BANCADA DIRECTA: 2009

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Cronicando à quarta-feira. O Land Cruiser tem a lotação completa

O rigoroso agente de transito e o Senhor Neves

O Land Cruiser corria vertiginoso pelas estradas alentejanas, precisamente num troço que vai da Aldeia Nova de São Bento a Vila Verde de Ficalho. Vertiginoso é o termo, mas não passando a velocidade para cima do legal disposto na Lei que são 90 Km/hora. O condutor e os 7 passageiros - lotação contemplada no livrete da viatura – conversavam entre todos, mas nunca em condições de perturbar o jovem condutor, possuidor de licença de conduzir há pouco mais de um ano, mas com uma consciência muito responsável. Seguidor de bons exemplos familiares. Tinha iniciado o seu acto de conduzir em Grândola e terminaria o mesmo por volta de Aracena, já em terras de “nuestros hermanos”. Depois seguir-se-ia outro que se escolheria para conduzir. Aproximavam-se a partir daí as Autovias espanholas e havia que lhe dar um pouco de descanso. Nunca seria problema, pois entre as 8 pessoas 6 eram “encartadas”.

A viagem de cerca de 700 quilómetros entre os arredores de Setúbal e a região mais oriental da Andaluzia far-se-ia facilmente em cerca de 7 horas, chegando-se lá à vontade para “almuerzar” a horas decentes. Por isso era normal a descontracção que se vivia dentro da viatura pelos seus ocupantes.

Daí que a atitude imponente e altiva do agente de transito ao assinalar que o Land Cruiser deveria parar para ser fiscalizado, ou em acto de rotina aleatória, ou porque o agente tivera conhecimento – por meios electrónicos de controlo de velocidade que abundam nas nossas estradas ou em veículos descaracterizados – não fez arrefecer a boa disposição que reinava entre os ocupantes da viatura obrigada a parar. Consciências tranquilas.

-Mostre-me os seus documentos pessoais e depois os documentos da viatura, disse o agente.

Conferiu a documentação, está tudo “au point” e acrescentou.

-Pelos vistos a viatura tem a lotação completa, não é verdade? …

-Claro. É tudo pessoal da mesma família, respondeu o jovem condutor.

-Quantas pessoas são?

-Agora é que é mais difícil, porque tenho de virar o pescoço e começar a contar. Mas pode assentar que são oito pessoas contando comigo.

O rigoroso agente de trânsito não teve rebuço em mostrar que estava a contar os ocupantes. Depois desta tarefa solicitou ao jovem condutor

-Mostre-me a bagageira da sua viatura.

É nesta altura que se instala a confusão. A voz de uma jovem avisa o condutor

-Mano! Não te esqueças que o senhor Neves está escondido na parte de trás!

O rigoroso agente de trânsito ouve este aviso. Um sorriso alarga-lhe a face. Afinal, pensou, valeu a pena mandar parar esta viatura, pois todos os passageiros devem estar sentados nos seus lugares correctos e não na mala do Jeep. Ele compreende a situação. Estas viaturas parecem ter muito espaço, mas os passageiros acomodam-se em espaços diminutos. E neste caso um deles foi para a mala. Mas ele está ali para fazer cumprir a Lei!.......

Depois do condutor abrir com muito cuidado a porta traseira o rigoroso agente de trânsito olhou para o interior. Um esgar de surpresa e de desilusão afectou-lhe a expressão facial. Recuperou e disse calmamente ao jovem condutor que podia seguir viagem.

Quando o jovem condutor pôs o motor do Jeep a trabalhar, o rigoroso agente de trânsito aproximou-se dele, bateu “a pala” da ordem em despedida, mas não se coibiu de fazer uma observação filosófica doméstica:

-Oh senhor condutor, acha que tem alguma lógica pôr o nome de “Senhor Neves” a um gato? Tenha um bom dia e boa viagem.

O jovem condutor, já a frequentar estudos superiores que o hão-de levar à carreira de juiz, ( que Deus o ajude) conhecedor das mentes humanas, meneou a cabeça e sorriu. Neste caso ele era o culpado, pois fora quem pusera o nome ao felino.

O Senhor Neves entretanto esforçava-se, contraindo-se na sua caixa meia cheia de grânulos antisépticos, por fazer algo, que lhe estava a sair com dificuldade. Não tinha dedicatória especial. Dizemos nós! Ou tinha?

Adriano Ribeiro

Noticia triste neste dia de fim de ano

Caros amigos leitores do Bancada Directa

Caros amigos do "Policiário"

A noticia triste toca-nos num repente e ficamos a pensar quão frageis nós somos.

O nosso amigo Viktório comunica-nos que faleceu o seu pai "Acurcio Alves", Vitorino Alves Andrade e que o seu funeral se realiza hoje 31 de Dezembro pelas 10 horas em Leiria.

Paz à sua alma.

Apresentamos ao nosso amigo Viktório e sua familia a expressão dos nossos sentidos pêsames

Ultimo dia do ano velho.

Dia de invernia. Na zona do El Palmeral o nevoeiro matinal torna tudo mais triste. Toda a areia que margina o mar que vai desde Las Salinas de Roquetas até ao El Palmeral de Aguadulce está de um cinzento escuro degradante.


A chuva não tardará a caír em bátegas. Os naturais roquetanos habituados a estas nuances climáticas já nem estranham. Outrotanto não acontece connosco. Mas é hora de comemorar o Ano Novo que se aproxima muito depressa.

É a marcha da vida, que um dia fará com que não possamos ver esta tristeza de paisagem. E esta areia suja, lixenta (abrasiva e não de lixo) e nada convidativa para que se a pise. E aqueles que por cá ficarem constatarão quão de belo é esta paisagem. Apesar de ser triste nesta altura do Inverno e com os turistas (mais os alemães e franceses) por longe.

Por cá os indigenas pululam no interior do Erosky do Gran Plaza, do Lidl , da Worten, do Dia % , dos dois Mercadona ou ainda no Carrefour ou do Decathlon de Parador de Hortichuelas.

Tenham todos um Bom Ano de 2010. Que Deus vos proteja, como diz um nosso amigo . E com muitas felicitações para os meus amigos de Portugal

A-R S

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Quem tem petróleo tem tudo. Ou quer!


O sheik Mansour Bin Zayed Al Nahyan, o milionário "patrão" do Manchester City, terá feito uma proposta de mil milhões de euros para adquirir o Real Madrid, noticia hoje o diário desportivo espanhol As.
Pela nossa parte não tecemos qualquer comentário. Muito pode quem tem petróleo.

Aqui em Espanha a "Justiça" funciona! Se em Portugal fosse da mesma maneira os maus gestores desapareciam.


Alfredo Saenz, ex-Presidente do Banesto e actual administrador do Santander foi condenado a seis meses de prisão.

