BANCADA DIRECTA: Outubro 2008

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

450 Euros é muito ?!!!

Quando ontem li e vi novamente as "eternas estrelas" da economia nacional insurgirem-se contra aumento do ordenado mínimo nacional para 450€, lembrei-me que é todos os anos o mesmo discurso e muito possivelmente por essa ordem de ideias as pessoas que auferem o ordenado minimo estariam ainda a ganhar 20 contos (100 euros). E depois lembrei-me igualmente disto:

[desliguem a musica do blogue nos links]



Créd
itos Fernando Barros de Marketing FC

I Congresso Internacional de Adopção.Lisboa 19 e 20 Novembro 2008

Caros amigos leitores do Bancada Directa

Vai realizar-se nos próximos dia 19 e 20 de Novembro de 2008 o I Congresso Internacional de Adopção, subordinado ao tema "À procura de uma história comum".

O local onde será realizado este evento será no Auditório nº 2 da Fundação Calouste Gulbenkian em Lisboa.

Organização conjunta do Instituto de Segurança Social IP, da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e da "Crescer" Associação Portuguesa para o Direito dos Menores e da Família.

Ver todo o programa clicando aqui

Ericeira: 6ª feira, 31 de Outubro, 16h00. Onde o Mar é mais azul e é só para homens de barba rija

Caros amigos leitores do Bancada Directa


Num saltinho a esta vila, apenas para entregar uma pequena carta a um residente, aproveitei e vi o meu Mar. Bonito, intratável e revolto a bater contra os rochedos. São imagens bonitas para se admirarem!

(fotos Bancada Directa)

Os representantes do Povo

Caros amigos leitores do Bancada Directa

Do meu caro amigo Antonio Raposo recebi um texto, o qual posso considerar como um extraordinário documento de análise sobre a nossa Democracia e os nossos representantes na Assembleia da República e do mesmo dou conhecimento aos meus amigos.

Os representantes do Povo

De quando em quando pedem-nos que contribuamos para a Democracia através do voto.

Cumpridor e zeloso lá vou eu votar em partidos para que com esse voto se constitua a representação de deputados para compor a Assembleia da República.

Acabado este acto, contados os votos e preenchida a Assembleia a minha participação desaparece como por magia.

Nunca chegarei a saber quem é o meu deputado. Nem o meu deputado, se acaso saiba que fui eu que contribui para a sua escolha, não tem mais que se preocupar com isso.

A partir daqui o deputado – escolhido por um grupo de iluminados dos partidos – só deve o seu lugar a quem se lembrou dele e o incluiu nas listas.

Do que se vê depois – quando os deputados estão lá todos sentadinhos à espera da reforma (que pelos vistos vem mais breve do que por exemplo do pessoal da função pública) votando as leis de acordo com o que os respectivos partidos exigem.

Reconheço que se poderia aqui utilizar o processo Simplex e deixar na Assembleia um único deputado por partido cujo voto valeria o número de deputados desse mesmo partido. Já viram o que o País ganhava? E não me digam que é menos democrático.

Para mim é exactamente o mesmo que se passa quando o partido A ou B exige que os seus deputados votem num determinado sentido.

Este processo é muito feio e não percebo como é que pessoas por quem eu tinha ( mas estou a perder ) muita estima pela sua coerência e forma de estar na vida aceitem a humilhação de serem vistos como um rebanho de “yes man”.

Parece-nos que devemos acabar por perguntar: - Pode-se afirmar que estes senhores são os representantes do Povo? Não acho. Serão talvez os representantes dos partidos onde nós votamos. Só isso. Há quem chame a este processo democracia representativa. Até pode ser, mas não me satisfaz. Não haverá um processo melhor? Uma forma de eu saber que “aquele” deputado é o meu representante a quem posso escrever ou telefonar para lhe dizer o que penso ele deva fazer por mim na Assembleia?

E por sua vez o Deputado ser “obrigado” a ouvir as opiniões dos que o elegeram?

Era bem melhor e a palavra democracia assentava com mais propriedade.

Antonio Raposo (Lisboa)

Mundo Policiário 37/08

Mundo Policiário 37/08

Dic Roland e KO = Sempre presentes

...Que os nossos saudosos amigos Dic Roland e KO possam estar num sitio tão bonito como o Tahiti. (Peter Pan e Onaírda)....

Recordar é Viver:

Clube XYZ ! Recordar o número 1 do seu Boletim publicado em Dezembro de 1954.

a) Editorial da autoria de Lima da Costa com o título “Abrindo”
b) Artigo da autoria de Sete de Espadas, com o título Natal-1954/Ano Novo-1955


Antes, a nota habitual de Onaírda:

É já na próxima 4ª feira 5 de Novembro que se realiza no Museu do Teatro, ali mesmo juntinho à parte histórica do Lumiar, a reunião mensal, seguida de almoço, da Tertúlia Policiária da Liberdade. Novo local, novos tempos, novas atitudes, enfim o progresso do Policiarismo em beleza. Camaradagem, Amizade, Compreensão são os lemas de todos os elementos desta Tertúlia. Amigos compareçam! Serão bem-vindos!


Recordar é Viver: Clube XYZ ! Recordar o número 1 do seu Boletim publicado em Dezembro de 1954.


a): editorial da autoria de Lima da Costa com o título

“Abrindo”

E sabe o amigo leitor o que é um Boletim Policiário? Meio caminho andado entre a Ideia atrevida e brilhante ,mas necessariamente abstracta e vulnerável e a Revista com 30 páginas ou mais, muito que ler e muito que pensar. É, portanto, um estado intermédio. Necessário? Não o seria talvez, se todas as boas vontades já estivessem reunidas e num mesmo Clube se juntassem todos aqueles que, como o amigo leitor, são verdadeiros adeptos da Literatura Dedutiva. Por mal desta última, porém, as boas vontades continuam dispersas, os movimentos são desencontrados e as poucas tentativas que se atrevem a aparecer fracassam à nascença e não chegam a deitar figura…

Era preciso, leitor amigo, qualquer coisa que unisse os entusiasmos dispersos numa mesma vontade com sentido e fim determinado. Era necessario um traço de união entre todos os homens de bom querer.Por isso, e naturalmente, o Boletim surgiu.

Destina-se ele à propaganda da Ideia que conduzirá ao Clube, único meio de tornar possível o objectivo final- a Revista

Vai fazê-lo, não secamente e com discursos desolados como este, mas duma maneira viva e alegre, entremeando o problema sempre caro ao raciocínio, com o artigo bem disposto e/ou o conto apaixonante.

