o mais apropriado seja considerar que submergiu face à cena política em desenvolvimento no País.

Glu, glu, glu......

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

O irrevogavel Portas encheu o peito de ar com plumas vaidosas e vai abandonar a liderança do seu minusculo partidinho.


Pisco-de-peito-ruivo no Jardim Gulbenkian, Lisboa

Cuidado agora ao fazer um ninho jeitoso, por causa deste vento e do frio

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Este país vai de carrinho. E pior será se for conduzido por um taxi-driver conhecido por ser um catavento



O candidato Cata-vento mal descansou no Natal porque correu para a porta do Hospital D. José para ganhar alguns votos à custa da morte de um jovem vítima do extremismo das políticas da PàF, a coligação da direita em cuja campanha eleitoral se empenhou. 

Mais uma vez Marcelo passa a mão pelo pelo dos eleitores da esquerda defendendo o SNS, algo de que se esqueceu nos últimos quatro anos. Porque é que quando morreram vários cidadãos abandonados nas urgências dos hospitais o Cata-vento não foi para a porta de nenhum hospital discursar em defesa do SNS?



domingo, 27 de dezembro de 2015

Cavaco está quase a deixar-nos. Confiram, confiram o tempo que falta para deixar de ser Presidente da Republica e para vagar o Palacio de Belem

Confiram, confiram o tempo que falta clicando aqui

Passos arrasa o CDS. Se um dos dois só pensa em vinganças politicas, o outro não se lhe fica atrás.


Passos arrasa o CDS

O deputado Passos Coelho declarou hoje que o PSD se absteve na votação do orçamento rectificativo porque “Não usamos matérias relacionadas com a estabilidade do sistema financeiro e com a estabilidade que é necessária ao crescimento da economia e à criação do emprego para fazer desforras políticas”.

Registe-se este súbito (e falso) arrependimento do tipo que em 2011 chumbou o PEC com o objectivo de derrubar o governo.

Dada a porcaria que o governo dele fez com o Banif, impossibilitar agora a solução para o banco seria uma espécie de hara-kiri político do ainda presidente do PSD.

Registe-se, sobretudo, a acusação implícita que Passos Coelho faz ao CDS, que votou hoje contra o orçamento rectificativo.

Já sabíamos que Portas é menino para desforras políticas à custa dos interesses do país, mas dito por Passos Coelho tem mais graça.

sábado, 26 de dezembro de 2015

Com o nosso amigo a digerir a entrada dos 400.000 Euros do El Gordo, corre-se pelos arenales da Urbanizacion La Serena de Roquetas e ouve-se a nossa Carminho que está a vestir uma saia rodada

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Hoje é Dia de Natal. É dia de folga. Com temperaturas amenas junto aos arenales roquetanos aproveito e oiço no meu tablet a Ana Moura no seu "Dia de Folga"

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Por aqui em Roquetas de Mar o El Gordo da Lotaria do Natal em Espanha fez-nos uma visita agradavel. de salientar que um africano resgatado do mar há dias foi um dos contemplados


Prémio de lotaria "El Gordo" de 640 milhões de euros sai a bilhete vendido completo na Andaluzia, mais exactamente  em  Roquetas de Mar.

O primeiro prémio da Lotaria de Natal espanhola, conhecido como "El Gordo" e este ano no valor de 640 milhões de euros, saiu ao número 79140, bilhete vendido completo na localidade de Roquetas de Mar (Almería, Andaluzia). 
O nosso amigo africano (Senegal) foi bafejado com 400.000 euros. Apesar da sorte espera-se que ele esteja na segunda feira em La  Mojonera para trabalhar

O prémio é dividido em quatro milhões de euros por cada uma das 160 séries do número 79140. Ou seja, por cada euro apostado, o detentor do primeiro número recebe 20 mil euros. 

O segundo prémio foi para o 12775 e deu 1,25 milhões de euros por cada série, num total de 200 milhões de euros. 


O terceiro foi o 5163, no valor de 500 mil euros por cada série e um total de 80 milhões.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Continuando a desgraça do Banif. Porque é que a mentira se torna tão facil na boca de certas pessoas?


Quem ouviu ontem a deputada Maria Luís na TVI ou TVI24 não pode deixar de ter ficado surpreendido por ver a senhora fazendo-se parvinha, dando a entender que terá sucedido uma desgraça ao BES desde que ele deixou o Ministério das Finanças. 

