BANCADA DIRECTA: Agosto 2008

domingo, 31 de agosto de 2008

Recordar é Viver: Lembram-se do filme "Brigadoon" realizado em 1954 por Vicent Minnelli?

Caros amigos leitores d0 Bancada Directa

Confesso que nos meus tempos de adolescente não era muito admirador dos filmes musicais norte americanos, salvo uma honrosa excepção que foi o filme "Sete noivas para sete irmãos" da MGM. Também gostei do "Serenata à Chuva" com o par Gene Kelly e Cid Charrisse, mas com Donald O"Connor e Debbye Reynolds em papeis também importantes. Mas receio estar a ser injusto para a generalidade das peliculas que se exibiram, e passo a referir-me a um filme, realizado em 1954, o qual não apreciei muito quando o vi, salvo erro no São Luiz, e que agora descubro que se cometeu uma grande injustiça na apreciação da película.

Não é que este "Recordar é Viver" vá remediar o que de injusto foi cometido em relação ao filme, mas quero apresentar um documento cinematográfico que nos recordará um filme "excelente" conforme foi depois considerado.


Brigadoon é um filme estadunidense de 1954, dos gêneros musical e fantasia, dirigido por Vincent Minnelli. O nome do filme refere-se a uma cidade fictícia da Escócia, criada por Alan Jay Lerner e Frederick Loewe para um musical da Broadway, com o mesmo título.
Brigadoon é na verdade uma adaptação de um conto alemão de Friedrich Gerstacker, e o nome do lugar fictício seria Germelshausen.
Há, ainda, na Austrália, um lugar chamado Brigadoon, subúrbio de Perth. Neste país há, também, o pouco conhecido The Brigadoon Festival, uma celebração da cultura e tradição escocesa e céltica, em Bundanoon, New South Wales.
Brigadoon Estados Unidos 1954 ı cor ı 108 min
Direcção Vincent Minnelli Elenco Gene Kelly - Van Johnson - Cyd Charisse - Elaine StewartBarry Jones Roteiro/Guião Alan Jay Lerner
Género fantasia / musical / romance Idioma inglês
Importa chamar a atenção para o recente lançamento no mercado português de DVD de «Brigadoon» (1954), um dos mais esquecidos e injustiçados filmes de Vincente Minnelli. É uma excelente oportunidade para resgatar do esquecimento esse que é um dos maiores musicais de Hollywood.Brigadoon, a pequena aldeia imaginária escocesa que ganha vida apenas um dia em cada cem anos, constitui um espaço cinematográfico único e irrepetível, onde se cruzam números musicais de verdadeira exaltação da cor, do movimento… e, claro, do amor.
Nesse reduto espacial encantado, quase onírico, quase sussurrado, preserva-se a inocência do olhar e o poder aglutinador do sonho.Minnelli capta esta belíssima fábula (que é também uma intemporal história de amor) num cinemascope exuberante e o eterno Gene Kelly contracena exemplarmente com a deslumbrante Cyd Charisse. «Brigadoon» é um musical de coração cheio. Quem o visita, jamais o esquece.

Recordar é Viver As edições populares da Agencia Portuguesa de Revistas

Caros amigos leitores do Bancada Directa
Lembram-se dos livros editados pela Agencia Portuguesa de Revistas, uma editora que existia ali pelas bandas de Campo de Ourique e cuja publicação destes livros faziam as delicias de nós todos?
Então recordem-se lá destes livros.























Já depois de elaborado e publicado este post recolhi alguns documentos fotográficos os quais publico com muito gosto

Cabeçalho da Revista O Mundo de Aventuras

Documento histórico:Número 1º do MA

Os proprietários e fundadores da APR

sábado, 30 de agosto de 2008

Tostão a tostão se chega ao milhão

Nos tempos que correm e com a vida difícil para todos, fica aqui registado um belo artigo de opinião sobre a poupança. A não perder...

O anedotário - e a observação - são ricos em homens ricos que poupam tostões e homens pobres que gastam milhões. A irracionalidade, aparente ou não, da relação entre o dinheiro que se tem e o dinheiro que se gasta tem sido uma das áreas de investigação dos economistas.