Em troca de toda essa satisfação que o Boletim vai proporcionar àqueles que, como o estimado leitor, são amigos verdadeiros da Dedução Pura, não pedirá ,mais que o entusiasmo e vontade para o lançamento da primeira pedra. Sobre ela se erguerá o magnífico edifício de realizações sonhado por aqueles, que em tão boa hora tiveram a Ideia.

Cada um de vós, apreciados leitores, será uma célula certamente animosa,mas isolada e insuficiente; todos podem ser um Grande Clube Policiário, o Clube X Y Z !
ass) Lima da costa

b): artigo da autoria de Sete de Espadas, com o titulo Natal-1954/Ano Novo-1955


Natal de 1954- Ano Novo de 1955

Eu quisera ter no meu sapato uma prenda muito desejada e ao mesmo tempo muito querida. Eu quisera ser feliz com a felicidade que daria aos outros. Eu quisera ter a compreensão e alegria do dever cumprido. Eu quisera, eu quis, e eu quero tudo isto e muito mais…Desejaria ter, por exempolo, uma casa pequenina que fosse, uma divisão somente, mas da qual eu pudesse dizer-vos amigos : “É nossa! Entrem, que é a Nossa Sede! Estejam em Família, como o estariam em vossas casas absolutamente à vontade, sem constrangimentos e sem a noção de ”!

Como eu sonhei poder recebê-los no Natal, e passar convosco a Noite de S. Silvestre em amena cavaqueira, em íntima camaradagem, e todos unidos e iluminados pela Força e a Chama do mesmo ideal, erguermos bem alto uma taça e saudarmos com Fé, com muita Amizade e com maior Esperança, o dia Primeiro de Janeiro do Ano de 1955. Ano que queremos e desejamos sinceramente, fique gravado a letras de fogo no marco que vai iniciar a História do Movimento do Clube X Y Z.
Para os de longe, para aqueles que unidos pelos mesmos laços de camaradagem, de amizade e do mesmo ideal se espalham do Minho ao Algarve, pelas Ilhas e por Angola e Moçambique, para esses, eu quisera, pelo menos, ter 16 páginas, pequenas mas muito nossas, a que o Querer e a Vontade de uns Amigos, mais Amigos deram realidade e forma palpável., mas que a incúria, a falta de interesse e a incompreensão de uns tantos, ia matando à nascença nem por isso, como verificaram, me foi dado oferecer-vos, Amigos!

Mas apesar de algumas desilusões, de muito tempo perdido, de alguns mal-entendidos e do muito que não vale a pena focar, eu Acreditava com Força e com Fé, e que nem tudo estava perdido. E teimava, teimava sempre, até que esse Dia chegou.

E eu que quisera tê-los contentes comigo, fui eu somente o contemplado com a agradavel noticia da saída do Nº 1 do Nosso Boletim, que hoje apresento à critica dos Amigos e dos simples conhecidos ou desconhecidos.
A Ideia está em marcha e a Causa terá mais amplitude.
1954 queimou-nos ilusões! 1955 verá nascer a mais poderosa força que até hoje foi erguida em Portugal, em prol do Clube X Y Z e em defesa da tão maltratada e incompreendida Literatura Poiliciária.
Pela Nossa Causa e pelo Nosso Ideal- a União Faz a Força – Todos Unidos, Marcharemos em Frente.
Que 1955 nos traga a realização e materialização dos nossos sonhos, como todos o desejamos para o Clube e para o Boletim X Y Z.
Ass) Sete de Espadas.

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Um tema sobre as praxes universitárias

Caros amigos leitores do Bancada Directa


Sobre o post de minha autoria, publicado em 28-10-2008, e acima referido, quis o nosso prezado leitor, IC ,enviar-nos um mail com alguma informação adicional às considerações que nós próprios tecemos, no tocante ao lago da fonte e da obrigatoriedade dos finalistas serem forçados a um banho vestidos no dito lago da fonte dentro das instalações da UE.


Eis o teor do mail

2008/10/29

Acompanho as suas crónicas com algum interesse, sem qualquer critica a fazer à sua crónica, não posso deixar de focar dois aspectos desta ultima:

Os estudantes não são "arremessados ao lago da fonte da UE", é colocada uma piscina no relvado ao lado da dita fonte, e como seria normal, apenas quem se inscreve e deseja
participar nesse tipo de cerimónia vai a banhos (já agora, normalmente decorre entre as 19h e as 4h da madrugada, dada a grande afluência de estudantes finalistas todos os anos).

No que toca à praxe, é verdade que existem pessoas com muito fraca formação e que se aproveitam de ocasiões como as praxes académicas para mostrar algo (que não sei bem o quê), felizmente essas "seitas" vão desaparecendo, mas infelizmente novas surgem...o mal não é da universidade (nem em específico da Universidade de Évora), o mal é desta sociedade que nos praxa da pior forma todos os dias...
cumprimentos
IC

Comentário de Adriano Ribeiro

Caro amigo

No essencial o meu amigo só assinala dois pontos que não são muito precisos na minha crónica, e não interferem no âmago da questão suscitada por Alberto Gonçalves. Dou a mão à palmatória, porque a 6 anos de distancia não me lembrava de que havia uma piscina montada ao lado da fonte. Quanto ao banho ser facultativo a quem o desejasse, desconhecia a situação.

Não querendo entrar numa espécie de contraditório, até porque o tema não valeria esse trabalho processual, sou a esclarecer, que nessa cerimónia eu não tinha a observação exacta e a visibilidade da tal piscina, porque havia imensa gente a rodear o centro do pateo e o meu grupo só teve espaço nas arcadas envolventes e nas filas de trás. No meio do meu descontentamento, de já estar cansado de estar em Évora desde essa manhã , de não ter agarrado um pequeno lugar na Catedral para assistir à cerimónia, é natural que não tenha guardado as recordações, que agora me permitissem pormenorizar as situações concretas.

Quanto à não obrigatoriedade do banho na piscina, todos os presentes no jantar que se realizou numa localidade, de nome Bairro de Almeirim, em honra da finalista, ninguém teve a percepção de que o banho era facultativo. Talvez deficiente informação (ou ocultação) da finalista para com os pais, que se mostravam preocupados e contra a realização desse banho, que poderia originar uma gripe na sua filha. E essa mensagem passou para todos os presentes.

Quanto ao tema base do post, o meu amigo, decerto, tirará as necessárias ilações e peço-lhe que intervenha, a seu modo conveniente, para que se humanizem as “praxes”!