Com o seu ar angélico deixou a ideia de que tudo estava a correr bem, que apesar das divergências com a Comissão Europeia o banco iria chegar a bom porto e que o banco até já teria dado lucro ao estado com o pagamento de mais de 200 milhões de euros. De caminho fez ao governador do BdP o que a direita já tinha feito a Constâncio, a culpa do desastre não era do ladrão das galinhas, mas de quem devia ter protegido o galinheiro.

 Quem ouviu António Costa ficou com a ideia de que entre várias soluções possíveis o governo escolheu uma que favorecia os depositantes, os empregados do banco e as regiões autónomas endossando os prejuízos para os contribuintes. Quem sabe que o Banif era o banco dos negócios dos madeirenses endinheirados, dos Jaimes Ramos e de outros cujo passatempo político preferido era ofender Portugal e os portugueses, quem viu a direita justificar a austeridade com um desvio colossal que depois se soube ter sido provocado pelas aldrabices contabilísticas do governo regional da Madeira não pode deixar de sentir indignação quando é confrontado com o que aparenta serem dois pesos e duas medidas. 
De um lado a Soares da Costa despede centenas de trabalhadores, os bancos com sede no Continente, incluindo a CGD, reduziram os seus quadros em milhares de trabalhadores, os investidores do BES ficaram falidos, do outro parece ser um ai Jesus com o Banif. Foi esta a imagem que passou para a opinião pública. A direita aproveitou a estratégia de comunicação do governo em seu favor e articulaou posições no quadro do PàF clandestino, a coligação que deixou de existir aos olhos dos eleitores, mas subsiste nos bastidores.

A deputada só não propôs a comissão comissão parlamentar de inquérito porque a deputada Mariana Mortágua é o Lucky Luke do parlamentar de inquérito e foi mais rápida e antecipou-se, todos se mostram surpreendidos com os montantes e até têm a lata de dizer que o BES ficou mais barato, à borla. O que eles não dizem é que o capital do banco já não existe, que os depósitos abaixo dos 100 mil euros estão garantidos pelo Estado e os depósitos acima daquele montante ou são fundos de entidades estatais ou capital circulante de empresas.

Deixar o banco falir nada pouparia aos contribuintes pois o Estado teria que suportar as perdas de depósitos, bem como as consequências resultantes da falência do banco, da perda de depósitos de entidades estatais e do impacto nas empresas que perdiam parte ou a totalidade dos seus capitais circulantes. A ideia de que deixar falir um pequeno banco não traria custos aos contribuintes é falsa e aos custos para o fundo de garantia dos depósitos ter-se-ia que acrescentar os custos para a Segurança Social do desemprego que daí resultaria, quer no banco quer nas empresas que cairiam com o banco. A forma como o primeiro-ministro comunicou a solução foi um erro de comunicação na medida em que induz quem o ouve na ideia errada de que decidiu que seriam os contribuintes a suportar todos os custos.

Na verdade, foi a ex-ministra das Finanças, o ex-primeiro-ministro, o ex-vice-primeiro-ministro e o ainda governador do BdP que conduzira este processo de forma manhosa não olhando a consequências para que não sujasse a saída limpa e para que não estragasse o cenário de mentiras montado para as eleições, mais uma fraude a juntar a outras, designadamente, ao falso reembolso da sobretaxa.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Banif. E um dos principais responsaveis arrogantemente diz que não se demite. Carlos Costa , claro. E eles atacaram tanto o Vitor e agora estão caladinhos

BANIF

Mais este desastre a juntar à trágica herança.

Ignorava-se a sua dimensão e a ocultação deliberada do governo de Passos, Cavaco e Portas, quer aos portugueses quer à União Europeia.

 Percebe-se agora melhor a aflição com que saíram do governo e o medo do julgamento dos portugueses. Para já, seremos todos nós a pagar a política de mentira e dissimulação de um governo incapaz, que exonerou a ética ao serviço da propaganda.

Espera-se que, consumada mais esta catástrofe,

Cavaco se explique agora do silêncio estratégico que invocou.

domingo, 20 de dezembro de 2015

Bancada Directa deseja aos seus fieis amigos leitores um Santo Natal e tudo a correr pelo melhor com muita paz, amor e amizade. E que uma óptima saúde esteja sempre presente no meio de vós e das vossas familias

Tempos de Natal = Tempos de arte teatral. Teatro Bocage em Lisboa. Excelente espectáculo com o tema Bocage em alta representação


Segunda-feira 21.Dezembro às 21h30 

- Ensaio solidário (efeméride dos 210 anos da morte de Bocage) Sinopse Florbela de Oliveira apresenta “Bocage nos lábios de uma mulher”, um teatro musical onde as mulheres é que vestem o fato e assumem o protagonismo. 

