BANCADA DIRECTA: Agosto 2007

sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Morte Súbita no Desporto

Depois de várias mortes nos últimos anos, e duas esta semana, penso que se justifica este depoimento de Carolino Monteiro um especialista em genética humana, que nos explica numa entrevista ao jornal online "Alvor de Sintra" como se podem reduzir alguns casos de morte súbita e porque acontecem...


"Número de casos pode ser reduzido com testes genéticos" defende especialista


Um exame genético pode contribuir para reduzir os casos de morte súbita, refere o especialista em genética humana Carolino Monteiro, que defende o diagnóstico precoce do risco para evitar casos como o do futebolista espanhol António Puerta.


Carolino Monteiro, que é também professor da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, refere que esta é “a doença genética mais prevalente”, pois “um em cada 500 indivíduos têm um gene que pode originar morte súbita”.

A doença, denominada cardiomiopatia hipertrófica, pode ser hereditária e tem uma origem genética.

Carolino Monteiro refere que o número de casos deste tipo de morte súbita “pode ser diminuído” através da realização de uma análise genética, salientando que, “se existe o saber, se existe a possibilidade de se desenvolverem condições para esses testes serem realizados, ela deve ser oferecida a quem necessita”.

Na Faculdade de Farmácia, o especialista em genética humana e a sua equipa investigam desde 1996 a morte súbita, com e sem esforço, em jovens e em adultos.

“Estamos a analisar quais são as alterações genéticas que estão associadas ao risco de morte súbita”, que acontece “quando os genes fazem com que as proteínas do músculo do coração deixem de funcionar”, afirma Carolino Monteiro.

No caso dos desportistas federados, como eram os futebolistas do Benfica Miklos Fehér e Bruno Baião e o defesa sevilhano Antonio Puerta - vítimas morte súbita -, o risco aumenta devido ao facto de estarem regularmente expostos a grande stress e esforço físico.

No caso do jogador do Sevilha FC, que morreu terça-feira, três dias após ter desmaiado em campo, ainda não há informação sobre a autópsia, mas Carolino Monteiro diz ter-se tratado de “uma situação característica de morte súbita”.

Na quarta-feira, o zambiano Chaswe Nsofwa, 28 anos, morreu depois de ter desmaiado durante um jogo-treino do seu clube, o Hapoel Beersheva (Israel). O inglês do Leicester Clive Clark, 27 anos, está internado com um quadro clínico estável, após ter sofrido duas paragens cardíacas no jogo da Taça da Liga inglesa com o Nottingham Forrest.

“O que temos vindo a defender é que aos indivíduos com profissões sujeitas a stress”, nomeadamente os desportistas, “deveria ser-lhes oferecido, e até ser obrigatório, um teste genético”, defende Carolino Monteiro.

O investigador considera que, analisando 100.000 atletas numa proporção de um para 500, a da prevalência da doença, há “a possibilidade de prevenir a morte súbita de 200 cidadãos”.

Uma das conclusões da investigação que vem sendo desenvolvida na Faculdade de Farmácia ajuda a compreender porque é que a existência de risco de morte súbita é difícil de detectar, nomeadamente nos atletas.

De acordo com Carolino Monteiro, o coração de um desportista é mais musculado, mais dilatado, características idênticas às apresentadas por um coração que incorpora um risco de morte súbita.

O aspecto do coração do desportista pode constituir, assim, um factor que “mascara” o diagnóstico: “As equipas médicas são apanhadas de surpresa e não é por erro técnico dos médicos que acompanham os jogadores”, salienta.

O laboratório da Faculdade de Farmácia, em colaboração com o cirurgião Manuel Antunes, dos Hospitais da Universidade de Coimbra, fez o primeiro estudo no Mundo sobre esta matéria.

“Conseguimos mostrar que a doença existe porque os genes funcionam mais do que deviam. Há casos em que estão a funcionar 200 vezes mais e até 600 vezes mais e a produzir proteínas que vão precipitar-se no músculo cardíaco e que poderão ser causa de, em determinado momento, haver morte súbita”, salienta o professor.