Irracionalidade que já levou a concluir que se consome em função do rendimento permanente e não do rendimento disponível em cada momento.

Conhecem-se histórias entre os mais ricos que têm carros, se não a cair de podres, bastante ultrapassados.

Belmiro de Azevedo, por exemplo, teve durante anos e anos um BMW que não trocava.

António Champalimaud ficou com o seu Bentley e não comprou mais nenhum carro. Um dos homens mais ricos do mundo, o sueco dono e fundador do Ikea Ingvar Kampradea tem um Volvo carrinha de 1993. Warren Buffet tem a mesma casa no Nebrasca que comprou quando jovem e onde ainda passa as férias.

Na linha dos livros que nos ensinam como os ricos ficaram ricos, uma das correlações que parece existir é que os ricos são, na visão de quem não é, forretas. Na realidade são é bons gestores das suas finanças pessoais. Têm uma perspectiva do consumo muito racional, ancorada estritamente à avaliação do retorno financeiro. Raramente se deixam levar por outros factores que aparentemente também aumentam o bem estar do mais vulgar consumidor, como a exibição do que compram. E que tão bem é explorado pelas marcas e pelo ‘marketing’.

Sabem bem que, para muitos consumidores, é mais importante mostrar que se tem do que propriamente ter. O que também pode explicar o sucesso do ‘renting’, uma espécie de aluguer do bem, sem a sua propriedade.

Milton Friedman concluiu que o consumo depende mais do rendimento permanente que apenas do rendimento que se recebe em cada ano. Mas quando se olha para grupos específicos parece que o consumo também é, em parte, determinado pelo valor que cada um dá... ao dinheiro.

Procurar o supermercado mais barato é, levando em conta a sua forma de consumir, uma prática de ricos. E como se pode ler nesta edição do IP, um exercício em que se pode poupar muito mais que tostões.

Consumir revela-se um acto muito mais complicado e a exigir muito mais atenção e trabalho do que em regra se dá. Quanto mais uma compra for pensada, investigada, avaliada mais retorno oferece. Não é só no poupar que está o ganho mas também no consumir racionalmente. Tostão a tostão se chega ao milhão pela poupança e pelo consumo. E, em tempo de crise, poupar pode ser consumir com a razão e não com o coração.

Helena Garrido ao J.Neg.

Bancada Directa: 230.000 visitantes. Número bonito!

Caros amigos leitores do Bancada Directa


Bancada Directa alcançou esta tarde o bonito numero de 230.000 visitantes, o que atesta o interesse com que este blogue é visitado e lido.



Estive esta tarde na Ericeira a dar conta das obras de beneficiação do seu porto de pesca. Uma grua gigantesca e uma "máquina giratória" trabalhavam na obra. Esperamos que os trabalhos a decorrer no porto de pesca sejam a contento de todos os "jagozes".

Chego a casa, e antes de me dirigir para a 2ª Circular, abro a "maquineta" fixa, entro no Bancada Directa e encaro logo com o numero 230.000 de "reader's". Bonito. Só me resta endereçar os parabens ao administrador Pedro Sousa pela coragem do projecto e a todos os colaboradores, especialmente para a nossa amiga Fresquinha.

Bem Hajam Amigos Leitores!

O insólito (ainda) acontece! Será a Malveira de Mafra saudosista?


Caros amigos leitores do Bancada directa
O insólito (ainda) acontece. A Malveira de Mafra será saudosista?

Convém esclarecer que não sou e nem nunca fui um exacerbado dos acontecimentos que rodearam o 25 de Abril. Fui sempre comedido nas minhas atitudes. Até porque eu chefiava directamente dezenas de agentes da função publica , os quais, naturalmente, professavam varias ideologias políticas e, nestas circunstancias, eu não podia extravasar as minhas opiniões sobre o que estava bem ou mal.Não porque eu não tivesse gostado de se devolver a democracia a um povo que na sua generalidade não percebia nada e nem queria saber de politica.