Numa peça musical, onde se invoca a pessoa e a obra do poeta Bocage, procurando ser-lhe fiel, bem como à sua obra literária, são integrados poemas e outros textos deste grandioso poeta, juntamente com o drama criado pela encenadora. 

Uma peça em que a dança terá grande enfoque, com a presença de bailarinos profissionais e reconhecidos publicamente, juntamente com composição e direção musical a cargo de Sandro Morgado. 

 “Isto é meu, isto não morre” Manuel Maria Barbosa du Bocage Ficha Artística Textos e Encenação: Florbela de Oliveira Música Original: Sandro Morgado Elenco: Miguel Assis - Rute Moreira - João Albuquerque Andreia Trindade - Margarida Serra Bailarinos: David Silva - Ivanoel Tavares Coreografia: David Silva Voz Off / Actor Convidado: Carlos Pinto Costa Produção: Ana Margarida Luz - Pedro Lobo - Rodrigo Mareco 

 Classificação: m/16 anos Bilhetes 5€ - Reservas 91 244 9909 (1€ por bilhete reverterá a favor da IPSS ANPAR - Associação Nacional de Pais e Amigos Rett) ATL NATAL - 21 a 24.Dez - 12€ (desconto 10% p/ irmãos) – 

Inscrições 91 244 9909 (Isabel Morais/Carmo Franco)

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Tempo de Natal = Tempo de Desporto. Mira 20 de Dezembro de 2015. Pavilhão Municipal de Desportos de Mira.. 1º Torneio Regional de Centro. Mini Hoquei em Patins

Domingo 20 de Dezembro de 2015

Das 9h30 até às 18h30

Boa Noite!

Nos próximos tempos, os jovens hoquistas do escalão de Bambi (5, 6 e 7 anos de idade) vão viver uma experiência nova, diferente dos habituais campeonatos regionais e encontros de convívio: é o Mini-Hóquei, na sua vertente 3x3!

Nesta iniciativa da Associação de Patinagem de Coimbra, com o apoio da Associação de Patinagem de Aveiro e da Associação Nacional de Clubes de Patinagem (ANACP), os principais objetivos são a divulgação da modalidade e a motivação dos mais jovens patinadores, para a iniciação ao hóquei em patins o mais cedo possível. 

O primeiro Torneio Regional do Centro de Mini-Hóquei terá lugar no próximo Domingo, dia 20 de Dezembro, no Pavilhão Municipal de Desportos de Mira. 

Nelson Alves
Associação de Patinagem de Aveiro

Cometer um crime e ainda por cima querer tirar proveito. Coisas de um chico-experto


Notícia revela que os homens são esquisitos 

 «Há um ano, vindo de festa em Lisboa, um tipo atropelou um rapaz no Fogueteiro, sul do Tejo. Fugiu, foi para casa, na Amora, meteu o carro na garagem, lavou-o e deixou-o guardado durante nove dias. Entre a tragédia e o esconderijo, estamos a falar dum raio máximo de 5 kms. 

O tribunal vai agora julgar o condutor, confirmar o atropelamento, medir, em pena, as circunstâncias da fuga, e até os pormenores do esconder o incidente. Mas não, não é sobre o acidente que eu gostaria de ouvir o homem que atropelou, fugiu e escondeu. 

À justiça o que é da justiça... Queria ouvi-lo sobre coisas pequenas como, por exemplo, o que o levou ao que fez ao nono dia do carro guardado - e escondido com êxito porque nenhuma autoridade foi bater à porta do condutor. 

Até ao nono dia, um crime (ou um azar) perfeito. As consequências desse crime (ou azar) já o condutor as conhecia: o rapaz morreu. Quem não compraria todos os jornais para saber do vulto que atropelou? 

Em todo o caso, tendo-se passado nas vizinhanças, o condutor conhecia essa morte. Pois, ao nono dia, ele telefonou à seguradora, para consertar os danos! Alertada, a PSP apanhou-o. Quer dizer, o condutor não pegou no carro, foi às Terras de Basto, 500 quilómetros acima, encontrou uma garagem manhosa e pagou do seu bolso os arranjos... Não, ele quis estar segurinho, queria o crime (ou azar) gratuito. 

Não sei porque nunca se ouvem as pessoas sobre estas coisas pequenas e extraordinárias da vida.» 