Mafra 30-11-2008. Adriano Ribeiro

Teach your Kids to Shoot!

Uma criança de apenas 8 anos morreu quando disparava uma metralhadora semi-automática "UZI" num evento em Massachusetts, na presença do pai que estava a tirar fotos!!!
Veja toda história lamentável, e que nos faz perguntar o que se passa na cabeça de certas pessoas?!

[Desligue a musica do blogue nos links do lado direito]

Temas de Medicina.Vamos falar de sexualidade: A intimidade não tem idade!

Temas de Medicina


Falemos de Sexualidade: A intimidade não tem idade!


Conceito

A idade não põe fim ao prazer, nem ao desejo e nem à capacidade para manter uma sexualidade activa normal. Porque o corpo muda, e o que pode mudar é a forma como a intimidade é vivida. Só isso e apenas isso!



Desenvolvimento do tema:

Ainda recentemente as televisões e os jornais nacionais fizeram eco de um idoso, já nos seus oitenta e tal anos, que colocou um anuncio para encontar noiva. A residir numa aldeia de Alijó (Trás-os-Montes), com filhos e netos já criados, não se conformou com a solidão que a viuvez o votara. Em poucos dias sobraram-lhe as respostas, uma das quais acabaria por dar frutos. E dois meses depois houve festa de arromba para celebrarem o noivado.


Este viuvo é bem o exemplo de que a idade não põe fim à necessidade de afecto e de intimidade. É certo que a idade induz alterações fisiológicas que se vão repercutir na sexualidade, não apenas na função sexual, mas na vivencia como um todo. São alterações comandadas pelas hormonas, cujo declínio é sinónimo de menopausa para as mulheres e de andropausa para os homens.

À medida que se aproximam desta etapa, as mulheres vão sofrendo uma diminuição na produção de estrogénio, em resultado do que deixam, progressivamente, de ser menstruadas, perdendo a capacidade reprodutora, para além de uma possível secura vaginal. Podem perder, também, algum interesse na sexualidade: é que a ausencia de estrogénios afecta o cerebro, desencandeando um conjunto de mudanças emocionais, com as quais nem sempre é facil de se lidar.

Já nos homens há, também, uma diminuição dos niveis hormonais, com a testosterona em declinio a afectar a resposta sexual, mas não a capacidade reprodutora. Pode ser preciso mais tempo para se consegujir uma erecção e pode ser mais dificil mantê-la: em consequencia o acto sexual pode tornar-se mais breve.

Também algumas doenças podem interferir com a saúde sexual. É o caso de patologias que envolvam o sistema cardiovascular, da hipertensão arterial, da diabetes, da depressão e da ansiedade, bem como dos medicamentos usados para tratar estas mesmas doenças. E o impacto tanto pode acontecer ao homem como à mulher.

A saúde sexual pode ainda ser afectada temporariamente por cirurgias que envolvam a pelvis ou o sistema nervoso central. No entanto, a prazo, o organismo pode adaptar-se e a resposta sexual pode acabar por regressar aos niveis anteriores.

De outra natureza é o impacto da comunicação na sexualidade. Quando se vivem muitos anos como casal, é possível que hajam discrepâncias na líbido. O que, se forem mal interpretadas, pode abrir uma porta de conflito entre ambos. Para prevenir este risco, é fundamental o diálogo: falar com o parceiro sobre as expectativas, sobre as necessidades, desejos para ajudar a ultrapassar eventuais obstaculos emocionais.

Nomeadamente quando esses obstáculos são propiciados pelo envelhecimento: quer o corpo da mulher, quer o do homem respondem de maneira diferente aos estímulos, “obrigando” a um conhecimento recíproco. Entender as mudanças permite relançar a intimidade e por conseguinte a sexualidade.

Nesta como noutras idades,o que é “normal” depende de cada indivíduo e de cada relação. A sexualidade deve ser satisfatória para ambos e as suas formas de expressão aceites por ambos igualmente. Sabendo que o envelhecimento se reflecte, também, no desempenho sexual, importa recorrer à flexibilidade, de modo a optimizar a resposta do corpo. E sabendo, também, que a intimidade está longe de se esgotar nas relações sexuais.

(Base deste texto extraído da Revista Farmacia Saúde, nº 144 - Setembro-2008 )

Actualidades Desportivas.. Muitas Vozes...

* Sporting - Rui Meireles diz que o Sporting é um «clube a duas vozes» e eu pergunto quantas?!! E cada um dá a sua versão, através do Vice-presidente, depois treinador desmente, empresário sente confusão, e director também tem voz, e por falar em Barbosa...


Pedro Barbosa que fala pouco ou nada, tem no mesmo dia duas entrevistas onde destaco estas duas frase em cada uma delas:
Record:
«Gostava de ter tido um treinador como o Paulo» - Barbosa, a lembrar como jogavas, não eras convocado muitas vezes, pois avaliar pelas palavras de Paulo Bento, só jogavas se corresses mais, algo que não era o teu forte, para além de não saber se treinavas muito bem, pois olha o Vukcevic, que quando entra nos jogos, corre que se farta e é dos melhores em campo, imagina se treina-se ...bem....

OJOGO: "Ao contrário do que se diz temos um grupo unido" - Pedro, tirando Moutinho que quer ir embora, Stoi que não entra nos planos, mas treina no plantel, Vukcevic que diz que vai sair e não quer jogar, Veloso e Djaló que tem umas reuniões com empresário na Sad a reenvindicar algo, um dirigente que diz que está tudo bem e não existem casos e um treinador que diz que afinal já existem...tirando isso, parece-me que está tudo bem!!!

Por falar em "vozes" Luis Duque, o homem que um dia teve a ideia de contratar Mourinho para Alvalade, e não o deixaram, também levanta o tom de "voz" e critica mesmo a estrutura do futebol profissional do Sporting, quando diz que esta está “mal organizada” . Muitos sócios suspiram para que ele regresse...

* Benfica - Special One deixou-lhe elogios e neste momento parece que Yebda está a ser "empurrado"para Inter Milão pelo empresário, pois cada vez que Mourinho elogia, logo as notícias surgem que está interessado...ainda bem que não elogiou os jogadores todos senão, o Benfica em Janeiro ficava sem equipa...

* Porto - Vitor Baia a respeito dos problemas com os adeptos do Porto acha normal as reacções e ainda diz que "Rodriguez é um dos jogadores que pode encarnar o espírito do F.C. Porto",
senão já sabe, leva umas bastonadas ou fica com uns vidros partidos, pois funcionar assim a norte é normal.