Posso dizer que as anormalidades processuais de quem fez e idealizou o 25 de Abril e depois aqueles que se serviram dele, estragaram uma festa que se queria bonita. Foram mais os actos de revanchismo e atropelos à Lei do que processos normais de implantação democrática.

Não sou um saudosista do passado e integrei-me perfeitamente nos sistemas de convivência com todas as partes, respeitando os partidos e as pessoas de outros partidos que não o meu. E convenci-me que eu nunca fui dono da verdade absoluta e que muitas vezes estive enganado com os meus sentimentos.

Lembro-me que a actual Ponte 25 de Abril era denominada antes da “Revolução dos Cravos” como “Ponte Salazar” expresso em caracteres gigantes na base de um dos pilares da margem direita do Tejo, mesmo na Avenida da Índia. Não demorou dois dias , logo a seguir á revolução que esses caracteres não fossem retirados e mais tarde substituídos pela actual designação. Igual tratamento para a estatua do Marechal Carmona que estava implantada no topo norte do Campo Grande.

Acho que foram atitudes adequadas aos sentimentos e estigmas que as pessoas sentiam na altura em 1974. Não as reprovei,entenda-se!
Eu apenas pergunto, se todas estas manifestações de repudio foram sentidas e seguidas por todos?

Plaza del Ayuntamiento em Santander. Monumento a Franco
Parece que não! Antes de entrar no assunto da Malveira em concreto, lembro-lhes que na cidade espanhola de Santander existe numa praça movimentadíssima no “centro da ciudad” (Plaza del Ayuntamiento) a única estatua do Generalissimo Franco, montado num cavalo garboso, em toda a Espanha. E porquê este facto. Porque o Alcaide de Santander é um saudosista do passado e ninguém ainda conseguiu que ele retirasse a referida estatua. Esta Praça é conhecida como a Praça dos seis tomates; dois do Generalíssimo Franco, dois do cavalo em que está montado e os restantes dois são do Alcaide de Santander, pela sua coragem em lá manter o monumento.

Quanto à Malveira de Mafra o que se passa é o seguinte: O eixo viário ideal que hoje existe entre a Malveira e Mafra é a auto estrada A21 . Mas durante muitos anos foi a Estrada N116, com a Malveira e mais à frente São Miguel de Alcainça terem o sugestivo nome de “Rua 25 de Abril” nas suas vias principais de comunicação. Tudo bem, tudo correcto e nos conformes. Todas as pessoas gostam, à semelhança de centenas de localidades deste Portugal.

Mas há saudosistas na Malveira! Quando se entra na Rua 25 de Abril vindo da EN8 lá está a placa dizendo que entrámos na Rua 25 de Abril (foto nº 1).

foto nº 1
E quando saímos da Malveira em direcção a Mafra lá está outra placa com os mesmos dizeres (foto nº 2)

foto nº 2
Simplesmente entre estas duas placas existe outra incrustada na frontaria de um prédio antigo, em azulejos ainda em bom estado, onde a saudade é revisitada pelos amantes do passado, quando para lá olham! Lá está: Rua Dr. Oliveira Salazar (fotos nºs 3 e 4)

fotos nºs 3 e 4

Como este texto já vai longo, não faço mais comentários. Para que conste.

Bom fim - de - semana para todos os leitores do Bancada Directa

Caros amigos leitores


Amigos, como habitualmente, quando me lembro, continuo a desejar a todos que passem um optimo fim-de-semana, com a particularidade desta linda moçoila ser de elevada categoria (pelo menos parece) e, como tal, podem-na guardar até ao principio da próxima semana (é pouco tempo, para não se enjoarem) e devolvam-ma em bom estado fisico e mental. Portem-se bem!


Cães de Raça Perigosos: Parece que isto está a levar caminho!

Caros amigos leitores do Bancada Directa
Dou-vos conta de uma noticia importante que é sintoma de se estar a caminhar para se acabarem de vez com ataques de cães perigosos, que tantos dissabores têm causados a pessoas indefesas.