[DN] Autor: Ferreira Fernandes.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Curioso: em Portugal é mais preferível ser depositante do que ser um vulgar contribuinte que paga os seus impostos

Antes depositante do que contribuinte

 «O primeiro-ministro advertiu nesta terça-feira que o custo para os contribuintes resultantes da “salvação” do Banif dependerá da solução final do processo em curso naquele banco, adiantando que não pode fornecer as mesmas garantias que dá aos depositantes.

 António Costa falava aos jornalistas à entrada para o tradicional jantar de Natal do PS, que começou com mais de uma hora de atraso, na Assembleia da República, depois de o primeiro-ministro ter recebido em São Bento os diferentes líderes parlamentares sobre a situação financeira do Banif. Interrogado sobre se haverá custos para os contribuintes em geral, em resultado da situação financeira do Banif, o líder do executivo observou que o Estado “tem capitais públicos muito avultados” investidos naquele banco.

 “Espero que a solução que venha a existir proteja o melhor possível o dinheiro dos contribuintes. Mas a garantia que possa dar aos contribuintes não é a mesma que posso dar aos depositantes”, advertiu.»

 : Dizer que são os contribuintes a pagar é uma forma simpática de dizer que os prejuízo pode ser convertido em mais IRS.

Enfim, dito isto à saída de uma festa de Natal é caso para dizer que há portugueses que já têm uma prenda no sapatinho mas ainda não o sabem.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Os bons velhos tempos......Os ex governantes e leaders da Direita ainda continuam a passear juntos. Já nem me lembro dos seus nomes mas nem faço muito esforço para me lembrar.

Andam à procura de minhocas e que lhes façam de muito bom proveito

domingo, 13 de dezembro de 2015

A arrogancia da Direita estampada no rosto de Marcelo Rebelo de Sousa. Daqui a uns tantos dias serei Presidente da Republica. Não será tão obscuro na linguagem como Cavaco, mas se for PR terá as mesmas convicções


O comportamento de Marcelo Rebelo de Sousa enquanto candidato presidencial diz muito sobre os seus valores, o seu carácter enquanto pessoa e a sua coragem política, três parâmetros determinantes na avaliação de um Presidente da República. 

 O mínimo que se pode dizer do comportamento de Marcelo é que estamos perante alguém manhoso que há meses se socorre de truques para eliminar os adversários. Há anos que Marcelo é candidato presidencial e gere a sua imagem com esse objectivo, desde os programas de televisão às idas à Festa do Avante, tudo se enquadra numa estratégia de gestão da sua imagem com vista a uma candidatura presidencial. 

 Marcelo sabe que é um perdedor, é um bom enterteiner, há quem diga que é um bom professor, pelo menos ele não se cansa de o dizer de si próprio, mas a verdade é que nunca ganhou nada quando confrontado com outros candidatos. Isso fez dele um manipulador, um gestor de jogos políticos, em suma, um intriguista palaciano.

 Marcelo foi o último candidato a assumir a sua intenção de se candidatar, dessa forma garantiu que podia usar a televisão par denegrir os outros candidatos disfarçado de comentador político. Durante meses Marcelo foi o professor comentador que se entreteve a destruir as alternativas que iam surgindo sem ter de dar a cara, de se confrontar com adversários. 

Fê-lo num programa manipulado, com perguntas combinadas e respostas cuidadosamente estudadas. No plano partidário Marcelo foi o candidato presidencial mais empenhado na campanha eleitoral, começou por fazer saber que apenas estaria numa acção de campanha e mesmo nessa não estaria ao lado de Passos Coelho, mas perante o risco de aparecimento de uma candidatura de Rui Rio e interessado num bom resultado da direita empenhou-se activamente na vitória de Passos e Portas. 

Realizadas as eleições e percebendo que a direita as tinha perdido depressa se afastou do seu partido e namorou a esquerda de forma activa e ignorando que ainda era Conselheiro de Estado, cargo de que não se demitiu. A sua relação com Cavaco foi de uma deslealdade pouco própria de um candidato presidencial, nas para conseguir votos à esquerda vale tudo. Agora dá o tudo por tudo, socorre-se de todos os amigos na comunicação social e enche os jornais e televisões, 

Marcelo quer vencer as eleições ainda antes de ter de dar a cara perante os outros candidatos. Marcelo sabe que o seu brilho pode estilhaçar-se quando em vez de responder a perguntas combinadas tiver que debater ideias e explicar muitos factos incómodos do seu passado político. Marcelo revela uma grande falta de coragem e tenta destruir os seus adversários de forma cobarde, sem correr riscos. 