Responsável terá que pagar multa de 9 mil euros
Texto elaborado por Anne-Rose Schelman + Adriano Ribeiro
Alfredo Sáenz, condenado a seis meses de prisión

A noticia em espanhol

MADRID. La Audiencia Provincial de Barcelona ha condenado al ex presidente de Banesto y actual consejero delegado del Santander, Alfredo Sáenz, y a otros dos ex directivos de la entidad intervenida en 1993 a 6 meses de prisión por los delitos continuados de acusación y denuncia falsa contra unos deudores de este banco. El tribunal, que les ha absuelto del delito de intento de estafa procesal, ha impuesto no obstante a Sáenz una multa de 9.000 euros, que se limita a 6.000 euros para los otros dos condenados -el ejecutivo de Banesto Miguel Ángel Calama y el letrado externo de la entidad, Rafael Jiménez de Parga-.

A noticia em português


A Audiência Provincial de Barcelona condenou o ex-presidente do Banesto e actual administrador do Santander, Alfredo Sáenz e dois outros ex-directores a seis meses de prisão. Em causa está a acusação e denuncia falsa contra uns devedores da entidade.

O tribunal condenou Sáenz ao pagamento de uma multa de 9 mil euros, mas aos outros dois condenados - Miguel Angel Calama y Rafael Jiménez de Parga de 6 mil euros.

Os três directores condenados terão ainda que indemnizar um dos prejudicados com 100 mil euros por responsabilidade civil, com o objectivo de reparar os danos e prejuízos causados por ter sido «injustamente preso».

Contribuições

A 21 de Abril de 2009 Alfredo Saenz defendia a teoria de que seria melhor a limitação do emprego dos dinheiros públicos. Pudera!....

El consejero-delegado del Banco Santander, Alfredo Sáenz, se mostró este martes favorable de limitar el uso del dinero público empleado para rescatar a los bancos.

Sáenz argumentó su postura en el hecho de que el dinero público no se debe concederse a los accionistas o a los gestores de los bancos rescatados.

“¿Por qué un banco con dinero público puede comprar otro banco de la eurozona? (…) Salvar a bancos con problemas sin reestructuraciones sería un error“, dijo Sáenz en el marco de una conferencia financiera.

Obviamente, Sánez aportó alguna idea. El mismo pretende un sistema más flexible, con ahorros de costos y en el que se reduzca el número de entidades financieras y oficinas.
En tal sentido dijo que “Preveo un sistema con menos entidades y menos oficinas”.

Además, Sáenz, aprovechó defender el modelo internacional de Santander y reafirmó su idea de que si los bancos globales están bien gestionados pueden salir reforzados de la crísis.
El administrador del Santander cerró su alocución expresando que “Demonizar los bancos globales, sería un error”.

Mais contribuições

Piden que el Banco de España cese a Alfredo Sáenz tras la condena por denuncia falsa


Madrid. El abogado de Rafael Pérez Escolar (consejero de Banesto en tiempos de Mario Conde) ha pedido al Banco de España que destituya al consejero delegado del Santander, Alfredo Sáenz, después de que haya sido condenado a seis meses de prisión por acusación y denuncia falsa contra unos deudores de Banesto.


Según fuentes jurídicas, el abogado del difunto Pérez Escolar, que fue uno de los impulsores de la querella que ha provocado la condena de Sáenz, presentó esta mañana la solicitud ante el organismo que dirige Miguel Ángel Fernández Ordóñez, en la que pide que se acuerde el "cese y destitución inmediata" de Sáenz pese a recordar que la sentencia no es firme.


Normalmente, sólo cuando existe una sentencia en firme se entiende que se ha perdido la honorabilidad y el Banco de España obliga a cesar en sus cargos a los directivos bancarios condenados, como ocurrió en el caso de los empresarios Alberto Cortina y Alberto Alcocer.


En una sentencia del pasado 18 de diciembre, la Audiencia Provincial de Barcelona condena al ex presidente de Banesto y a otros dos ex directivos de este banco a 6 meses de prisión por los delitos continuados de acusación y denuncia falsa contra cuatro empresarios que adeudaban 3,6 millones de euros al banco.


La sentencia será recurrida ante el Tribunal Supremo, que deberá decidir si ratifica o anula la sentencia, que establece que Sáenz debía conocer por razón de su cargo las actuaciones emprendidas contra los empresarios.
Pese a las peticiones de inhabilitación profesional del Ministerio Fiscal y las acusaciones particulares, la Audiencia Provincial de Barcelona sólo ha fijado que los condenados no podrán ejercer el derecho al sufragio pasivo durante el tiempo de condena.
Ninguno de los condenados entrará en prisión, dada la limitación de la pena impuesta, que además debe ser revisada por el Tribunal Supremo.

Ainda outra contribuição

La semana pasada, dentro de unas jornadas empresariales de la Escuela de Negocios de la Universidad de Deusto, Alfredo Sáenz, consejero delegado del Santander, hizo unas declaraciones cuando menos curiosas. Sostuvo que la Banca española en general no había ayudado lo suficiente a las empresas en la crisis , aunque lo justificaba en parte por las serias dificultades que habían atravesado los propios...




Patinagem Artistica. A nossa imagem do ano de 2009

Alemanha. Friburg. Campeonato do Mundo de Patinagem Artistica. 2009
Por aqui cheiram-se e sentem-se CAMPEÕES



Hoje na "Marca": grande entrevista a Cristiano Ronaldo. Voltarei a ser el mejor jogador do Mundo!

Caros amigos leitores do Bancada Directa.

Esta é a foto emblemática de CR9 publicada na Marca

Ainda não li a entrevista que Cristiano Ronaldo concedeu ao diário desportivo espanhol "A Marca". Mas a mesma é digna de ser lida, segundo me referem. A edição do jornal sai hoje quarta-feira

Cristiano: "Volveré a ganar el Balón de Oro"

Cristiano Ronaldo se descubre en exclusiva en las páginas del diario MARCA de este miércoles. En la primera entrevista después de su grave lesión, el 'crack' portugués lo tiene claro: "Volveré a ganar el Balón de Oro".

En una entrevista de Eduardo Inda, Carlos Carpio, Enrique Ortego y Sergio Fernández, Cristiano analiza el pasado y su presente madridista y asegura que no tendrá que pasar por el quirófano: "El tobillo está perfectamente".

CR9 alaba a Kaká y a Pellegrini, "un técnico inteligente que tiene la clave para que juguemes mejor y ganemos más partidos". El portugués tampoco se olvida de los médicos madridistas, determinantes en su recuperación.

Cristiano, además, nos descubre su lado más personal. Este miércoles, en el diario MARCA, el primer capítulo de una entrevista que tendrá el jueves su segunda entrega.

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Por aqui nesta região este da Andaluzia o Inverno é Rei e Senhor. A solução são os "invernaderos".

O Inverno nesta região oriental da Andaluzia


Texto de Anne-Rose Schelman


Dados do Inovagri


É inevitável que há sempre textos que ficam para trás e arranjar uma ocasião propícia para os publicar nem sempre é fácil. Há que aproveitar as ocasiões e nestes dias de fim de ano lá me surgem essas condições.