Um exame genético preventivo permite identificar se há ou não o risco e, em caso afirmativo, eliminá-lo, além de obrigar a alargar o rastreio aos familiares próximos, como os irmãos e os filhos, pois no caso dos descendentes o risco de também terem a doença “é de um em dois”.

Estes exames genéticos são realizados em centros especializados e na Faculdade de Farmácia, cujo laboratório já apresentou um projecto a diversas entidades, com o objectivo de colocar os seus conhecimentos e meios à disposição para um diagnóstico precoce.

O projecto de desenvolvimento indica que, só a Faculdade de Farmácia, teria “capacidade para efectuar 10 a 15.000 exames por ano”, sendo o tempo de resposta para cada exame é de “algumas semanas”.

Para o especialista, Portugal “tem condições para dar um passo em frente” no apoio aos portadores desta doença e mostrar que o país pode “fazer tão bem ou melhor que os outros que ainda não tomaram iniciativas nesse sentido”.


Fonte: Alvor de Sintra



DRANGUILIDADE...


Paulo Bento foi, ontem a tarde, apresentado como a nova aquisição da Companhia de Seguros Tranquilidade. Apesar de estar agradado com tal situação, não escondeu alguma revolta por não ter sido eleito mais cedo:


"Benso gue... gue... gue é algo desconfordável, porgue... êêê... porgue breciso dalguns trocos e já digo dranguilidade à muido dembo e... e... e só agora mosdraram inderesse!".


Este post tem assinatura do blog "Znoks" ...

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Scolari e a chamada de Pepe: “ Vamos deixar de ser hipócritas… “



Até aqui sempre defendi em várias ocasiões o mister Scolari sobre as suas opções técnico/tácticas e algumas escolhas feitas, mas nesta questão não poderia estar em mais desacordo.

Scolari não pode chamar hipócritas [poder pode, não devia] aos portugueses que querem e têm orgulho de ter uma selecção de portugueses nascidos em Portugal, ou de jogadores que têm pais de descendência Portuguesa, e porque uma ou outra razão nasceram num país que não Portugal, mas que fizeram toda a sua infância e formação enquanto homens e jogadores no nosso país e representaram as selecções mais jovens e adquiriram a mesma cultura que nós porque praticamente não conheceram outra, é muito diferente do que adoptar um jogador com 19/20 anos para jogar no nosso país.

Querer confundir estas situações com a sua ganância de ganhar a todo custo, protegido pelo seu patrão “Madail”, em que considera os seus conterrâneos brasileiros melhores do que os nossos jogadores portugueses, e então porque têm um passaporte conseguido a meia dúzia de dias e jogam a uns meses no nosso país, já são tão portugueses como eu ou outros, e que tem no sangue a cultura e vivência portuguesa para representar um país, é estar sim a ser hipócrita e olhar para os seus interesses…

Que queira trazer os seus conterrâneos todos que são boicotados pelo seu país a jogar em Portugal, e fazer uma equipa B do Brasil é diferente de termos um seleccionador estrangeiro a treinar a nossa selecção só com jogadores portugueses…pois é o mesmo que um treinador português, ir treinar a selecção brasileira e jogar com portugueses na selecção do seu país, e gostaria de saber como eles se sentiam, e até o próprio Scolari?!!!

Em outras modalidades, isso acontece, sim, mas o que são as outras modalidades ao pé do futebol em Portugal e que quantidade/qualidade estas desenvolvem em relação ao futebol? …Aliás, todos os Portugueses sabem que não temos tanta quantidade de atletas em várias áreas, como no futebol, e então optam por adoptar estrangeiros, mas o orgulho de ter um Carlos Lopes, Mamede, Rosa Mota e muitos outros, nada tem haver com a vitória de muitos outros que não são portugueses de sangue, quer queiramos ou não, é diferente e nós sentimos.

Mas, todos têm direito a gostar mais dos estrangeiros que dos seus conterrâneos, pois não na sociedade também existem pessoas que pensam e vivem diferente, e isso não quer dizer que estejamos de acordo com o que pensam ou fazem…

Mas como pensarão os pais de jogadores portugueses [sangue ou descendentes], que vêm nos filhos tanta ou mais qualidade dos que não são, e estes são relegados para segundo plano, e quiçá em caso de igualdade são preteridos no seu próprio país, pelos que vêm para cá e têm simplesmente só o papel com essa certidão a dizer que é português, e que nem a sua infância cá passaram…?!!