* Cristiano Ronaldo e Deco são os representantes de Portugal na lista de 23 candidatos nomeados para o prémio de Melhor Jogador do Mundo da FIFA, cujo vencedor será divulgado a 12 de Janeiro, em Zurique, Suíça. Depois de ser considerado o melhor pelos seus colegas de profissão, prepara-se para arrecadar o título do melhor do Mundo, apesar de alguns, meterem em causa o seu valor pelas suas recentes actuações pela selecção, e esquecerem que teve uma lesão, mas principalmente tudo o que fez na época passada, e que este prémio reflecte isso mesmo, o que fez até então...Na minha opinião, bem merece e vai ter esse prémio este ano.

Teste de Fogo a... Maradona


Maradona foi um dos melhores jogadores que vi na minha vida e um símbolo no futebol que jamais esquecerei, mas ser treinador é muito diferente, pois ter um dom, habilidade com os pés, não significa ter capacidade para outras faculdades que necessita para ser um excelente treinador, mas poderá provar que quando nasceu, o dom foi completo, apesar de ter muitas dúvidas avaliar pelas experiências que já teve.

"As únicas experiências de Maradona como treinador foram nos clubes Deportivo Mandiyu, em 94, e Racing, em 95. Somando os dois trabalhos, ele teve 23 jogos, com três vitórias, 12 empates e oito derrotas.."

Tem oportunidade de mudar algumas coisas que não gostava, entre algumas está:

Melhorar Messi
Mimar Tevez, e contradizer o que diz: " Diego (Maradona) deve pensar mais com a cabeça e menos com o coração agora que é técnico. Conhecendo-o, no entanto, sei que vai ser difícil"
Rebater críticas por inexperiência como técnico

Entre outras.

Sorte "El Pibe"...

Contemporâneos no melhor...

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

And the Winner is ....

Visite a Galeria Obama...
[Clique na imagem seguinte para ver]



Um tema actual: O Policiário enquanto actividade lúdica, e a actividade das polícias.

POLICIÁRIO

Texto de Antonio Raposo

A relação do policiário, enquanto actividade lúdica, e a actividade das polícias.

Uma coisa e outra são realidades muito diferentes. Sabemos isso. Os crimes com que lidamos na literatura policial não passam de ficções. Enquanto que as polícias contactam com as realidades.

Sempre li que o desaparecimento do corpo de delito, provocava ao nível das provas uma dificuldade adicional.

Na literatura policial, sem corpo de delito não há condenação!
Como será possível provar que um individuo praticou determinado crime se a vítima do tal crime desapareceu?


Ao desaparecer sobra ao investigador esperar que a vítima apareça. Não sucedendo tal facto, num prazo razoável, considera-se que a vítima se encontra desaparecida.

Tem havido casos, em que indivíduos desaparecidos (em guerras é frequente) regressam vivinhos da costa…e as coisas complicam-se para os seus cônjuges que entretanto refizeram as vidas.

Vem isto tudo a propósito de dois casos ocorridos no nosso País há pouco tempo. Estou a referir-me aos desaparecimentos de duas crianças uma portuguesa e outra inglesa mas que foram tratadas na justiça de maneira diferente. Com meios muito diferentes.

Os resultados da nossa Justiça foram opostos.

Aparentemente um caso foi fechado por falta de provas. O outro não.

Ambos tem a mesma base. A ausência do corpo da vítima.
A pergunta que ponho: e se ambas as crianças voltarem a aparecer? Como se prova que tenham morrido? Não apareceram os corpos!

Não quero aqui pôr a questão de a justiça eventualmente aplicar num caso idêntico diferentes resultados. Isso parece ser o que inevitavelmente sucede quando diferentes juízes chegam a resultados opostos em casos idênticos. Sabemos que a justiça também falha.

A única conclusão que quero chegar é que a Justiça – sem dúvida funciona de uma
maneira ou de outra em função da capacidade económica, das pressões politicas, da utilização de advogados de alto gabarito e custo que inevitavelmente conseguem diferentes resultados, conforme os litigantes tenham ou não dinheiro (muito) para gastar.

Moral da história: a Justiça não nos parece ter muito a ver com a Democracia. Ou terá?

Nota de Onaírda: Este texto é da autoria de um cidadão deste país de nome Antonio Raposo. Por nos ter parecido ser um texto de uma flagrante actualidade, do mesmo demos conhecimento aos nossos amigos leitores. Em meu nome pessoal e no do Administrador do Bancada Directa dizemos a Antonio Raposo que este blogue estará sempre disponível para os seus comentários. Obrigado A. Raposo.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Um tema sobre as praxes universitárias

Caros amigos leitores do Bancada Directa

Confesso aos meus amigos que já tinha tido conhecimento do que se praticava , no capítulo de praxes, na Universidade de Évora, designada no post do qual retirei o texto como" o colégio agro-pecuário da UE". Curioso é que o estudante/caloiro (meu parente familiar) que me contava tudo aquilo que se praticava durante o período das praxes, não se mostrava nada preocupada e descrevia as situações de uma forma jovial e excitada de tanto contentamento.Gostou tanto de ser "praxada" que ao longo do dia era sempre o tema das suas conversas. A sua alegria era imensa quando se catalogava, que para o ano, "não seria praxada e nem podia praxar os caloiros. Que pena! Só para o 3º ano!" Mas mais que uma eventual desumanidade das praxes, era o arremesso dos estudantes finalistas ao lago da fonte da UE, por ocasião das cerimónias de Fim de Curso. Já muito depois da meia noite os estudantes eram arremessados ao lago. Com a água extremamente fria. Só a muito custo é que os arremessadores permitiam que o finalista só usasse roupas interiores. Quando acabou a cerimónia deviam ser umas quatro da manhã, pois eu vim logo para casa e só cheguei já depois das 6h00 da "matina". ! Pateo interior da Universadade de Évora. Ao centro o tal lago aqui referido

Praxes académicas: se isto é um comportamento de pessoas civilizadas, então vou ali e já venho!

O texto a seguir é da autoria do Dr Alberto Gonçalves.(blogue "Carvalhadas." (27-11-2008.)

Os pupilos do senhor reitor

"Nas "praxes" do colégio agropecuário da Universidade de Évora, os alunos rastejam em excrementos de animais. E não, não é para se familiarizarem com a futura carreira. De acordo com o presidente da Associação de Estudantes, António Gualdino, é somente para cumprir um "hábito antigo" e uma "tradição".