Falemos então dos chamados “invernaderos” que grassam na região de Almeria em geral e em particular em Roquetas de Mar e seus arredores. Era um tema que devia ter sido publicado em Setembro mas só agora o faço.

Chamam-se “invernaderos” aos abrigos de cobertura das intempéries invernais, quer se refiram para a produção de produtos hortícolas como para as casas das pessoas. No primeiro caso vulgarmente se chamam “estufas” e no segundo estes ”invernaderos” estão integrados e colocados no interior deste mar imenso de estufas, que não possibilitam a visibilidade da sua presença para quem as vê num plano horizontal. Mesmo que esteja perto. São designados por "chaboulas"

É fácil perceber a razão disto numa visita à região de Almeria. A visão do "deserto de estufas" é impressionante. As três fotos abaixo abarcam, em largura, cerca de 30 quilómetros, mas é apenas uma parte da infindável paisagem de plástico.

No meio deste incrível amontoado podemos ver, um pouco à esquerda da zona central, a localidade de El Ejido, que tem actualmente cerca de 75 mil habitantes. E à direita, junto à costa, Roquetas de Mar, com 70 mil. Em termos comparativos, qualquer uma delas mete Castelo Branco ou Guimarães num bolso.

É também impressionante o aproveitamento do espaço. A cadeia de estufas, em alguns sítios, só pára a escassos metros das casas, literalmente asfixiando as povoações mais pequenas. E a montanha vai sendo progressivamente convertida em socalcos.

O termo "deserto de estufas" tem um duplo sentido. Desértico é o efeito interminável de centenas de quilómetros quadrados de ininterrupta alvura plástica. Desértico é também o solo, ou não estivessem perto as desoladas terras de Tabernas, onde foi recriada a paisagem americana em vários filmes western spaghetti.

Em qualquer zona que seja plana, cada estufa alberga preciosos metros quadrados de cascalho arenoso de cor cinzenta prateada. É nele que crescem os vistosos legumes que nos enchem o olho e desconsolam a língua, à força de água deitada a conta-gotas. É a produção hortícola em regime intensivo e que invadiu o mercado português há muitos anos.

Uma realidade dos tempos actuais e que eu já tinha referido em posts anteriores tem sido a eliminação de centenas de “invernaderos à volta de Roquetas de Mar. Sinais de que outros valores económicos na região se “alevantam”. Há um bom par de anos foi o desenvolvimento turístico, nomeadamente na zona da Playa Serena, com uma oferta de hotéis impressionante, e nos últimos tempos são as urbanizações, com destaque para a “Urbanização de Las Salinas” que está a preencher todo o espaço do litoral que medeia entre o Puerto Deportivo e as primeiras casas de Aguadulce. Se por um lado foram criados bastantes postos de emprego, não há dúvidas que os grandes prejudicados foram os imigrantes, que foram obrigados a demandarem outras paragens laborais, quiçá mesmo o seu regresso à sua África sub-sahariana.

Tema para voltar a reflectir, mas hoje mostraremos as envolvências dos “invernaderos” na “comunidade roquetana”.


E o ambiente em Roquetas é que sofre com estes dejectos que vêm das chabolas e dos residuos (muitas vezes tóxicos) das estufas.


“En los años 50, los antiguos alpujarreños almerienses por fin aprendieron el modo de arrancarle a la reseca estepa del Poniente tres cosechas al año. Con estacas y plásticos armaron cuatro invernaderos, que hoy se cuentan por miles. La tierra se cubrió con arena sustraída de las playas, única forma posible de aprovechar las salobres aguas de los acuíferos, manantiales subterráneos de los que bebe la provincia. El clima, el sol y el viento amables del sur, hicieron el resto” extraído de Almería: el final de la gran cosecha. Urbanizações em cima dos invernaderos

Vários astronautas já citaram que a única construção humana que se vê claramente do espaço é um "branco”, ao sul da Espanha que corresponde aos invernaderos da província de Almería.

“A horta européia” é cultivada sob plástico numa área de 70 x 15 km onde se concentra a maior produção de hortaliças da Europa e uma das maiores do mundo. A colheita anual é de aproximadamente três milhões de toneladas.

No total em área contínua serão mais de 30.000 ha de invernaderos divididos entre cerca de 16.000 pequenos proprietários.

O viver nas "chabolas"
A maior parte dos invernaderos concentram-se em nove municipios do litoral almeriense (El Ejido, Adra, Roquetas de Mar, Vícar, Níjar, Berja y La Mojonera). Em alguns casos, como o da Mojonera, mais de 60% do municipio está coberto por invernaderos. Das 192.000 pessoas recenseadas como população activa em 1999 pelo EPA (Estudio de Población Activa), 115.000 estão empregadas na agricultura e indústrias afins.

Grandes problemas ambientais vive-se nesta região, que é uma das províncias mais áridas de toda Espanha e tem sua riqueza baseada na agricultura irrigada. A principal reserva de água da zona está nos aqüíferos e aonde vem sendo perfurados poços cada vez mais profundos por causa do esgotamento e da salinização dos níveis freáticos mais superficiais.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Uma Prendinha de Natal!

"Vivo por Ella" Andrea Bocelli & Sandy /clip original/director:
- Marcello Bloisi-produtor:Alex Maciel.
Videoclip Original filmado no Brasil com o tenor italiano Andrea Bocelli e a artista Brasileira, Sandy.
- Direção/Marcello Bloisi (Br)
- Fotografia/Marcio Langeami(Br)
- Produção/Alex Maciel(Brl).


{Desliguem o som de Bancada Directa nos links à direita para ouvir este magnifico videoclip}



Continuação de Boas Festas.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

BANCADA DIRECTA DESEJA A TODOS: FELIZ NATAL


Desejo a todos os amigos e visitantes de Bancada Directa, um Feliz Natal com muita Paz, Amor e Saúde, em meu nome e de todos os colaboradores deste blogue, com um especial Abraço ao meu Amigo Adriano Ribeiro.
Tudo de bom neste mundo que bem precisa de uma luz superior para todos nós.
Bem Hajam

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Triste, muito triste! A situação que não gostávamos de ver neste Natal

Sem comentários.

Era para evitar estas situações que os nossos deputados se deviam preocupar nas suas discussões no Parlamento.

Até a tampa do contentor do lixo se preocupa em ocultar o rosto da pobreza envergonhada.

Triste, muito triste.

Santo Natal para todos

Adriano Rui Ribeiro

O Hot Clube de Portugal ficou sem sede. Uma perda irreparável para a cidade e para o Turismo

Hot Club: encerrada a sua sede
O Jazz está mais pobre!