Marcelo tem medo de si próprio, sabe que de um dia para o outro pode cair no ridículo transformando-se num Santana Lopes das presidenciais e faz tudo para eliminar os outros candidatos da forma que sempre foi, um político pouco corajoso, pouco sincero e especializado em manipulação de opiniões.

sábado, 12 de dezembro de 2015

Sabado: o meu dia de reflexão. Lembram-se do Vitor Gaspar, o tal incompetente que jorrava mais petulancia e tiques de superioridade do que uma criatura aparvalhada?


Lembram-se do Vítor Gaspar? 

 Calculo que já não se lembrem dessa personagem, dos seus tiques, das centenas de artigos de opinião laudatórios da sua personagem, do elogio da avó Prazeres da Serra da Estrela, da colagem aos tiques virtuosos do ruralismo salazarista, das referências às suas ligações ao BCE, do seu sentido de humor, do ar de superioridade com que se dirigia a tudo e a todos, do seu artigo publicado no site do ministério das Finanças alemão, da acusação de ser o membro da troika feita por jornalistas irlandeses, e, por fim, da sua carta de demissão admitindo o seu falhanço. 

 Gaspar falhou a tempo de vagar um lugar no FMI e retirar-se como muitas das vítimas das suas políticas para uma zona de conforto no FMI. Do executor da grande experiência da desvalorização fiscal, já ninguém fala, como ninguém fala do falecido António Borges, um teórico da desvalorização fiscal que antes do modesto secretário de Estado dos Transportes ser promovido a especialista internacional das privatizações dava assessoria ao governo neste dossier. 

 Gaspar era uma sumidade, 

Gaspar mandava em Passos Coelho, 

Gaspar era tu cá e tu lá com a malta do BCE e da famigerada Troika

Deus te conserve na penumbra por muitos e bons anos. 

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

As criaturas do nosso Jetset tambem usam a sua linguagem "tipo calão". Marta Cruz no reality show "A QUINTA" ensina-nos a praticar. "Tu vens páqui", tu vais "páli". Não só o programa é degradante mas os exemplos dos concorrentes roçam o ridículo.




É preciso muita paciencia para se assistir a uma degradação em crescendo de valores humanos

E mais não digo...

Depois do desgosto de ver o Sporting aplicar a chapa três ao Benfica no nosso estadio, só este paupérrimo reality show ( o pior de todos que já se realizaram) faz esquecer a nossa tristeza assumida.

Se tiverem oportunidade e tiveram o operador NOS apreciem os "páqui" e os páli" da filha de Carlos Cruz e  Marluce

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Um video a proposito. Governo cessante adeus e nós te saudamos afectuosamente

Para que conste

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Vêm por aí os famintos tubarões a caminho do Glorioso. Mas temos por cá um jovem peixe negro que lhes vai dar agua pela barba. Impressionante a ultima meia hora de jogo com os colchoneros que foi um verdadeiro hino ao futebol





Carrega Benfica

domingo, 6 de dezembro de 2015

José Pacheco Pereira, o ex menino bonito das claques laranjas. Agora é que arranjaste a bonita. Com este apoio a Marisa Matias os teus ex amigos citricos vão crucificar-te vivo!....


Agora é que o JPP vai ser excomugado

 «O historiador e comentador político José Pacheco Pereira será orador no Fórum de Ideias para um País Mais Justo e Solidário que a candidatura de Marisa Matias realizará a 19 de dezembro, em Lisboa, no MUDE (Museu do Design).

Além do ex-deputado do PSD — nos últimos anos uma das vozes mais críticas dos sucessivos governos, de Sócrates a Passos Coelho —, a iniciativa contará com o economista Ricardo Pais Mamede e Jorge Meneses, antigo alto quadro de Portugal na REPER (embaixada junto da União Europeia), nomeado por um governo de Sócrates.»

sábado, 5 de dezembro de 2015

Por muito que os incompetentes batam na tecla de que este Governo é ilegitimo, apenas podemos reagir perguntando quem ganhou as eleições legislativas perante os objectivos em disputa

Nota: imagem retirada do blog Ponte Europa

Quem ganhou as eleições legislativas de 2015?

Aritmética explicada por um professor da antiga 1.ª classe do ensino primário Há 3 qualidades de indivíduos a quem é preciso explicar a aritmética básica: desonestos, analfabetos e antidemocratas. 