Eu não gostaria e por isso, não sou a favor destas situações de naturalizar-se em adulto para ser jogador ou atleta de um país, onde existem tantos jovens e até por vezes melhores que esses, só precisam que acreditem neles e apostem neles, mas assim num futuro próximo vai começar a ser difícil assistir a isso, pois a mentalidade dos nossos governantes do desporto está a mudar, e não admira um dia destes olharmos para as nossas selecções e termos só estrangeiros naturalizados portugueses, que vêm a naturalização uma porta de poderem ganhar notoriedade e dinheiro, em vez do orgulho que representa a selecção do nosso país de origem em cada um de nós, que no seu país de origem não podiam, muitos nem categoria tem, pois seus países de origem tem muito melhores, pelo menos na opinião de quem está a frente….

Isto de dizer que já sabe o hino e que se sente português, para mim é retórica, pois isso não se aprende, sente-se…

Um conselho, pois se querem meter estrangeiros a jogar na nossa selecção, comecem a fazer como alguns clubes mundiais, contratem ao menos os melhores dos outros países e metam um passaporte no bolso a cada um, talvez assim ganhemos títulos como no atletismo, e muitos outras modalidades, e assim talvez valha a pena ser português, pois pelo sangue e cultura, já pouco vale ou nada…

O melhor mesmo na minha opinião, é perder, mas com o que temos, do que sermos campeões com o que os outros não querem, pois se fossem melhores, com certeza não escolheriam a nossa selecção…

Podem jogar pela selecção, mas não podem ser Presidentes da República? Porque?

Se tem os mesmos direitos como alguns dizem, se calhar o melhor é aproveitar a embalagem e substituir os nossos governantes também por naturalizados dos países mais fortes, e com certeza teremos um país mais homogéneo com melhor justiça, saúde, empregos, etc.…. Se calhar não será má ideia indo por esta base de ideias…, pensem nisso…talvez os apitos dourados e outros acabem de vez, com as naturalizações nas várias áreas da sociedade, não só no desporto…


E ao vivo, nem mais um jogo vejo, enquanto se mantiverem estas situações que repudio e me nego aceitar, não porque tenha algo contra aos estrangeiros, mas porque gosto mais dos nossos e os defendo mesmo que com menos qualidade, pelo menos na representação de um país….Portugueses sempre… porque esta representa o expoente máximo do que temos de bom e também o nosso orgulho...
PS* Os nossos dirigentes, como o presidente da Liga deviam de tomar medidas no sentido de defender Portugal e sua formação, se bem que na Fedreção ninguém neste momento o faz......

Bem Hajam

Pepe na selecção.... A minha resposta é não... ( concordo)


Já sei que o scolari o chamou.
Com tantos bons centrais genuinamente Portugueses podendo ser chamados ( Jorge Andrade, Fernando Meira, Ricardo Carvalho, Tonel, Nunes, Bruno Alves) porquê mais chamar mais um e ainda por cima brasileiro?
Será que o Pepe não tem ambição em jogar no " escrete"?
Assim, qualquer dia em vez de termos uma selecção de Portugueses e de sermos Portugal corremos o risco de termos uma selecção de brasileiros naturalizados e sermos apelidados de Brasil B.
Pepe na selecção... NÃO.

Pequenos Apontamentos...


Não percebi esta do Beira-Mar ter tudo acordado com Sporting, e depois com o jogador não chegou acordo por falta de verbas, que por sinal foi parar ao Portimonense, que parece que "nada" em dinheiro!

Das duas uma ou o Beira-Mar está mesmo falido, ou o Portimonense está com um orçamento e uma situação financeira invejável...

Bem ainda temos a outra teoria, talvez o atleta adivinhe o futuro...



Benfica fez o que lhe competia, passou a fase de grupos da LC, mesmo com um terreno que mais parecia um batatal, mau futebol e num dia que a baliza estava encerrada para obras, conseguiu o essencial, a passagem e pontos para Portugal.