Cães de Raça perigosos: Parece que isto está a levar caminho.

A Brigada Especial de Fiscalização Animal (BEFA), da Polícia Municipal de Lisboa, apreendeu esta sexta-feira, 29 de Agosto, 11 cães da raça Pitbull, sendo um animal adulto e 10 cachorros, no Bairro da Serafina, em Lisboa.

A Brigada levantou três autos de contra-ordenação, ao dono dos animais, em virtude de o proprietário não estar habilitado a possuir cães de raça considerada perigosa, tendo os canídeos sido entregues ao Canil Municipal de Lisboa, explicou fonte do comando daquela Polícia.

Na quinta-feira, o Conselho de Ministros aprovou uma proposta de lei em que regulamenta o novo regime jurídico da detenção de animais perigosos e potencialmente perigosos, enquanto animais de companhia.

O Governo pretende a criminalizar os comportamentos «correspondentes à promoção ou participação com animais em lutas, bem como a ofensa à integridade física, causada por animal perigoso ou potencialmente perigoso, por dolo ou negligência do seu detentor».

A Polícia Municipal de Lisboa constituiu a Brigada Especial de Fiscalização de Animais, no início de Janeiro, que já apreendeu vários animais de raça pitbull e rottweiller em situação ilegal, bem como outros animais.

Os agentes da Brigada Especial já fiscalizaram centenas de situações relacionadas com animais, acções de que resultaram várias apreensões, incluindo animais considerados «perigosos - que foram enviados para o canil municipal - e passaram dezenas de multas por incumprimento da legislação em vigor», disse anteriormente o responsável da Polícia Municipal.

A Brigada Especial de Fiscalização de Animais foi formada em Janeiro deste ano, tendo os agentes recebido formação específica até ao final de Fevereiro, «em raças de cães e legislação animal».


Podem abordar proprietários A fiscalização incide nomeadamente sobre os documentos, trela e açaime,obrigatórios para os animais na via pública, incluindo os considerados pela legislação como sendo de raça perigosa


Os agentes policiais podem abordar directamente os proprietários dos cães na via pública, de acordo com o método de policiamento de proximidade, tendo os titulares dos animais que prestar e fornecer os documentos à autoridade.

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Os dias actuais de um velho guerreiro: Antonio Silva

Caros amigos leitores do Bancada Directa

Todos nós temos o nosso tempo!

Um homem trabalha toda a sua vida, granjeia prestigio profissional e igualmente consegue fazer amizades e sabe conservá-las até ao fim dos seus dias. É o que acontece com este Senhor de nome Antonio Silva

Antigo profissional do ramo da Quimica, um verdadeiro "investigador da vida" , que nunca prejudicou um amigo ou um colega, agora descansa suavemente na sua quinta nos arredores da capital.

Dá gosto vê-lo de saúde fisica e mental, fazendo da convivencia em paz com todas as pessoas o seu "modus vivendi". Vive feliz tratando dos seus animais e das suas arvores de frutos.

Naturalmente que os seus amigos o visitam regularmente e ele que tão bem sabe receber!

Foi o que eu fiz num dia desta semana, e no fim da visita fiquei com uma grande paz interior, porque reconheço que homens como este, ainda se encontram poucos a conviverem connosco.

Que tudo lhe corra bem "Chefe "Silva. E que tenha muita saúde. Até à próxima visita.

Hoje é sexta- feira. Dia de enviar flores para a nossa amiga Fresquinha.

Flores para a nossa amiga Fresquinha




Com o desejo de que passe um óptimo fim - de - semana
As fotos não são as melhores, mas é a pressa!

Sinceramente, uma questão de mau gosto!

Caros amigos leitores do Bancada Directa


A noticia corre mundo e prima pelo mau gosto da imagem abaixo reproduzida.

Trata-se de uma escultura em madeira com 1.30 mt de altura e que nos revela um sapo crucificado à semelhança de Jesus Cristo. Questão de mau gosto, que já motivou a intervenção do Papa Bento XVI, que considerou uma blasfémia para os cristãos a escultura e pedindo a sua retirada da exposição, que está a ser levada a efeito no Musein Bolzano em Italia.