Ao que parece, "todos os estudantes daquele curso gostam de passar pelo esterco". Mais: alguns, do segundo ano, "pedem para passar por aquilo outra vez". O sr. Gualdino, que se considera adepto de "uma praxe bem feita", leia-se de uma praxe sem "abusos", "excessos" e "que respeita as pessoas", jura que nunca houve queixas.

Com ou sem queixas, o reitor da Universidade decidiu proibir o vetusto exercício e abrir um processo aos seus organizadores. A medida, muito fácil e portuguesa, decerto merecerá os aplausos do prof. Mariano Gago e do Bloco de Esquerda. Infelizmente, viola a liberdade dos eventuais alunos que apreciam mesmo chafurdar em fezes e absolve a Universidade que aceita e finge formar semelhantes promessas do saber."

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Sintra não é o Entroncamento: mas ás vezes parece

Caros amigos leitores do Bancada Directa


Agora que o meu gafanhoto/vigilante desapareceu, tento descortiná-lo entre a folhagem da laranjeira e não o descubro. No entanto fico surpreendido pelo elevado número de frutos que cada pernada da arvore tem. Se morasse no Entroncamento até nem me admirava, mas numa terra que durante um dia normal tem 8 microclimas e não é uma zona de fruta reconhecida, pelo frio das noites, reconheçamos que haver tanta laranja na mesma pernada é de admirar.


Aqui está a foto que confirma a minha teoria.

Computador Migalhães para as crianças pobres


A Poesia do Migalhães.

Lá vem pelo avelar
O filho do Zé João
Vem do centro escolar
Cansado de palmilhar
A caminho da povoação

Não há médico na aldeia
E a antiga escola fechou
Não tem carne para a ceia
Nem petróleo para a candeia
Porque o dinheiro acabou

O seu pai foi para França
Trabalhar na construção
E a mãe desta criança
Trabalha na vizinhança
Lavando pratos e chão

Mas o puto vem contente
Com o Migalhães na mão
E passa por toda a gente
Em alegria aparente
De quem já sabe a lição

Um senhor muito invulgar
Que chegou com mais senhores
Veio para visitar
O novo centro escolar
E dar os computadores

E lá vem o Joãozinho
No seu contínuo vaivém
Calcorreando o caminho
Desesperando sozinho
À espera da sua mãe

Neste país de papões
A troco de dois vinténs
Agravam-se as disfunções
O rico ganha milhões
E o pobre...Migalhães


(Por gentileza do amigo Jartur Mamede)

Jorge: Um jovem exemplar! Uma referencia a dois fervorosos leões!

Jorge: 18 anos. Um jovem exemplar!
Não é pelo facto do Jorge ser um dos meus netos!
Podia até ,mesmo ser outro jovem de outra qualquer família, que, se fosse caso disso, eu teria o mesmo gosto em publicar as suas virtudes. Jovem de uma sensibilidade afectiva notável: não pode ver qualquer uma das suas avós a descer uma escada, que lhes dá logo a sua mão para as proteger.

Jorge acabou de entrar na Faculdade de Direito! Eu já tenho outro neto - o João - “marrão” pelos estudos - vai para Medicina -, mas o Jorge foi sempre um aluno normal ,sem quebras, mas não com excessos, pelo menos visíveis.

Agora com a sua nova vida académica, é vê-lo agarrar-se aos livros e cadernos de uma forma constante, parecendo a nós, familiares, que é de uma forma exageradíssima. Desabafa de vez em quando dizendo “ no que eu me meti ”! Noção da responsabilidade do Curso de Direito. Em minha opinião (que não digo a ninguém) deve ir para Juiz, visto que tem dois padrinhos que também o são!.

Aliás os seus progenitores dividem-se por duas classes diferentes. Um lado é o da Lei e da Justiça e outro é o lado da Medicina. Curioso que o lado da família ligada à Medicina são todos lampiões e o do lado da Justiça são todos lagartos terríveis. Convivência pacifica. Só o raio da neta , que devia ser imparcial, é que é uma lagartona dos quatro costados. Estes apontamentos vieram-me ao meu espírito, por causa de um episódio que nós vivemos recentemente.



Dia do 18º aniversário do Jorge. Numa sala repleta de familiares e amigos do Jorge, depois do jantar, formaram-se vários grupos a conversar. Enquanto eu e a minha nora conversávamos com o seu padrinho, (Juiz Conselheiro, ex. Vice Procurador Geral da Republica) o Jorge mantinha uma conversa muito animada com o amigo da família e seu amigo especial, o Dr. Rogério Alves (ex. Bastonário da Ordem dos Advogados).

Em certa altura o Rogério saca da sua sabedoria e tem esta tirada exemplar para o Jorge:
-Jorge. Tu até podes vir a ser um mau advogado, o que eu não acredito que venhas a ser! Mas hoje em dia numa coisa és muito parecido comigo. È que somos dois sportinguistas do mais fervoroso que há. Somos de alma e coração!
Alguém dizia do outro lado da barricada. Lá pela Alvaláxia a fé nunca morre, mesmo quando se está na mó de baixo!

E agora o Paços de Ferreira não veio nada ajudar!

Apontamentos Desportivos 2...


«Ainda há muito campeonato pela frente» – Paulo Bento



Sim Paulo, mas já vamos na 6 jornada [8 pontos perdidos] e não é uma competição a eliminar, é de regularidade, e a equipa produz o mesmo dos últimos anos a nível de jogo, muito pouco, com exibições medíocres, com pouca criatividade, pouca mobilidade, muito amarrada posicionalmente e sem evolução de jornada a jornada a nível táctico, o que ainda é mais estranho, e como já disse, assim, vai perder tantos pontos como na época passada, pois os empates vão suceder-se com equipas que também joguem bem posicionalmente. Motivacionalmente parece uma equipa muito limitada, sem chama e que transpira falta de confiança de quem joga e de quem dirige, que revela alguma dificuldade em saber como dinamizar uma equipa que tem valores para fazer muito mais, pelo menos a nível exibicional melhor.

O que acho mais impressionante, é como a equipa do Sporting usa e abusa do futebol directo, quando devia pela qualidade dos seus jogadores jogar um futebol apoiado e mais lateralizado [pelo menos variar mais em determinados momentos ou quando o jogo assim pede], sem tanto afunilamento de jogo, mas o treinador parece satisfeito com este tipo de jogo e até pelas substituições que faz, e consegue dar-se ao luxo de deixar de fora jogadores como Vuk, Djaló, Caneira e Miguel Veloso para opção [um banco de ouro para muitas equipas], e pelas escolhas que tem feito não parece possa mudar muito e sendo assim...uma coisa garanto, jogar pior que este Sporting a minha equipa não jogava, longe disso, pois acredito em jogar razoavelmente bem e ganhar, que jogar mal para não perder, e sei o que faria, mas como não estou lá...