Contrariamente ao alarido que a comunicação social ao serviço da pior direita destes 40 anos apregoa, do que diz o secretário da Propaganda sediado em Belém e do que dizem os derrotados nas últimas eleições legislativas, estes foram os únicos derrotados.

 O PSD, partido mais votado, perdeu 19 deputados e o seu ornamento, o CDS, perdeu 6. Perderam ambos e apesar da união de facto, que os favoreceu, perderam 25 deputados. Pelo contrário, os partidos que viabilizaram o XXI Governo Constitucional ‘TODOS’ ganharam.

O PS ganhou 12 deputados, o BE 11, o PCP 1, o PEV manteve-se inalterável e o PAN elegeu pela primeira vez 1 deputado. Aqui ficam os resultados, respetivamente de 2011 e 2015 PSD – 108 – 89 (-19) CDS – 24 – 18 ( -6) PS – 74 – 86(+12) PCP – 13 – 14 (+ 1) BE – 8 – 19 (+11) PEV – 2 – 2 ( = ) PAN – 0 – 1 (+ 1)

 Grunham, uivem, ululem, grasnem, crocitem e rosnem, os resultados são o que são e não o que desejavam. O resto é guerrilha antidemocrática de quem quer excluir da vida política partidos que os eleitores sufragaram.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

É este o presidente da republica que temos. A afirmação e o elogio dos numeros da nossa divida publica durante a cerimonia de posse de Antonio Costa demonstra bem o seu partidarismo cego e obsoleto.


Francamente

Está para breve a retirada de Cavaco Silva. Aqui está um relogio que relaxa. Anda tão devagar, que no final vai dar-nos uma grande alegria.


Vamos lá ver este relogio clicando aqui em baixo 

http://www.timeanddate.com/countdown/generic?p0=133&iso=20160309T00&msg=Para%20o%20fim%20do%20mandato%20de%20Cavaco%20Silva

Deus seja louvado


Agora com esta é que me licharam! E eu que já tinha previsto que o cão Torres era o grande favorito para ganhar o reality show A Quinta e vem agora o partido PAN a querer tirá-lo daquilo a que chamam "um campo de concentração"


PAN sai em defesa do cão da "Quinta" da TVI 

A forma como o cão do programa da TVI "A Quinta" está a ser tratado está a gerar protestos, tendo o próprio PAN (Partido Animais Natureza) enviado uma carta de alerta ao Departamento de Relações Públicas da TVI. A situação surge denunciada na página do PAN do Facebook, onde aquele partido justifica a medida "pela forma como o cão Torres, que participa no programa "A Quinta", tem sido tratado publicamente". 

Para o PAN, não estão "a ser asseguradas as condições de dignidade e bem-estar" do Torres, daí que o partido na carta enviada à TVI "disponibilizou-se para ajudar a encontrar um local alternativo para o acolher, caso essa situação se coloque, ou para ajudar a melhorar as suas condições de bem-estar". 

Mais ainda se espanta o PAN "sendo público o carinho que a apresentadora Teresa Guilherme nutre pelos animais". O partido acredita, no entanto, que a "TVI não ficará indiferente a esta exposição, sobretudo porque é um canal de televisão com um histórico positivo no que respeita ao bem-estar animal".

Nota de Bancada Directa

Claro que o bem estar do animal, isto é do canídeo Torres, tem de estar assegurado. Mas é verdade, que para além de umas correrias atrás da criação, ele não se porta mal. Mas os maus exemplos vêm de criaturas que deviam ter mais respeito pelos telespectadores e não mostrarem sinais de uma preguiça degradante e manhosa. Os maus exemplos de concorrentes a fumarem com expressões de volúpia é extremamente chocante.(Gisela e Marta)

Força Torres!. Se puderes dá uma dentada neles todos.

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Ainda os actos de terrorismo ocorridos em Paris. O nosso amigo jornalista Fernando Correia disserta sobre este tema, intitulando a sua crónica "a cobertura informativa dos actos terroristas..


A cobertura informativa dos actos terroristas


Os recentes atentados terroristas em França, reivindicados pelo auto-denominado Estado Islâmico, levam a algumas conclusões que importa aqui deixar como forma de reflexão Fantastico O que pretendem os terroristas com estes actos?

Obviamente chamar a atenção do Mundo para a sua existencia? Dizem as pessoas menos avisadas que os aderentes à filosofia do tal Estado Islâmico (que mata em nome de nada) não se importam de morrer também, porque a vida para eles tem um valor diferente. No entanto, o certo é que alguns deles matam e fogem, o que leva a concluir que, matando em nome de coisa nenhuma, tentam salvar-se de alguma coisa.