Eu diria que esta escultura ofende não só os cristãos mas toda a gente em geral, pelo mau gosto que ela revela. Como diria alguém "é um pedaço de lixo revoltante"

Depois da intervenção do Papa, pedindo a retirada da peça do Musein Bolzano, a direcção deste museu italiano reuniu-se e deliberou não retirar a escultura do lugar onde se encontra. Só acrescento que esta direcção deve ser contituída por pessoas de um tremendo mau gosto e sem sentimentos.

Só para terminar revelo o autor desta revoltante porcaria : trata-se de Martin Kippen Berger. Para que conste!

Os Jogos Olimpicos da minha desilusão. Post final s/o assunto.



Caros amigos leitores do Bancada Directa



Só para terminar este tema aqui vos mostro o "ranking" das prestações dos atletas lusos nos recentes Jogos Olimpicos de Pequim 2008.

Com a devida vénia do Rui Cerdeira Branco e do seu Adufe 4.0

Clicar no link a seguir para ver o "ranking"

The bright side of the olympics

Melhor seria possível

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Rússia serve vingança fria! 2-1 aos Estados Unidos

Caros amigos leitores do Bancada Directa









Em relação ao reconhecimento, por parte da Rússia, da independência dos territórios da Ossétia do Sul e da Abecásia, publiquei ontem aqui no Bancada Directa um texto sobre o assunto, e em que no final questionava os leitores sobre o que achavam a respeito daqueles que acharam bem que o Kosovo se separasse e se tornasse independente da Sérvia e agora ficaram "chocados" ao constatar a atitude dos russos relativamente à Ossétia do Sul e da Abecásia.

No blogue "Carvalhadas" o jornalista Ferreira Fernandes, hoje, põe o dedo na ferida e quase que me responde à situação por mim suscitada.

Eis o seu texto sobre o assunto.

RÚSSIA SERVE VINGANÇA FRIA: 2-1 AOS EUA

"Houve dois momentos da História Universal recente em que metade da Terra aboliu a outra metade. Estão contabilizados. Jogos Olímpicos de Moscovo, 1980: URSS, 195 medalhas (nunca os russos tiveram tantas e nunca mais repetiriam). E Jogos Olímpicos de Los Angeles, 1984: Estados Unidos, 174 (também o seu recorde). Esses "sucessos" das superpotências têm a mesma explicação: corriam sozinhas, cada lado boicotava os Jogos do outro. Em desporto olímpico é mero desperdício, quatro anos depois há mais e tudo entra nos eixos. Em política internacional é mais grave, ignorar o outro abre caminho a uma escalada. Os EUA ignoraram a Rússia e deram a independência ao Kosovo. Ontem, a Rússia respondeu com duas independências: Ossétia do Sul e Abcásia. Era melhor o jogo parar. O líder russo Dmitri Medvedev acaba de dizer: "Não temos medo da guerra fria." Ir para aí, até é capaz de ser prudente. Na guerra fria, ao menos, ambas as partes reconhecem que a outra existe."


Tal e qual! É a nossa reacção a este escrito de Ferreira Fernandes

Bancada Directa tem a honra de apresentar Carlos Drumond d'Andrade. Grande poeta do Modernismo, com um texto admiravel..

Caros amigos leitores do Bancada Directa

Levo hoje ao vosso conhecimento, pelo imprevisto do seu final, um pequeno texto do grande poeta brasileiro Carlos Drumond d'Andrade.
O texto aqui vai para vós!

Num momento de descontracção, o grande poeta Carlos Drumond d'Andrade escreveu este admiravel texto.

"Satânico é meu pensamento a teu respeito, e ardente é o meu desejo de apertar-te em minha mão, numa sede de vingança incontestável pelo que me fizeste ontem.

A noite era quente e calma e eu estava em minha cama, quando, sorrateiramente, te aproximaste. Encostaste o teu corpo sem roupa no meu corpo nu, sem o mínimo pudor!