O prédio da Praça da Alegria, em Lisboa, onde está instalado o Hot Clube de Portugal ardeu esta madrugada. Segundo o presidente da Junta de Freguesia de S. José, o edifício ficou sem condições para voltar a albergar aquele que se orgulha de ser um dos mais antigos clubes de jazz do mundo.
O Hot Clube fez no ano passado 60 anos de existência. “Eram cerca de 3h00 quando vi uma nuvem de fumo e alertei os bombeiros”, conta Vasco Morgado Junior, que mora no prédio contíguo. “O fogo começou na cobertura do edifício e veio por ali abaixo”. À excepção do Hot Clube, de um restaurante e de uma tertúlia, que funcionavam entre o rés-do-chão e a cave, o edifício não tinha mais ocupantes, encontrando-se devoluto nos andares superiores. Ignora-se a origem das chamas, embora seja possível que sem-abrigo se tenham introduzido de forma clandestina no prédio, entrando pelas traseiras.
JNPDI esteve hoje na Praça da Alegria para testemunhar os danos causados pelo incêndio que ocorreu esta madrugada no prédio onde funciona desde 1954 o Hot Clube de Portugal.
De acordo com Luís Hilário, responsável pela direcção artística do clube, o espaço não foi atingido directamente pelo incêndio, mas sofreu colateralmente com a água utilizada pelos bombeiros. E embora o Hot pudesse funcionar depois de limpo e seco, o estado geral do prédio - que neste momento não tem sequer telhado - compromete a sua continuidade neste edifício. Afectados de forma mais grave foram sobretudo o restaurante vizinho do Hot e a Tertúlia Festa Brava, espaços também definitivamente comprometidos com este sinistro.
Para amanhã está agendada uma reunião da direcção do clube com o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, entidade detentora deste imóvel. Informalmente, circulam rumores de que a CML poderá propor a transferência do Hot para o Cinema S. Jorge, solução que, em nosso entender, está muito longe de ser ideal por poder constituir um “provisório definitivo” tão comum em Portugal... Bancada Directa não concorda com esta solução por tirar o ambiente tradicional à musica e aos musicos de Jazz. E em Portugal o que é provisório acaba por ser definitivo, desculpem lá a repetição da expressão.

No momento em que se especula se o incêndio terá tido origem num curto-circuito ou numa ocupação ilegal do espaço, uma equipa da CML fechou hoje a tijolo a porta da entrada do prédio. Assim se prova uma vez mais a sabedoria do ditado popular: “Depois de casa arrombada, trancas à porta”.

Neste momento triste e de fim de ciclo do Hot, é importante que a comunidade do jazz se una, por uma vez que seja, para impedir que o edifício venha a ser simplesmente entaipado pela CML e o Hot caia no esquecimento e pereça juntamente com ele. Compete à detentora do edifício, a Câmara Municipal de Lisboa, dar ao Hot os meios necessários para sobreviver a esta crise, certamente a mais grave da sua história, e poder renascer das cinzas.
Importa levar às instâncias de poder o conhecimento da importância do Hot também ao nível da economia de dezenas de músicos que aí actuam regularmente e ensaiam novos projectos. A nível da Freguesia de S. José, que tantos imóveis devolutos apresenta já, as consequências do encerramento do Hot são dramáticas, contribuindo para desqualificar e desertificar ainda mais o bairro...

Um Santo Natal para todos os leitores amigos do Bancada Directa



Em meu nome pessoal desejo a todos os meus amigos em particular e a todos os leitores em geral que passem um Santo e Feliz Natal.
Pela nossa parte vamos descansar uns dias e regressaremos logo que o Natal passe e que a familia siga o ritmo normal da vida activa do dia a dia

Tudo caminhava para esta realidade. Uma angolana é a mulher mais poderosa de Portugal. Logo José Eduardo dos Santos, porque Isabel é sua filha

Portugal e a sua realidade económico/financeira
A mulher mais poderosa de Portugal é angolana
Isabel dos Santos, uma mulher cheia de poder financeiro

"Portugal tem muitas mulheres importantes, algumas são ricas, poucas são poderosas. Uma é as três coisas. Tem 36 anos e não é portuguesa. É a angolana Isabel dos Santos.Dizem que detesta ser tratada como "a filha de José Eduardo dos Santos".

Pela maneira como está a afirmar-se em Portugal, um dia trataremos o Presidente de Angola como "o pai de Isabel dos Santos". É a nova accionista da Zon. E de muitas outras empresas. Uma atrás da outra, todas lhe estendem tapetes. Tapetes verdes, da cor do dinheiro.A mulher mais rica de Portugal, segundo a "Exame", é Maria do Carmo Moniz Galvão Espírito Santo Silva, com uma fortuna de 731 milhões de euros.

Não tem metade do poder de Isabel dos Santos. E tem apenas uma fracção do seu dinheiro: só na Galp, BPI, Zon e BESA, a empresária angolana tem quase dois mil milhões de euros. Fora o resto.A lista dos dez mais ricos de Portugal está aliás cheia de pessoas que fazem negócios com a família dos Santos. Américo Amorim é sócio de Isabel na Galp e no Banco BIC. Belmiro de Azevedo, segundo foi noticiado, quer ser parceiro de distribuição em Angola.

O Grupo Espírito Santo tem interesses imobiliários, nos diamantes, na banca. Salvador Caetano tem concessões. O Coronel Luís Silva acaba de fechar negócio para vender acções da Zon a Isabel dos Santos. Zon onde João Pereira Coutinho e Joe Berardo são accionistas.Da lista dos mais ricos, só a família Mello e Soares dos Santos estão "fora" da geografia. O "dinheiro dos angolanos" pesa sobre muitas consciências. Soares dos Santos foi o único a assumir publicamente o desdém pelos níveis de corrupção de Angola.Isabel dos Santos é accionista da Zon e sócia da PT. É accionista do BPI e sócia do BES. É accionista da Galp e a Sonangol é parceira da EDP. A empresária garante que não tem relações com as actividades do seu pai e da estatal Sonangol. Identificando todos os interesses em causa, as relações de sociedades portuguesas alargam-se ainda à Caixa, Totta, BPN e Mota-Engil. Dá um índice bolsista.O que faz com que tantas empresas portuguesas implorem para fazer negócios com Isabel dos Santos? E que Isabel "jogue" em equipas rivais, concorrentes confessos em Portugal, sem um pestanejo? Só uma coisa consegue tanto unanimismo: o dinheiro. A liquidez angolana, que desapareceu de Portugal.

A contrapartida de acesso ao crescente mercado angolano. Os portugueses não abrem os braços a Isabel dos Santos, abrem-lhe as carteiras - estão vazias.O casamento entre angolanos e portugueses tem as prioridades do das famílias feudais: o interesse está primeiro, o amor virá depois, se vier. E o interesse é recíproco: os angolanos são entronizados em Portugal e na Europa; os portugueses são-no em Angola e em África. Não há equívocos, há dinheiro.Os últimos dois grandes negócios de Isabel dos Santos em Portugal, no BPI em 2008 e na Zon em 2009, tiveram uma curiosidade cabalística: ambos foram fechados na terceira semana de Dezembro, ambos de 10%, ambos por 164 milhões.