O Paços de Ferreira também pouco mais fez, para conseguir mais que um empate, mas com um plantel menos recheado de qualidade [alguns jogadores interessantes como Tatu, Cássio, William] não tinha a obrigação de produzir mais que o Sporting, e por isso num mau jogo, fica bem um empate.



Quique Flores: »Foi um jogo complicado»


Mete complicado nisso, pois o Benfica tem tido pouca evolução de jogo para jogo, pois existe muita dificuldade de alguns jogadores de interpretação táctica, daquilo que o seu treinador quer, pois não conseguem subir linhas ao mesmo tempo, para pressionar mais a frente, os médios ora estão muito encostados a defesa, ou quando adiantam, os defesas não sobem a encurtar espaço entre linhas, e quando o fazem, tem dificuldades de marcação, pois são sempre apanhados em contra pé pelo adversário que joga muito bem nos espaços deixados pelos jogadores encarnados, que raramente pressionam os jogadores adversários, seja com bola ou sem esta [talvez por algumas deficiências físicas que a equipa apresenta nesta fase], e assim é difícil jogar com linhas horizontais como joga o Benfica, com 4-4-2 clássico que vive ainda muito da inspiração dos seus jogadores mais criativos, ainda por cima com dificuldades dos alas fecharem correctamente ao meio quando a equipa defende ou fazer correctamente coberturas aos seus laterais quer por esses ou pelos médios, como hoje se viu com os imensos cruzamentos ora do lado direito, ora do esquerdo, se bem que hoje contra a Naval, o lado esquerdo esteve mais permissivo...e uma equipa que saiba aproveitar a fraca produção dos laterais do Benfica, terá caminho aberto a ter sucesso, uma vez que os médios não compensam correctamente a subida dos alas, e estes não descem ou tem dificuldade em apoiar os laterais, por isso..

Mas Quique está com certeza a observar e deve estar atento, e tem margem para corrigir algumas deficiências normais numa equipa em construção, pois mesmo com dificuldades os resultados tem sido favoráveis, até porque os adversários estão a dar uma ajuda nisso.

Paciência e trabalho precisa-se, mas os adeptos por vezes não tem, mas quando os resultados ajudam….

A Naval encarou o jogo de frente, e não se limitou simplesmente a defender, pelo contrário, tal como o Penafiel o fez na taça, jogou um futebol bem escalonado, onde se nota uma boa circulação de bola e posições bem definidas no terreno com as correctas compensações, mas pecou em algum desacerto no último remate, a falta de concentração, talvez por falta de discernimento nos últimos minutos de jogo foi fatal, muito por força do esforço intenso feito ao longo da partida para equilibrar fisicamente o que faltava em qualidade individual de jogadores [Carlitos e Diego Ângelo ficaram na minha mente], onde os últimos minutos fragilizaram mais a equipa de Ulisses Morais, e o Benfica soube aproveitar o buraco esquerdo deixado pelos jogadores da Naval.

Benfica ganhou é certo porque marcou mais, mas um empate também seria um prémio justo, pelo jogo que a Naval fez e também porque não dizer, pelo jogo ofensivo que teve na segunda parte. De realçar mais um golo de bola parada do Benfica, o que começa a ser recorrente e mostra trabalho neste campo, muito importante nos dias que correm, em especial nos jogos equilibrados.



Realço o esforço que os árbitros tem feito, para que o jogo consiga ter menos faltas e seja menos parado, para que hajam menos simulações da parte dos jogadores, e por aí tem de se louvar o esforço que tem feito, mesmo com alguns erros a mistura, vale a pena apoiar a iniciativa.
Mas mais uma vez, houve erros tremendos dos árbitros, com foras-de-jogo impressionantes, penaltys onde se fecham os olhos, e expulsões poupadas em agressões, quase em todos os jogos que vi, o que não é um bom sinal, e os responsáveis não podem fechar os olhos a isto.



Não deixo também de sublinhar o equilíbrio que tem existido neste início de campeonato, mesmo das ditas equipas menos abonadas financeiramente, e de alguns bons espectáculos que assistimos, como no Dragão e na Luz, e porque não também no Belenenses v Guimarães, onde as equipas tem feito um esforço para jogar um futebol mais ofensivo sem descurar o táctico, ou ser anárquico, e os treinadores tem muito mérito nesse trabalho, que é táctico, mas também mental, o que só valoriza quem gosta de ver bom futebol, e também na minha opinião é benéfico para o campeonato, para as assistências, que de certo poderão subir em relação a outros anos se continuar neste sentido, estou certo disso, pois os ditos clubes pequenos, tem tentado dar uma ajuda nesse aspecto, e os seus treinadores só tem a ganhar com isso, não todos é certo, mas a maioria.


Vamos ver o que nos reserva o futuro, pois agrada-me ver equipas a jogar como uma Naval, Leixões, Penafiel, Guimarães, etc, pois os treinadores que tiverem esse espírito, terão com certeza mais sorrisos que desilusões, apesar de nem sempre se poder jogar bem, mas o esforço já vale a pena e terá frutos, assim penso e assim idealizo as minhas equipas.

PS* Muito se falou de Queiroz junto a Pinto da Costa no jogo do Dragão [mais por outras guerras], mas na Luz lá estava ele junto a Filipe Vieira...Será que tem mal um seleccionador fazer o seu trabalho e relacionar-se com os clubes, ou deve esconder-se na bancada ou camarotes para não o verem, já nem falo ver o jogo na TV sentado no sofá, pois aí com umas pipocas até que por vezes sabe bem, mas não é a melhor maneira de um treinador observar jogos, pois no estádio existem certos porm[aiores]enores que só lá são visíveis, para além de outras informações. Sinceramente penso que não existe problema nisso, desde que seja coerente com todos os clubes, mas se fosse eu, preferia não ter este tipo de abordagem, uma vez que nas escolhas futuras, pode sempre haver quem tenha a ousadia de meter em causa o tipo de relações que podem ser criadas nestas exposições e relacionar as suas escolhas com promiscuidades, e por isso, um lugar particular, era preferivel devido a todos problemas que conhecemos no futebol português, mas mesmo assim a consciência de cada um é quem manda..