Percebendo minha aparente indiferença, aconchegaste-te a mim e mordeste-me sem escrúpulos. Até nos mais íntimos lugares. Eu adormeci. Hoje quando acordei, procurei-te numa ânsia ardente, mas em vão.

Deixaste em meu corpo e no lençol provas irrefutáveis do que
entre nós ocorreu durante a noite. Esta noite recolho-me mais cedo, para na mesma cama te esperar. Quando chegares, quero te agarrar com avidez e força.

Quero te apertar com todas as forças de minhas mãos. Só descansarei quando vir sair o sangue quente do seu corpo. Só assim, livrar-me-ei de ti, mosquito Filho da Puta!"

Carlos Drummond de Andrade nasceu Itabira (Minas Gerais) em 1902. É o mais importante poeta do nosso Modernismo, tanto pela depuração lingüística que logrou atingir, tornando-se verdadeiramente clássico, como pela originalidade e profundidade em seus versos.

Sua obra revela um lento processo de investigação da realidade humana, desde a poesia acentuadamente social e política até uma posição antilírica, seca, consciente das angústias e dos desenganos da vida. A partir daí, como se pode perceber, sua poesia atinge dimensões universais, interessando-se pela condição humana e sua problemática.

O seu humor desencantado e sua ironia, desnudam a fragilidade da comunicação humana, revelando um pessimismo que coloca o Homem frente a frente com o vazio e o nada (ver, por exemplo, os poemas O Enterrado Vivo, Remissão, O Retrato Malsim, e outros). Toda essa problemática é acompanhada pela reflexão metalingüística a respeito da construção poética e que chega a levar o autor a certas pesquisas técnicas (por exemplo em: Isso é Aquilo, Nudez, Oficina Irritada, além de outros).
Além de poeta consagrado, Carlos Drummond de Andrade destaca-se como cronista, contista e ensaísta, em que se sobressai também a precisão de sua linguagem. Desse modo, apenas didaticamente se justifica a inclusão de seu nome entre os poetas da segunda fase, pois sua poesia continua a atuar decisivamente em nossa literatura até hoje.

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Semelhanças e diferenças: Ossétia do Sul e Abecásia com o Kosovo e ainda a Polónia com Cuba.

Caros amigos leitores do Bancada Directa

Semelhanças e diferenças. Ossétia do Sul + Abecásia com o Kosovo: Polónia com Cuba

O texto abaixo transcrito, ainda não traduzido do inglês, mas facilmente assimilado pelos amigos leitores, realça que a Rússia reconheceu a independência da Ossétia do Sul e da Abecásia.



Na foto anexa vê-se uma rapariga celebrando este reconhecimento de uma forma espontânea e vibrante. Situação que desagradou especialmente aos americanos, pela voz da Sraª Condoleeza Rice

Mas a questão que eu quero pôr aos meus leitores amigos, é de saber as diferenças entre este reconhecimento russo e situações anteriores. Sabe-se que o Kosovo era parte integrante da Sérvia, mas porque neste território havia uma maioria residente de origem albanesa, foi o pretexto para haver uma separação real entre as comunidades albanesas e sérvias e, com o apoio internacional, o Kosovo tornou-se independente da Sérvia. Bem protestaram os sérvios, acompanhados da solidariedade da Rússia, mas a comunidade internacional ficou de olhos fechados e orelhas moucas e a independência do Kosovo foi um facto real.

Agora a Ossétia do Sul estava na mesma situação do Kosovo, com uma maioria russa fixada entre a sua comunidade. E como os bons exemplos frutificam, vai daí os residentes da Ossétia do Sul tornaram-se separatistas da Geórgia e declararam - se independentes. Claro que a Rússia, com a força da razão do exemplo do Kosovo, não só apoiou a separação e defendeu militarmente o território ossetiano da invasão georgiana. O que se passou para além disto foram manobras de intimidação para que os georgianos não se metam noutra. Em meu entender, demonstrações de força exageradíssima com destruições irracionais. Idem para a Abecásia.