Na Zon, pagou um prémio de 26% sobre a cotação. Comprou caro? Comprou mais barato que os accionistas que estão na empresa. Comprou bem.Isabel e José Eduardo construíram um poder tão ramificado em empresas portuguesas que só o Estado e Grupo Espírito Santo os ultrapassarão. Tanta concentração de poder é mais ameaçadora do que uma nacionalidade.

Em Portugal, Isabel (filha) e José Eduardo (pai) não são Santos da casa mas fazem milagres."

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

A verdade da mentira.Os McCann defendem um conceito sobre liberdade de expressão.

Os conceitos juridicos dos McCann


Kate e Gerry McCann rejeitaram hoje que a providência cautelar de proibição da venda do livro “Maddie - A Verdade da Mentira”, da autoria do ex-inspector da PJ Gonçalo Amaral, seja “censura ou benefício indevido”.

Oos pais da menina inglesa Madeleine McCann, desaparecida em 2007 no Algarve, defendem que a injunção, que começa a ser julgada de 12 a 14 de Janeiro, na 7.ª Vara do Tribunal Cível de Lisboa, é “apenas resultado da ponderação livre das regras democráticas e de direitos fundamentais” a que, ressalvam, estão sujeitos o casal e o autor do livro.

“A decisão cautelar de apreensão do livro tem já duas chancelas judiciais e pode e deve ser divulgada, por interessar a todos os cidadãos que, em nome da liberdade de expressão, correm o risco de vir a ser publicamente acusados para a vida, depois de terem sido inocentados pelos tribunais”, referem Kate e Gerry McCann.

Em reacção a “deturpações da verdade ou interpretações da lei vigente em Portugal desconformes com os direitos fundamentais previstos na Constituição”, Kate e Gerry McCann defendem que “a liberdade de expressão é um direito fundamental previsto na Constituição da República Portuguesa”.

O casal britânico reclama “o direito ao tratamento justo e ao acesso ao Direito e aos tribunais, à integridade moral, ao bom nome e reputação, o impedimento do carácter perpétuo das penas e a presunção de inocência até trânsito em julgado das sentenças criminais”.

Sublinhando “o direito de resistência a agressões ilegítimas”, Kate e Gerry McCann referem que, “independentemente de todas as questões que possam ser levantadas quanto à má condução da investigação, quando Gonçalo Amaral era por ela responsável, há uma criança inocente desaparecida".

“É por ela que estamos empenhados em repor o frágil equilíbrio que nos permita ter condições para a encontrar, abrindo, com grande esforço e a muito custo, caminho à descoberta de novos indícios para reencontrarmos a nossa filha”, afirmam também no comunicado.

A família McCann interpôs duas acções cíveis contra Gonçalo Amaral, cada processo com uma providência cautelar anexa.

Depois de adiada a primeira audiência, a 05 de Dezembro, devido a doença do advogado de Gonçalo Amaral, com a presença de Kate e Gerry McCann, o julgamento da providência cautelar de retirada definitiva do livro e de um vídeo, decretada provisoriamente a 09 de Setembro, inicia-se a 12 de Janeiro.

Este processo, em que além do ex-agente da PJ são visadas a editora “Guerra & Paz”, a produtora Valentim de Carvalho e a TVI, por divulgação da tese de Gonçalo Amaral de envolvimento dos pais de Madeleine no seu desaparecimento, tem como acção principal a reclamação da protecção de direitos, liberdades e garantias da família McCann.

Os pais da criança desaparecida em 03 de Maio de 2007 do quarto de um apartamento, num aldeamento turístico da Praia da Luz, apresentaram outra acção contra Gonçalo Amaral, com a acusação de difamação, na qual pedem uma indemnização de, pelo menos, 1,2 milhões de euros.

No âmbito deste processo, foi pedida uma medida cautelar de arresto de bens, ainda não concretizada na totalidade e a aguardar cumprimento de diligências.

O livro “Maddie - A Verdade da Mentira” e o vídeo com o mesmo título, baseado no documentário exibido na TVI, foi publicado em 2008 e lança a suspeita de que os pais da criança inglesa terão participado na ocultação do cadáver.

Kate e Gerry McCann, que sempre reivindicaram que Madeleine foi raptada, foram constituídos arguidos em Setembro de 2007, mas foram ilibados em Julho de 2008 por falta de provas para sustentar a hipótese avançada pelo inquérito de alegada morte acidental da menina. O Ministério Público arquivou depois o caso.


Aquário Coex , Seul


Olhando para esta fotografia, tirada na passada semana no aquário Coex, em Seul, durante um espectáculo de mergulho na temporada de Natal, Álvaro Covões nota que ,”numa altura em que a Cimeira de Copenhaga voltou a colocar a sustentabilidade do nosso planeta no centro do debate publico, esta imagem do Pai Natal em águas translúcidas e rodeado de peixes saudáveis é um alerta para nós todos.” E conclui o promotor de espectáculos, mostra que o “nosso futuro depende exclusivamente de nós!”
A foto é do empresário Alvaro Covões

Tão amigos que nós éramos! Recordar é Viver

Caros amigos leitores do Bancada Directa


Esta foto foi publicada na ultima edição do "Expresso" a respeito das movimentações que se estão a observar no interior do Partido Socialista, com o objectivo de se arranjar um candidato para as Presidenciais que aí vêm.

É facto concreto que actualmente Mario e Alegre não afinam pelo mesmo diapasão, o que não aconteceu nos tempos que se seguiram ao 25 de Abril

Recordar é Viver:

Ano de 1975

Estava-se em plena luta com o Partido Comunista a respeito da tentativa de implantação da Unicidade Sindical, que era contrariada pelos chamados partidos ditos "democratas" e que não apoiavam a "Ditadura do Proletariado". O Partido Socialista destacava-se nesta luta, e como preparação do grande comicio que se realizou na Alameda Dom Afonso Henriques e que mobilizou todos para esta luta, a Faul organizou um pequeno comicio em frente à sua sede no Jardim de São Pedro de Alcantara. Foi uma autentica multidão que num dia de semana assistiu a este comicio. Na varanda do 1º andar lá estavam Mário Soares, Manuel Alegre e Francisco Salgado Zenha. Igrejas Caeiro era speaker oficial. (na Alameda foi José Fialho Gouveia).

Quando terminou o comicio da FAUL todos se prepararam para cantar o Hino Nacional.

Com o microfone ligado para todos ouvirem Mário Soares dirigiu-se a Manuel Alegre e disse-lhe: Manuel! Começa tu a cantar o hino nacional porque tens boa voz. Tens a voz que a liberdade tanto precisa.

As voltas que o mundo dá! Perdão caros amigos, queria dizer "as vozes".
Adriano Rui Ribeiro

Fragmentos e Opiniões

Fragmentos e Opiniões
A divisão dos dinheiros do Fundo de Turismo


Apenas para que se saiba, nada mais!