Parabéns Benfica e o futebol Português...
Pepe diz que quer ser campeão da Europa na selecção Portuguesa, Madail não se importa que para tenhamos que recorrer aos estrangeiros para formar uma selecção, quando temos tantos atletas de qualidade nascidos no nosso país, e então deu o seu aval a Scolari para convocar mais um naturalizado para jogar por Portugal, pois o que interessa não é que a selecção Portuguesa tenha muitos ou poucos portugueses nascidos em Portugal, mas sim muito dinheiro a entrar na federação, custe o que custar, e claro Pepe pelo Brasil jamais conseguiria satisfazer o seu desejo" ser Campeão Europeu"...
Eu aconselho, a naturalizar também tdos os estrangeiros que jogam no nosso país e alguns lá de fora, que não vão as selecções dos seus países, e talvez tenhamos uma selecção estrangeireza e medida do presidente da F.P.F....
Os nossos jovens cada vez com menos espaço no interior do seu próprio país, não admira que daqui a algum tempo tenhamos os melhores jogadores que nasceram em Portugal, a querer representar o Brasil, França e Itália, pois aí podem realmente ganhar titulos, pois já não tem muito valor, ser Português ...
Só mesmo na era Madail...
Bem hajam


quarta-feira, 29 de agosto de 2007

MUNDO POLICIÁRIO (10)




Umas pequenas notas:

1- Já se realizou o funeral do nosso confrade KO, pseudónimo daquele que foi em vida o Dr. Arlindo Manuel Guimarães Moreira da Matos. Refiro o facto de que no Domingo 9 de Setembro a secção Policiário do Jornal Publico vai dedicar ao nosso amigo desaparecido, e em sua memória, uma página completa. Luis Pessoa convida todos os detectives, e não só, que podem colaborar com artigos, fotos ou documentos, mas que o façam com tempo para a feitura da página.

2- Hoje, ultima quarta-feira do mês, realiza-se o habitual almoço mensal da Tertúlia da Liberdade que terá lugar no Restaurante do Mercado da Ribeira em Lisboa, pelas 12h30. Se não nos conheces e gostas do Mundo Policiário que te estamos a revelar, aparece, convive e verás que nós somos pessoas acolhedoras, afáveis e receptivos a novos elementos que queiram compartilhar connosco este nosso e vosso desporto intelectual. Podes conviver com o Nove, com o Tempicos, com o Avlis, com o Inspector Fidalgo, com o Rui Mendes, com o “jovem” Sete de Espadas, com o Peter Pan, com a fada Cris Cris, com a Severina e outros detectives. Onaírda estará ausente por motivos inadiáveis, assim como o Rip Kirby que continua no Brasil.

3- Classificações das provas 7 e 8 do Campeonato Nacional. Continua “o terramoto colectivo” e estamos perante um “naufrágio aterrador”. Mais uma estrela que caíu. Quem se seguirá? Pomos no ar uma pergunta pertinente: quem se salvará? A ver vamos!!!!




Conheça os nossos autores policiais (5)


NOVE (um caso muito sério, e de seriedade, de amor ao Policiarismo)

Nove/Dr. Pedro Paulo Faria




Falar-se de alguém que usa o pseudónimo NOVE e relacioná-lo com o nosso Mundo Policiário, torna-se uma tarefa agradável, dado o prestígio que esta figura tem dentro da estrutura literária policiária. E nem sabemos quais dos aspectos devemos realçar, como aqueles que se interligam, para quem vive intensamente esta cultura intelectual. Se como autor de inúmeras produções afins, o produtor Nove é de uma categoria comprovada, se como solucionista de problemas, basta anotarmos que já foi por duas vezes Campeão Nacional da Problemística Policiária em 2003/2004 e em 2001/2002 (ex-aequo com Figaleira) para definir a sua excelência casuística de descobrir as pistas concretas e a sua firmeza mental no analisar e escalpelizar todos os pormenores dos problemas, também devemos referir o seu valor estratégico e organizativo de eventos e torneios, não só para captar novos elementos para o Policiário, mas também com fins classificativos entre os confrades, como foi o caso do recente Torneio “Septimestre”dedicado ao nosso Sete de Espadas no Clube de Detectives e ainda o Torneio dos Oceanos em 1998 no “Noticias da Amadora”.