Por outro lado, estes actos terroristas barbaros, perpetados em França, que conduziram à morte de dezenas de inocentes, têm uma finalidade evidente: a de chamar a atenção, sobre o auto denominado Estado Islâmico, sobre a sua existencia, sobre as suas reivindicações, sobre os seus objectivos, sobre o seu futuro.
E aqui é que importa ser inteligente e objectivo. Ou seja, fazer reportagens exaustivas dos atentados, mostrar imagens repetidas, não sei quantas vezes, das pessoas a fugir pelas janelas ou a arrastar-se até à morte nas reuas; divulgar cenas da mortandade, mostrar as flores, as lágrimas, os funerais, a dor, apenas serve os interesses dos barbaros.

É esse o objectivo. Fomentar o medo, o terror, o pavor é o que eles pretendem atingir. A revolta não se faz com imagens destas. Faz-se com acções. E a Europa, mais os Estados Unidos e o resto doi Mundo, devem pensar na questão das armas. Quem as vende? Quem as fornece? Quem instiga o crime? Quem é indirectamente culpado pelo assassinato de toda esta gente indefesa e inocente?

É preciso pensar sobre isto. Ainda que vivamos num Mundo global, com a guerra a ser transmitida em directo pelas televisões, torna-se fundamental não valorizar estas acções com imagens repetidas, horriveis e barbaras O Estado Islâmico agradece a divulgação
O fundamental é desencandear acções conjuntas e globais que acabem com a mortandade, com os assassinatos ou, pelo menos, que abortem à nascença a vontade de os levar a cabo. Dizem-me que o terrorista que fez explodir bombas no Estadio de França tinha sido impedido de entrar, embora tivesse bilhete para assistir ao jogo França-Alemanha. E foi impedido porquê? Porque transportava material bélico. Então porque razão não foi imediatamente detido pelas autoridades policiais?

Dar cobertura ao terrorismo (pelas imagens televisivas repetidas e pelas reportagens fotográficas) não é certamente o melhor caminho para acabar com a propaganda ao denominado Estado Islâmico

Sou do tempo em que jogadores de futebol de divisões inferiores faziam tudo para ser expulsos, só para que os seus nomes viessem publicados nos jornais, no mapa de castigos!!! Era a unica forma de terem alguma visibilidade. Lembram-se? 

Fernando Correia

domingo, 29 de novembro de 2015

Vamos lá menino Aníbal. Tome lá sua dose de óleo de fígado de bacalhau. Ou como diz o Larama do reality show "A Quinta" : Toma lá pipocas.......

É dificil de engolir, não acham carissimos leitores.......

sábado, 28 de novembro de 2015

Resquicios de decisões dos ex governantes que apoiaram o Governador do Banco de Portugal. Todos os esquemas serviam para favorecer os amigos

Sem comentártio,s mas acabem com esta benesse depressa

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

São estas pequenas ninharias que agora preocupam os ressabiados da direita. Isto de ser uma figura saliente sequencialmente a seguir ao PM não tem qualquer importancias se forem ministros competentes e eficientes. Tal é o caso de Mario Centeno. Não confundam revogaveis com irrevogaveis. Isso é que foi uma vergonha


As ninharias que os preocupam

 «Nenhum dos ministros de António Costa é ministro de Estado, algo que não acontecia desde 1999. E Mário Centeno, o ministro das Finanças, é o número 4, atrás dos ministros dos Negócios Estrangeiros e da Presidência.

Fará isso de Centeno um homem de pulso fraco perante os seus colegas? Ao Observador, um ex-ministro das Finanças do PS lembra apenas que a ter o título de ministro de Estado permite aparecer como uma “espécie de vice-primeiro-ministro” pelo facto de ter “preponderância em relação aos outros ministros”.

 Já Eduardo Catroga, ex-ministro das Finanças de Cavaco Silva, considera que mais importante do que ter o nome de ministro de Estado é o facto de o governante ter “o apoio total, determinado e inequívoco” do primeiro-ministro.

“Essa é a condição de base”, ressalva Catroga, lembrando que quando foi ministro das Finanças não teve estatuto de Estado. “Não tinha mais uma estrela, como os generais, mas não era preciso” porque contava com apoio total do primeiro-ministro, lembra.» [Observador]

 Parecer: É preferível ter um ministro forte e competente do que um ministro adjunto fraco, incompetente ou irrevogavelmente revogável.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

"A Quinta". Reality show da TVI. As sondagens de Bancada Directa sobre quem vai ganhar o concurso.