Bem Hajam


domingo, 26 de outubro de 2008

Apontamentos Desportivos


Paulo Bento disse ontem «Em relação ao Simon Vukcevic, estamos a fazer tudo o que está ao nosso alcance para o recuperar, tanto fisicamente, tanto na integração no grupo, com o apoio dos colegas. Falta a outra parte, que é a dele», começou por dizer o técnico, antes de concretizar: «Neste momento não quer muito jogar no Sporting. O comportamento é completamente diferente, em relação aos colegas. Trabalha pouco.»


Mas eu até dou razão ao Paulo quando um jogador trabalha pouco, deve ficar de fora, mas o que pergunto, é porque só agora o diz, quando se arrasta este problema aos meses e muitas vezes disse que não existia nenhum problema, porque será que o jogador em campo, quando joga ou entra é sempre dos melhores e é dos poucos que dá tudo, será só nos treinos que não trabalha?!

Porque vieram dirigentes ainda este fim-de-semana dizer que não havia um caso Vukcevic, e que estava tudo bem, e agora já existe?! Algumas contradiçòes nos discursos, que me leva a pensar que existe mais para além disto, muito mais, mas o tempo nos dirá.


Não será que Paulo Bento agora que tem mais uma opção, mais jogadores disponíveis, uma vitória na champions o faz poder ter este tipo de atitude, e assumir que afinal existe um problema, quando antes negava?!


Uma coisa tenho a certeza, Vukcevic não tem tido a melhor atitude, nem seus representantes com declarações nada abonatórias a seu favor, e o Paulo Bento também não soube gerir bem esta situação, tal como alguns outros também já não foi capaz [Beto, Sá Pinto, Custódio, Douala, Stoickovic, Carlos Martins, etc], e sempre procurou a solução mais fácil, afastá-los, o que revela que a nível de psicologia está longe de ser um especialista nesse campo, pois um caso ou outro é normal, muitos não me parece. A rever pelo treinador do Sporting, uma vez que é uma área em que é importantíssimo numa equipa de futebol, tão ou mais como a técnica/tactica ou física..


A direcção a muito que nada resolve, algo normal por aquelas bandas.


Para mim, se for pelo jogador e treinador, é um caso perdido e que nem vale mais esforço, pois já se viu que a corda puxa em lados diferentes, e sendo assim, vai partir pelo elo mais fraco, se é que já não partiu.


Na minha opinião, o caso se fosse gerido de maneira diferente, não tinha chegado a este ponto, mas nem todos pensam com a mesma cabeça por isso...



No Porto as coisas estão difícies para Jesualdo, não só pelos resultados, mas pelo que a equipa [não] joga, e isso é que é mais preocupante, mas o Leixões aproveitou e bem, a intranquilidade no dragão, a indefinição deste Porto, devido as muitas alterações impostas pelo seu treinador que fez a equipa perder identidade das ultimas duas épocas, e está com dificuldade para achar o melhor caminho e a dinâmica que se ajusta a este plantel. Mas, mesmo com dificuldades, estou certo que vão continuar a lutar pelos lugares cimeiros, ao contrário do que muitos pensam, pois os outros dois grandes, não saberão com certeza aproveitar as fragilidades que se vivem mais a norte...


Só tenho pena que Jesualdo antes das conferências esteja sempre com peito feito e por vezes alguma arrogância, e depois delas fuja como um ratinho das perguntas e se sinta incomodado com as questões colocadas, pois demonstra falta de personalidade e coragem para enfrentar momentos adversos, e isso transmite-se a equipa..


Mas devemos realçar também a exibição do Leixões, vive um bom momento, com uma equipa motivada e que tem uma excelente base de jogadores, que tem sido aproveitado pelo seu treinador, que montou uma estrutura adequada para o plantel e características deste. Não se aguentará toda a época, estou certo disso, mas fará um campeonato tranquilo a meio da tabela, disso tenho poucas duvidas, não acredito que possam fazer é mais do que isso. A rever jogadores como Braga, Marques, Roberto Sousa e claro o Guarda-redes Beto que é uma certeza. Wesley já à muito é jogador, mas por muitas razões nunca subiu o patamar, mas existem mais um ou outro que não jogaram e merecem atenção.


Dois apontamentos, um para o Benfica que tem praticamente o plantel todo a disposição, e veremos como se portará depois de algumas exibições menos conseguidas, mas que os resultados disfarçaram males maiores, mas a equipa encarnada, tem matéria humana, quer a nível de jogadore e técnicos para fazer bem melhor, e estou convicto que vão melhorar muito ao longo do campeonato.


O Sporting não pode ter desculpas para nada, que possa não conseguir este ano, pois tem tudo a seu favor para fazer um campeonato de sucesso, não tenho a certeza que o conseguirá, por algumas razões que já deixei em post anteriores, mas a equipa terá a palavra....



Amigos, a tristeza de uns no futebol é alegria de outros, mas lembro que por vezes passa-se rapidamente de euforia a depressão, vamos ver como hoje estarão os que ontem riram...



Mudou a Hora, e de certeza as classificações também vão mudar...




Carros antigos históricos: Raid Figueira da Foz/Lisboa

Caros amigos leitores do Bancada Directa
A Noticia


Quinta-feira, 23 de Outubro de 2008
RALI FIGUEIRA DA FOZ-LISBOA
Neste fim de semana que se aproxima decorrerá mais uma edição da mitica prova do Automovel Clube de Portugal. Citamos então o programa do Rali Figueira da Foz Lisboa, a decorrer já neste fim de semana que se apresenta.
25 de Outubro de 2008 14H00 / 16H00 – Verificações Documental e Técnica e distribuição das placas com os números, em frente ao Hotel Mercure. 17H00 – Prova de ½ Km. de Arranque da Figueira da Foz, conforme esquema anexo, com prémios para os melhores de cada categoria. Estacionamento dos automóveis em parque fechado 20H30 – Jantar no Casino da Figueira da Foz 26 de Outubro de 2007 07H30 - Início da partida dos Participantes, em frente ao Hotel Mercure 15H30 / 16H50 – Chegada dos automóveis participantes frente À Igreja Matriz do Campo Grande, em Lisboa 17H00 - Desfile seguido de exposição dos automóveis participantes.

Bancada Directa esteve lá!