O distrito de Lisboa recebeu 49 milhões de euros em 2008, o resto da país teve apenas 21 milhões.Dos 70 milhões de euros que o Turismo de Portugal concedeu em incentivos próprios no ano passado, Lisboa ficou com 49 milhões (70%).

Este distrito é ainda o que tem a maior comparticipação do instituto em função dos investimentos elegíveis.A diferença salta à vista e a disparidade na distribuição dos recursos próprios do Turismo de Portugal é evidente.

É que só o distrito de Lisboa consumiu mais de dois terços do total dos incentivos atribuídos por aquele instituto público no ano de 2008. Recorde-se que apenas se está a falar das verbas próprias do Turismo de Portugal e não de apoios concedidos no âmbito do PRIME ou do QREN.No total, entre protocolos bancários, comissões de obras e ajudas ao investimento no turismo foram parar a Lisboa 49,4 milhões de euros, um pouco mais de 70% de todos os incentivos atribuídos pelo Turismo de Portugal no ano passado.

Como comparação, refira-se que o segundo distrito mais apoiado pelo instituto foi o de Leiria, com 4,7 milhões de euros. Refira-se, ainda, que comparando Lisboa com o Porto verifica-se que o distrito lisboeta recebeu trinta vezes mais que o distrito portuense.Analisando mais ao pormenor a lista das candidaturas aprovadas pelo Turismo de Portugal, constata-se, ainda, que, do distrito de Lisboa, o concelho alfacinha é o que mais verbas consegue arrecadar, com 43 milhões de euros em incentivos.

A maior parte do montante que o Turismo de Portugal concedeu a Lisboa foi gasta em arranjos urbanísticos ou recuperação de edifícios. Através de comissões de obras foram atribuídos 29 milhões de euros e em programas de acção local foram gastos outros 12 milhões. Os restantes incentivos foram atribuídos no âmbito de protocolos bancários (2,2 milhões), ao abrigo da Portaria 384/02 ( 1 milhões) ou através das Linhas I e II do Programa de Intervenção do Turismo. Por exemplo, para a mobilidade pedonal em zonas históricas da cidade foram gastos 11,5 milhões de euros.

A requalificação e valorização da oferta cultural de Lisboa ficou por 10,5 milhões de euros e a requalificação e dinamização da rede de miradouros e jardins daquela cidade ficou por 2,3 milhões. A recuperação do Parque Mayer ficou por 10 milhões, comparticipados na totalidade pelo Turismo de Portugal através de um Plano de Acção Local, que também dispendeu 1,7 milhões para a recuperação do pavilhão Carlos Lopes e 300 mil euros no projecto Verão 2008 nos coretos e jardins de Lisboa.

Como comparação refira-se que o festival de cinema da invicta, o Fantasporto, apenas teve direito a um apoio de 50 mil euros.Ainda no Porto, a Red Bull Air Race, que tem estado nas manchetes por causa da polémica mudança do Douro para o Tejo, implicou 14 milhões de euros de investimento elegível para incentivos em 2007 e 17,6 milhões em 2008. O Turismo de Portugal comparticipou apenas com 300 mil euros na primeira edição e 500 mil na segunda.

Por último, analisando as proporções das comparticipações em função das verbas de investimentos com candidaturas aprovadas, constata-se, ainda, que o distrito de Lisboa é o único em que a comparticipação do Turismo de Portugal excede os 50% do investimento elegível para os incentivos. Enquanto que, por exemplo, o instituto apenas comparticipa 5% dos investimentos no Porto ou 4,5% em Faro, no caso de Lisboa, 54% das verbas necessárias para os investimentos turísticos são asseguradas pelo organismo público.
(in «Jornal de Notícias»).

Um cartoon fabuloso de Henrique Monteiro no seu blogue, ao qual tem um comentário com as seguintes perguntas, que por sinal ninguém respondeu!:

Para que buraco joga Tiger?
Que taco deve usar?
E se não acham que o Green deve ser aparado?

Fico aguardar respostas de quem é especialista nesta modalidade!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Tempo de Natal. Tempo em que os profissionais não sabem estacionar as viaturas com que trabalham

Sem comentário, por ser desnecessário. Ao menos que transgredindo podia muito bem ter deixado a viatura a direito. Francamente!

Agradecimento ao "passeio livre"

Fragmentos e Opiniões. Afinal vamos lá a saber quem é que nos governa nos dias de hoje: será o Governo ou a Oposição

Fragmentos e Opiniões
Quem nos governa?

O PS pensa que ainda tem maioria. A oposição acha que ganhou as eleições

O primeiro episódio de "coligação negativa", ou seja, de votação conjunta de todos os partidos da oposição para anularem uma iniciativa do Governo, surgiu com a suspensão do Código Contributivo (CC). A falta deste CC, que garantia receitas ao Estado e ajudava a financiar as suas prestações sociais, é acompanhada pelo fim do Pagamento Especial por Conta (PEC), agora com o acordo do PS.


Ora, o instrumento do PEC, embora cego em distinguir empresas cumpridoras e não cumpridoras, permitia, ao menos, combater a evasão fiscal. O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, deu a entender que, "assim, não é possível governar". António Vitorino, na RTP, pediu a Cavaco para intervir. O PS força a nota e prepara o eleitorado para eleições antecipadas, no curto intervalo de tempo, em 2010, em que elas podem ocorrer.

O crescente protagonismo dos partidos da oposição no Parlamento, bem como a resposta acossada de homens a quem se atribuía capacidade de diálogo e jogo de cintura parlamentar (Francisco Assis, presidente da bancada do PS, e Jorge Lacão, ministro dos Assuntos Parlamentares) indicia que o espírito de negociação é um mito. Os partidos da oposição estão a desforrar-se de Sócrates. Pensam que Sócrates perdeu as eleições - e que eles as ganharam. Embriagados por um poder novo, sentem-se relevantes.

Mas Sócrates sabe que quem provocar a queda do Governo pagará um preço eleitoral. Acha que é como se tivesse maioria. E o Governo sente-se como uma fera enjaulada, a passear de cá para lá. O que, num quadro de maioria se justificava - debates quinzenais - é excessivo em maioria relativa. Sócrates devia ir menos à AR. Um debate mensal seria suficiente. É que, tendo a AR uma maioria de oposição, a sua capacidade fiscalizadora está automaticamente reforçada.

A própria acção governativa parece manietada por factores internos e externos: os novos ministros, de quem muito se esperava, não têm peso nem visibilidade. E o debate parlamentar quinzenal está inquinado pelo tema recorrente das escutas e da "espionagem política". Objectivamente, o facto de serem transcritas, em discurso indirecto, nos jornais, parte das alegadas conversas privadas entre Sócrates e Armando Vara, condiciona, objectivamente, a acção política do PM, retirando-lhe margem de manobra. Assim, o conceito de "espionagem política", com este ou outro nome, aplica-se à situação como uma luva.