Fizemos as contas. 
Analisámos as possibilidades
Concorrentes e convidados (não para a Ceia do Senhor)
Ficámos tristes com as expressões "irei-te depois dizer",  "explicarei-te" (Gonçalo). "virei-te" (Gisela)
Depois de termos assistido por parte de Marta a autenticas demonstrações de como ser um bom fumador de cigarros em doses industriais (com cigarros à borliames")
Depois de termos assistido a crises de choro por parte de chorões profissionais de estratégias
Não temos dúvida alguma em prever que será o Torres o vencedor deste reality show

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Uma campanha eleitoral com laivos de fraudulenta. Com que então a devolução da sobretaxa do IRS cifrava-se nos 35% em 2016? Devolução da sobretaxa está em risco e divide PSD e CDS. (2) Transcrevemos na íntegra um "comentário" de um nosso leitor amigo.


Já se sabia que ia ser assim.

Mesmo durante a campanha foi várias vezes referido que havia fraude da grossa nos números que eram dados. As razões eram conhecidas e centravam-se no facto de ter sido criado um tampão ao reembolso de IVA das empresas.

O IVA entrava, como é natural, mas quando tinha de ser devolvido, como por exemplo em caso de exportação, ele não saía. 

Assim se empolaram as receitas do IVA, que parecia irem rebentar a escala. Esse efeito trouxe outra ilusão: a de que a actividade económica estava melhor e por isso originava mais IVA!

De uma cajadada Passos, Portas e Núncio matavam três coelhos! Iludiam com grandes devoluções da sobretaxa, evidente mentira; diziam que havia recuperação económica porque se cobrava mais IVA, o que é outra completa mentira; e ainda agitaram com a treta dos cofres cheios, que é ainda uma mentira maior!

Esta última, quando começarem a sair os esqueletos dos armários de TODOS os ministérios, vamos ver o que resta! Dívidas a farmácias, dívidas a laboratórios, dívidas a fornecedores de diversos sectores, impostos não devolvidos, retenção de pagamentos, etc., para já não falarmos das indemnizações que aí vêm dos swapps da Maria Luís e dos prejuízos que aí vêm do assumir das garantias para a dívida da TAP, da tal TAP que esta gente se esforçou por entregar pelo preço de meio avião, ficando ainda, pasme-se, responsável pelas garantias das dívidas!

Ainda sobre a TAP, a CGD, consta, teve de adiantar os célebres 150 milhões que o consórcio tinha de meter na empresa! Ou seja, se isso é verdade que o presidente da Caixa não atendia o telemóvel à Ministra por não querer adiantar os 150 que a empresa falida que ficou com a TAP não conseguia arranjar em lado nenhum, por não ter crédito em parte alguma, ficamos com o lindo panorama de ver a TAP dada a um consórcio falido e sem crédito, com mais um "bónus" de 150 milhões que nunca regressarão à CGD.

 Se o alegado presidente da república vier exigir mais garantias a António Costa para formar governo, deve ouvir deste a exigência de que Cavaco apresente garantias dos tais cofres cheios! É que este Cavaco é o mesmíssimo que garantiu que a compra de papel financeiro do BES e anexos era excelente!

 É que com estes e tantos outros embustes, não haver ninguém responsabilizado é que devia merecer desconfiança a um presidente verdadeiro.

Luis Pessoa

domingo, 22 de novembro de 2015

Kelly Medeiros, uma brasileira concursante do reality show "A Quinta". E não há qualquer duvida que é uma potencial vencedora. Pela sua disponibilidade em ser agradavel, pelas suas atitudes solidárias e sobretudo pela sua experiencia frente a camaras de televisão escondidas.

Quem tem unhas é que toca guitarra.

E a Kelly tem tudo no seu sitio

Ainda bem....

Romana. O percurso de uma cantora com elevado valor artistico a um caminho actual de degradante miséria social afastada das regras da decencia conjugal revelada pelo reality show "A Quinta"



A Romana foi hoje ao palheiro contar que o casamento dela acabou. 

Ficamos a saber isso porque ela contou ao Santiago o que disse lá dentro, e foi simplesmente acabar o casamento dela em directo. 

Contou que tentaram durante uns anos que as coisas resultassem, mas viu que não dá mais, e que simplesmente vive com o melhor amigo. 

Declarações surpreendentes.


Mais nos alongamos sobre o que tem ocorrido entre ela  e  Santiago Romero

Simplesmente lamentavel....

Obrigado Pela Sua Visita !