Terminou em beleza o Raid Figueira da Foz/Lisboa - edição 2008, com organização do ACP. - para carros históricos antigos. Quase que me estava a esquecer, que tinha combinado acompanhar a parte final do raid entre Torres Vedras e Lisboa, terminando ali mesmo junto à Igreja do Campo Grande. Seguiu-se depois um cortejo grandioso aplaudido por muita boa gente. Como ia dizendo um telefonema oportuno levou a que eu seguisse de imediato para Torres Vedras onde pude conviver, muito rapidamente com algum dos participantes do Raid. Ainda os apanhei perto do campo de jogos do Torriense e depois vim na caravana até ao posto de controlo de Torres Vedras

E agora caros amigos vejam as fotos a partir do posto de controlo de Torres Vedras. Publicarei amanhã as fotos do final da prova em Lisboa no Campo Grande. Todas as fotos são exclusivas do Blogue Bancada Directa, com permissão para eventual publicação desde que citada a fonte.




Liedson na Selecção, não Obrigada!


Paulo Bento: “A ida á selecção é uma decisão do Liedson e da Federação Portuguesa de Futebol”

Paulo Bento, treinador do Sporting foi ao fim da manhã de hoje à sala de imprensa da Academia, em Alcochete, para fazer a habitual antevisão aos jogos da Liga Sagres e, à margem do encontro de amanhã com o Paços de Ferreira, referiu-se às recentes declarações de Liedson anunciando que se ia naturalizar português. “A minha opinião a respeito da utilização ou não do Liedson na selecção nacional não mudou. É uma decisão do Liedson e da Federação Portuguesa de Futebol... Só espero é que alguns que eram contra, não estejam agora, por se viver um momento de dificuldade em termos de resultados, a colocar-se a favor. Embora isso também não me surpreenda…”, referiu Paulo Bento.

Pois reabriu-se a discussão sobre as naturalizações na selecção com a possível chamada do levezinho e vai discutindo-se mais uma vez por toda a blogosfera sobre este tema. AQUI podem ver uma opinião dum Sportinguista sobre um jogador do seu clube [Liedson e sua naturalização], que também é a minha, como aliás já o escrevi e está neste blogue nos arquivos AQUI, AQUI e AQUI e AQUI, e mais procurem...
Mas existem aqui muitas cabeças perdidas e com enormes confusões!!

Quando se fala:
"melhores jogadores nascidos ou criados num País, os quais representam a identidade nacional do País (que é desportiva, mas também cultural, social, económica, etc.)" é isso mesmo, ou acrescento jogadores que fizeram cá a sua formação desportiva e social, com uma idade ainda juvenil...

Agora, existem outros que podem e devem representar a selecção, como jogadores que por uma razão ou outra tem pais portugueses, e nasceram lá fora, mas que não deixam de ter pelo menos sangue português ou raízes portuguesas, desde que queiram representar a selecção e sintam vontade para isso, claro, e qualidade para o fazer...

Agora alguns pensadores desta praça que querem é ganhar a todo custo, seja na selecção ou nos seus clubes, não se importam de ver 11 Deco's, 11 Pepe's ou 11 Liedson's....Mas isto é representar um país, jogadores que nada tem do nosso país?! Nem formação, nem sangue, nem personalidade portuguesa, não fizeram formação escolar, não tem uma cultura desportiva ou do país, nem sequer família próxima que possamos sentir um pouco o sangue português a correr nas veias?!!

Depois, pergunto, vir com 7/8 anos como veio Makukula, que fez a sua formação cultural, escolar e desportiva essencialmente, ou Bosingwa que veio também numa idade jovem, ao qual representou as selecções jovens do nosso país, tal como outros o representaram, mas estes volto afirmar, tem uma vida desportiva e sua formação cultural, social no nosso país, uma identidade diferente de outros que vem para cá com 16/17/18 anos ou mais e não tem relação nenhuma com o país, sequer cultural, paternal ou desportivo.

Mais, as confusões, são realmente de pessoas que não pensam com a cabeça, e dão como exemplo para justificar a sua concordância a naturalização de estrangeiros para representarem um país, jogadores que tem raízes portuguesas, pois o Danny é português filho de emigrantes, não é naturalizado, é português por força do país de nascimento dos pais, Portugal. É tão português como o Petit ou o Manuel da Costa, por exemplo.

O Deco e o Pepe não tinham qualquer relação familiar com Portugal e Liedson igualmente, uma vez que tem 30 anos e está cá a 5 anos, e só exerce um direito próprio como outro qualquer, mas em causa está o representar um país e uma identidade nacional, e não o direito que lhe assiste de ter nacionalidade portuguesa, não ser uma representação do meu país, do que ele tem de melhor na sua essência e raízes...

Que tem estes jogadores de formação ou cultura, ou de sangue paternal de Portugal, para representarem Portugal?!!

Eu digo, nenhuma, a não ser o facto de estarem representados por marcas internacionais, terem bons padrinhos nos clubes e de quem os representam, terem seleccionadores e presidentes que não tem uma "espinha direita" como diz Paulo Bento e bem, e se aproveitam das fragilidades que certas pessoas demonstram, que não tem categoria para estar em certos cargos, para tentarem ganhar a todo custo, nem que isso signifique, perder identidade nacional, e que esta passe a curto prazo a uma selecção "internacional"de Portugal, e não nacional, ou seja, do melhor que formamos, com uma cultura social, desportiva, cultural que tem do país, mas sim uma cambada de oportunistas que não olham a nada para atingir fins, nem mesmo respeito demonstram por eles próprios, mas até nisso Portugal já está habituado, pois somos governados assim, sem respeito por todos os que nasceram portugueses.

Esta pode ser a selecção de muitos, mas com certeza não será a minha [já está desfigurada], se naturalizarem mais estrangeiros, do que aqueles que já lá estão, não porque não tenham qualidade, mas porque não me identifico em nada, para representarem o meu país, a minha cultura, as minhas raízes, e honra de ser português, pois nunca serei a favor neste tema.


E por mim, Portugal é simplesmente Portugal, não uma representação estrangeira deste.


Já estou a ver a selecção a curto prazo assim : com Helton, Pepe, Paulo Assunção, Deco, Liedson, depois quem sabe, Lino [defesa esquerdo brasileiro do Porto] Hulk [avançado], David Luis [central do Benfica] ou chamem Derlei que já é português e aproveitem e naturalizem Tíui!!

Enfim, será este Portugal que muitos querem, para ganhar a todo custo?!!


Não o meu, pois por mim, nenhum dos jogadores metia lá os pés, e se um dia tiver que decidir, será este o caminho, só com determinados valores poderá representar o meu país, e que já disse anteriormente...


Bem Hajam

Obrigado Pela Sua Visita !