Para que todos tenham armas iguais, falta conhecer as conversas privadas dos outros líderes políticos, para sabermos quem mente mais no Parlamento. Ou para saber o que pensa, realmente, Manuela Ferreira Leite ou Cavaco Silva de José Sócrates e que tipo de linguagem usa, em privado, Pacheco Pereira, quando se refere ao primeiro-ministro...
Mais: não se compreende o escarcéu, primeiro corporativo, do sindicato dos magistrados no Ministério Público e, depois, dos partidos, à volta de Vieira da Silva e das suas afirmações sobre espionagem política. Num país onde o Ministério Público é independente, nas suas investigações, do poder político, não há pressões possíveis. E a opinião de um ministro é apenas a opinião de um ministro. A não ser que a propalada autonomia do poder judicial seja uma história que nos contam para adormecer.

Tempo de Natal. Tempo para reflectir. O capacete

PENSAMENTO DO SÉCULO

O primeiro protector de testículos, na prática do hoquei, foi criado em 1874.

O primeiro capacete para protecção da cabeça foi usado em 1974.

Foi necessário 100 anos (um século) para que os homens percebessem que o cérebro também é importante

Hoje chegou o Inverno como estação anual. Um dia chegará o Inverno da nossa vida.

Hoje é dia 21 de dezembro de 2009
Começou o Inverno

E tu meu carissimo amigo, que sobrevives aí nos Estados Unidos com um tempo de inverno rigorissimo, conforme demonstram as imagens que nos enviastes, aguenta-te , mas sempre ao cantinho da lareira.
E desculpa lá este tratamento familiar. Porque é Natal. Até um tipo sisudo como eu tem estes gestos de fraternidade gramatical, que habitualmente não pratica no dia a dia das nossas vidas!

Benfica/Porto. Lamentavel o que aconteceu no tunel.


Final do Benfica/Porto

Quando os jogadores regressavam às cabines aconteceram incidentes no tunel.

Oi minino! Você quer imitar o tal jornalista iraquiano que arremessou um sapato ao Bush? Seu Jesualdo tem muito que ralhar consigo. Já o fez , mas você ainda não aprendeu.



A descrição dos factos ainda não será definitiva sem se conhecer o relatorio de Lucilio Baptista.

Para nós que gostamos de futebol, nem nos interessa elogiar o Benfica e nem o Porto. Os treinadores prepararam o jogo, os jogadores cumpriram ou não as ideias dos seus comandantes, mas apenas queremos chamar a atenção para o que aconteceu no tunel de acesso às cabines. Perdeu-se a cabeça e agiu-se a quente. Mas é lamentavel tudo isto. Ainda recentemente deplorámos o que aconteceu aquando do Braga/Benfica e agora acontece o mesmo.

Só se pede, para bem do futebol, que isto não volte a acontecer. Quanto ao resultado, hoje ganhou o Benfica, amanhã ganhará o Porto. Para mim nem há Norte e nem haverá Sul. Todos somos portugueses e todos nós somos iguais

Eis o que diz "A Bola" de hoje


Hulk e Sapunaru receberam ordem de expulsão de Lucílio Baptista já depois do final da partida com o Benfica, quando se deslocavam para o balneário. Sapunaru, de acordo com relatos que chegaram a A BOLA através de fontes portistas, queixou-se de uma agressão por parte de um segurança. De acordo com informações recolhidas por A BOLA, um segurança também se queixa de agressões.Até ser conhecido o relatório oficial do árbitro Lucílio Baptista, nenhuma versão da história será 100 por cento fiável. Aliás, outra versão para o steward que se queixa de agressão passa pelo facto de Hulk lhe ter arremessado uma bota, o que o terá levado a deslocar-se ao hospital para ser suturado.

domingo, 20 de dezembro de 2009

E assim se mexem os atletas dentro de um grande clube.Neste caso o Chelsea e John Terry.

Terry apanhado a vender visitas ao centro de estágio

Capitão cobrava 11 280 euros para colocar adeptos dentro do Centro de Estágio do clube londrino.

John Terry é um dos melhores defesas centrais do mundo e um empreendedor homem de negócios, a avaliar pela forma como rentabilizou a presença no centro de estágio do Chelsea. Segundo o jornal "News of de World" o capitão dos Blues e da selecção inglesa fazia visitas guiadas ao local a troco de 10 mil libras (11 280 euros) e sem que os dirigentes soubessem disso.

O jornal publicou mesmo um vídeo onde aparece o jogador com Tony Bruce, um conhecido vendedor de bilhetes de futebol, que funcionava como intermediário entre o defesa e os visitantes e que recebia dois mil euros por isso. O repórter oculto apresentou-se como empresário rico e fã do Chelsea e aceitou os pormenores do acordo. No filme o capitão do Chelsea deixou claro, que nem o clube nem o treinador, Carlo Ancelotti, estavam a par dessas visitas e por isso os visitantes recebiam indicações para o caso de algo acontecer fora do previsto: "Se algo correr mal, têm de dizer que o John não sabia de nada", explicou Bruce ao repórter disfarçado de empresário rico e fã do Chelsea.

Depois de explicarem tudo ao pormenor o jornalista, previamente alertado para levar dinheiro vivo, entrega o11280 euros ao capitão dos Blues, que pede para o dar ao Tony [Bruce]. Depois disso o vídeo mostra Terry a acompanhar uma visita, durante duas horas, onde se vê Michael Ballack e Didier Drogba a entrar numa banheira de água quente , Petr Cech a jogar ping-pong e ainda Joe Cole a receber uma massagem.

A notícia está a escandalizar os adeptos do clube de Ricardo Carvalho, Bosingwa, Hilário, Paulo Ferreira e Deco. Além de mostrar um lado pouco ético do capitão da selecção inglesa, o vídeo mostra como o central revela ao mundo o sagrado e privado centro de estágio dos londrinos.

Mas do mal, o menos. John Terry garantia que o valor pago ia para uma instituição de solidariedade social escolhida por ele.





Progresso Clube.O desporto na minha terra. Gala de Muay Thai

Gala de Muay Thai do Progresso Clube

Bancada Directa expressa os seus parabens ao Progresso Clube e ao seu Presidente João Paulo Teixeira
Mais de três centenas de pessoas vibraram na noite da passada sexta-feira, dia 27 de Novembro durante a “Gala de Muay Thai ProgressoClube” evento que marcou o regresso da colectividade de Algueirão Mem Martins às noites dos espectáculos de desportos de combate, uma tradição que parecia ter vindo a perder-se, mas que a direcção presidida por João Paulo Teixeira que completou agora um ano, tem conseguido reviver.
Antes dos combates e com as duas dezenas de jogadores no novo palco do Progresso Clube, homenageou-se dois mestres: Fernando Batista, falecido a 15 de Outubro, com um minuto de silêncio e Paulo ‘Pilhas’ Calhau, campeão do mundo em título, com passagem de um filme, com várias imagens da sua vida, e a entrega de um troféu, pela direcção do Progresso Clube, de agradecimento “ao homem, ao jogador, ao campeão, ao mestre e ao amigo” como foi referido pelos autores da homenagem.