Pergunto eu, qual é a moral daqueles que apoiaram a separação e independência do Kosovo em relação à Sérvia e agora condenam a separação da Ossétia do Sul relativamente à Geórgia?

E a situação dos Estados Unidos assinarem um acordo para a instalação de armamento anti misseis em território polaco, alegando serem armas defensivas, quem sabe se num futuro para neutralizarem os misseis vindos do Irão?


O espaço amarelado corresponde à Polónia, ficando a Russia mais à direita da imagem

Sabe-se qual foi a reacção da Rússia, ameaçando até com o recurso ao seu poderio militar para resolver a situação. Não me compete a mim, Onaírda, dizer se é um argumento racional ou não. Mas deixo uma pergunta no ar: qual foi a reacção dos Estados Unidos, ao tempo do Presidente Jonh Kennedy nos anos sessenta, quando se instalaram em Cuba os chamados misseis de longo alcance fabricados na União Soviética?

Penso, caros leitores, que são questões pertinentes, embora eu não tenha grande preocupação com o assunto. Isto de "guerras frias" diz-me muito pouco. O preço dos combustiveis, com ou sem "guerras frias" aumentará de certeza dentro de pouco tempo. No entanto longe vá o agoiro!.

E aqui vai o texto original.

Russia recognizes Abkhazia and South Ossetia as independent states

A South Ossetian girl celebrates Russia's recognition of independence of her country
It's not often that I side with Russia, but on this particular point - the recognition of Abkhazia and South Ossetia as independent countries - they are certainly perfectly justified to do it ever since Kosovo declared its independence from Serbia, and was recognized by most Western countries. Georgia should also recognize their independence as a gesture of good will that might led to a withdrawal of Russian forces from that country. Afterwards, Georgians might recognize Kosovo as well (as they promised to do, but didn't do yet, probably realizing the hypocrisy of such a move).

Buffet à italiana! Comprovem



Caros amigos leitores do Bancada Directa

Hoje é um dia que foge à minha rotina habitual, pois vou ser presença no almoço mensal da Tertulia Policiária da Liberdade que se realiza no Restaurante Comida da Ribeira, no respectivo Mercado da Ribeira. Devido ao período de férias vamos lá estar apenas poucos policiaristas, mas em Setembro já será diferente para melhor. Por acaso nessa altura já estarei em Roquetas de Mar, a terminar as minhas férias.

E porque falei de gastronomia aqui vai um link interessante que nos mostra um verdadeiro e riquíssimo "buffet à italiana". Deliciem-se mas só a ver, claro!

Abra o link e faça um giro de 360º.

Clique e movimente o rato apertado Quando quiser parar para conferir os detalhes, basta soltar.

Movimente para cima e para baixo,para esquerda e direita, etc...
Visualize o tecto!
Quando quiser parar para conferir os detalhes gastronómicos, basta soltar o botão do rato.

O que será este senhor ?!!



Este artigo é preocupante vindo de um ex. director de um jornal, mas depois escrever mais este artigo é ainda mais preocupante, porque além de estupidez, ainda é insultuoso.


Nada tem a ver com clubismos quer sejam verdes, vermelhos, azuis ou amarelos, mas sim com inteligência e bom-senso. O jornal 'Record ' criou uma secção de opinião, no dia de ontem para um senhor que está na reforma há muitos anos de nome Rui Cataxana, mas que continua a receber sob o epíteto de provedor dos leitores num determinado jornal, e depois vem com tiradas destas:


" ....mas sempre dentro das regras da cordialidade e do civismo próprios dos civilizados, já que, para os primatas e os mentecaptos, os dos insultos e das acusações reles, me estou borrifando!...


"...e só um atrasado mental não entende, que, “por analogia”, e por maioria de razões ..."


O senhor referido decidiu desafiar tudo e todos para levar a melhor sobre algo que parece ser o único, que mantém uma opinião sobre uma lei, que vai contra o que todos "especialistas" assumem.


Pior, chamou de "primatas", "atrasados mentais" e "mentecaptos" a todos os que não concordam com o que escreve. Parece mais texto de um qualquer blog da nossa praça do que de um ex-director de um jornal com grande tiragem e dos mais visitados a nível online de Portugal.


É preciso muita paciência para aturar isto...muita mesmo. O jornalismo ao seu melhor, e depois temos o futebol nas ruas da amargura...


Depois alguns admiram-se de Portugal estar como está...vazio de mente.
PS* Afinal quem acham que é primata, atrasado mental e mentecapto ?!!


terça-feira, 26 de agosto de 2008

Bancada Directa

Porque não te calas?

A polémica destas afirmações do Rei de Espanha e dirigidas a Hugo Chavez já vai longe e também perdeu o mediatismo que na altura lhe dispensaram.











Mas Hugo Chavez é sempre Hugo Chavez e vale a pena debruçarmo-nos sobre as suas atitudes, quase sempre denunciadoras de um seguidismo democrático de esquerda radical, mas sempre lutando contra interesses solidificados pelo capitalismo e pelo liberalismo. Claro, tendo sempre como alvo os USA.

Vale a pena ler a carta que dirigiu recentemente ao seu "padre" espiritual" Comandante Fidel Castro.

Podem clicar em "carta" para a lerem.

Carta do presidente Venezuelano ao heróico Comandante Fidel Castro Ruiz

Os Jogos Olimpicos da minha desilusão. Resquícios de opiniões


Caros amigos leitores do Bancada Directa

Jogos Olimpicos de Pequim 2008. A participação portuguesa.

Amigos: não é que tenha muita boa vontade de voltar ao assunto, mas este artigo do jornalista Mario Crespo responde a algumas das questões que assolaram o meu espirito..

Transcrevo um artigo de opinião do jornalista Mario Crespo

Nacionalmente, os resultados do Jogos Olímpicos foram maus. Estão ao nível de países dos mundos inferiores, onde não há sequer Estado para pedir responsabilidades. São resultados de quem não tem ginástica nas escolas e realmente não tem nem política nem cultura de desporto nacional. Encarar esta realidade seria começar a interpelar o problema para haver solução daqui a duas ou três olimpíadas.

Sucessivos Ministérios da Educação têm negligenciado este aspecto da formação humanística. A culpa do olímpico desastre não é só de Maria de Lurdes Rodrigues. Mas o seu Ministério da Educação deu continuidade a um percurso de mediocridade com olímpico desprezo pelo significado que teria para a educação nacional haver aulas de Educação Física a sério com ginásios e piscinas a sério. Não há. Nem há verbas no esforço financeiro nacional que antecipem que isso vai ser feito.

Dinheiro há para a Federação Nacional de Futebol contratar por ordenados obscenos treinadores profissionais para uma selecção nacional de futebol profissional deixando misérrimas sobras de verbas públicas para os clubes dedicarem às modalidades amadoras. Laurentino Dias, que tutela o "desporto", continua com a sua lista de prioridades voltada para os problemas da indústria do futebol.

Desde o 25 de Abril que praticamente não há uma cultura de desporto amador consistente. Destruíram-se os complexos desportivos da Mocidade Portuguesa e não houve visão nem vocação para dar continuidade às estruturas que prepararam atletas em praticamente todas as modalidades olímpicas. Da vela ao hipismo. Do remo ao tiro. Depois houve dinheiro comunitário que veio para a modernização da juventude portuguesa, mas esse tem sido sugado pelos vários buracos negros do futebol profissional e dos negócios das transmissões que a TV do Estado acaba por nunca deixar por mãos alheias.

José Sócrates faria bem em oferecer à ministra da Educação e ao secretário de Estado do Desporto placas com os aros olímpicos de ouro onde, como Clinton fez por causa da economia, se lesse - É A EDUCAÇÃO, ESTÚPIDOS.

E já agora metia lá um cartão amarelo para Laurentino Dias a dizer-lhe que "doping" não é nem positivo nem negativo nem natural. É mau, só mau.

Obrigado Pela Sua Visita !