“SORRISO” DESCONTENTE NO FINAL

Do palco para o ringue, as emoções continuaram com os dez combates da
noite conquistados por Pedro Moreira (Ginásio Pombalense – Almada); Ricardo (Progresso Pilhas Team) Nuno Barradas (Duba Team – Alcabideche), João Antunes (Progresso Pilhas Team); Hugo Laça (Sporting Clube de Pedernais), Diogo Rebolo (Academia de Combate da Madeira), Júlio Ventura (Progresso Pilhas Team) e Joana Lemos (Ginásio Pombalense – Almada). O 9.º combate, e um dos mais aguardados,
terminou com um empate entre as duas jogadoras: Raquel Gaspar (Progresso Pilhas Team) e Sandra Pires (Grupo Desportivo Fabril – Barreiro) o que trouxe alguma contestação à decisão da equipa de arbitragem. Não tanta como o último combate, o mais importante da noite, e que colocou em ringue, Diogo “Abusa” Abrantes (Academia
de Combate da Madeira) e José ”Sorriso” Mendes (Progresso Pilhas Team), que jogava em “casa”. A vitória acabou por ser atribuída ao competidor madeirense, uma decisão da equipa de árbitros que surpreendeu a plateia que rapidamente mostrou o seu descontentamento.

«O PROGRESSO VOLTOU
A MOSTRAR FORÇA»
Sobre a polémica que envolveu o combate que encerrou a noite, o presidente João Paulo Teixeira, confessou que «penso que o José ‘Sorriso’ merecia ganhar, mas a decisão foi tomada e o Diogo Abrantes é também um excelente jogador. No entanto, queremos destacar a excelente noite que se viveu aqui, com dez combates espectaculares e um público maravilhoso. Houve quem viesse da Venezuela para ver esta Gala, que superou, e muito, as nossas expectativas”sublinhou. No regresso do Progresso Clube às grandes noites dos desportos de combate, o dirigente não esqueceu
os apoios: «sou obrigado a realçar, e a agradecer o trabalho logístico que envolveu diversos sócios e de distintas modalidades, o que voltou a mostrar a força deste Clube». Satisfeito e orgulhoso, o presidente João Paulo Teixeira adiantou ainda que « vamos tentar reunir todas as condições para que no próximo ano tenhamos nesta arena a disputa de um título internacional».
Nota de Bancada Directa: mais uma vez pedimos desculpa ao nosso amigo Presidente do Progresso Clube, João Paulo Teixeira, por não nos ter sido possivel ainda ter feito a visita prometida ao Progresso Clube. Até parece mal esta desculpa, mas desta vez asseguramos que essa visita será feita muito em breve.

sábado, 19 de dezembro de 2009

Forever Jennifer


Forever Jennifer

Morena, voluptuosa, sensual - sem nunca perder o mistério. Não havia nenhuma igual a ela em Hollywood.

Enfeitiçou Gregory Peck em Duelo ao Sol (1946), Charles Boyer em Cluny Brown (1946), Joseph Cotten em O Retrato de Jennie (1948), John Garfield em Os Insurrectos (1949), James Mason em Madame Bovary (1949), Laurence Olivier em Entre Duas Lágrimas (1952), Charlton Heston em A Fúria do Desejo (1952), Montgomery Clift em Stazione Termini (1953), Humphrey Bogart em O Tesouro de África (1954), William Holden em A Colina da Saudade (1955) (O Amor é uma coisa Maravilhosa), Jason Robards em Terna é a Noite (1962).

Enfeitiçou várias gerações de cinéfilos, filme após filme. Eu, ainda enfeitiçado, me confesso. Duelo ao Sol ficou para sempre na minha memória. Jennifer dá uma excelente réplica a Gregory Peck que tem um papel notavel como um cínico perfeito. Morreu na quinta-feira. Tinha 90 anos de idade.

Jennifer Jones, nome artístico de Phylis Lee Isley (Tulsa, 2 de Março de 1919 - 17 de Dezembro de 2009), foi uma actriz norte-americana.

Concerto de Natal na Basilica do Palacio Nacional de Mafra

Caros amigos leitores do Bancada Directa

Podem assistir logo à noite, pelas 21h00 e entrada livre, a este Concerto de Natal a 6 órgãos e coro.

Um dos temas musicais será o KV594 de Mozart cujo video (com outros interpretes) apresentamos em baixo



Mendelssohn quando compôs a Marcha Nupcial nem sabia para o que ela estava guardada.



Marcha nupcial é uma peça musical executada durante cerimônias de casamento, no momento da entrada da noiva.

Há duas marchas nupciais populares que são a de Mendelssohn da suíte de Sonho de uma Noite de Verão e a de Wagner do coro nupcial da ópera Lohengrin. Na cultura popular estas músicas são muito associadas a idéia de casamento.

No entanto Mendelssohn teve sempre na sua ideia de que a sua marcha nupcial dava vida aos episódios dos clãs escoceses quando se ”aliavam” para tornar mais sólida a sua luta pela independência do seu país.

Fragmentos e Opiniões. Cada um tem a sua opinião e, porque estamos em Democracia, têm de aguentar com a minha. Gostem ou não!


Fragmentos e Opiniões

Os casamentos da rapaziada do politicamente correcto e do estar na "moda"!

Felizmente que isto assim ainda continua. Se não era o cabo dos trabalhos

O Conselho de Ministros deste sítio, cada vez mais mal avisado e incoderente, tomou uma decisão que decerto, por ser de enorme importância e alcance, comove todos os que neles votaram e todos os outros da querida esquerda e das direitas mais dadas ao secularismo evangélico do politicamente correcto.

Finalmente podem assumir-se e casar, as parelhas de homens e mulheres e assim poderemos ver, até onde chegam os negócios de família, há muito desconfiados pelos mal-falantes do sítio.

Assim, já poderemos ver (tomara que não) ministros a casarem com secretários de estado, assessores com adjuntos e conselheiros com ministros e toda a panóplia de coisas de que a inolvidável III República representa e é capaz, com papel passado e contas, que devem ser independentes, conforme as circunstâncias, vá-se lá saber porque razão de última hora foi alterado o código do IRS.

Lembrei-me da anedota do pai alentejano a dizer ao filho, tu não és gay tu és é um...

Felizmente não podem procriar no casamento sagrado da religião secular, o que é um alívio para os que pensam que esta coisa tem salvação.

Esta medida, é muito mais importante que o TGV, porque vai permitir esquecer os TGV”s do sítio, e os sucateiros e toda a sucata em que se transformaram os poderes do sítio e do seu regime de serviço, a III República.

Dou os parabéns aos noivos em duplicado. E às noivas, claro!

Nota: ainda estou à procura de quem escreveu isto.

Obrigado Pela Sua Visita !