Natural de Leiria, dedicou a sua vida profissional à docência e especializou-se nas áreas da Matemática e da Química. Apesar destas áreas serem a sua especialidade, sente-se muito à vontade em temas de “Letras” e é um gosto ouvi-lo falar de autores consagrados como Somerset Maughan. Fá-lo com conhecimento de causa e está como peixe na água, pois com frequência participa em reuniões de comunidades de leitores para debater livros e autores..

Fundador, com outros confrades, da Tertúlia Policiaria da Liberdade, continua sendo um membro muito activo, e manteve no jornal regional “Noticias da Amadora” uma secção muito interessante e de muita audiência que se chamava “Enigmas & Desafios”.

Perguntar-se-á se o pseudónimo Nove relaciona-se com a sua actividade matemática. Por confissão sua não é este o caso, mas sim a condição de que quando começou nestas lides policiarias nem era NOVO e nem era VELHO. E das letras iniciais destas palavras nasceu o actual pseudónimo.

O problema que hoje publicamos mostra a sensibilidade de um autor em dar à escrita uma situação, a qual nos obriga a analisar os caracteres das personalidades e o envolvimento prático nas situações criadas.

(texto de Onaírda c/ alguns apontamentos recolhidos no “O Lidador das Cinzentas” da TPN)




O PONTO DESAPARECIDO
Autor: Nove



Os acontecimentos que relato a seguir ocorreram já há umas dezenas de anos, antes do 25 de Abril de 1974, no tempo em que havia escolas secundárias só para rapazes ou só para raparigas. Felizmente nem todas. Nessa época os moços e as moças, mesmo os de 17 e 18 anos, não podiam namorar com a mesma facilidade dos dias de hoje. Recorriam, por isso, a inúmeras habilidades para comunicar entre si. O presente caso relaciona-se, em parte, com os estratagemas de comunicação usados pelos jovens de então.


Começava o mês de Abril, com tempo soalheiro. As férias de Páscoa estavam próximas. A Dra. Joana Machado, professora de matemática, não ia poder dar aulas na manhã do dia 5 devido a razões especiais. Como tinha marcado para essa manhã um ponto de avaliação, importante para as classificações do período escolar que findava, ela conseguiu que a respectiva aula, ou seja a vigilância da prova, fosse assegurada pela sua colega do português, a Dra. Berta Mendes.
Na sala das professoras, no dia 2 de Abril, pelas 13h55, a Dra. Joana Machado deu à sua colega Berta Mendes um exemplar do ponto a distribuir e disse-lhe que as outras cópias, 36 ao todo, se encontravam no seu cacifo do corredor, o número cinco. Entregou-lhe a respectiva chave, marcada com o mesmo número, da qual havia, conforme lembrou, um duplicado na sala das contínuas.


A prova de Matemática decorreu normalmente, salvo um pormenor, talvez sem importância, mas que a Dra. Berta Mendes não quis deixar de comunicar à colega. É que sobraram apenas 6 exemplares do enunciado quando, tendo estado presentes 29 alunas, deveriam ter sobrado 7. A professora de Matemática conferira o número de cópias para ter a certeza de que chegariam. A Dra. Berta Mendes, por seu lado, estava segura de ter dado um só exemplar a cada aluna. O incidente seria para esquecer se não tivesse aparecido a chefe das contínuas a solicitar a chave do cacifo à Dra. Joana Machado, alegando a sua falta, desde há uns dias, no chaveiro da sala das contínuas. Ora nenhuma das professoras fora lá buscar o duplicado em causa. Soou o alarme! Será que alguém conseguira sacar aquela chave para depois ir ao cacifo surripiar uma cópia do enunciado?


As duas professoras começaram a averiguar o caso com grande discrição. Primeiro era preciso descobrir como é que outra pessoa, para além delas, teria sabido que os enunciados estavam no cacifo, onde, para mais, não costumavam ficar. Concluíram que a sua conversa do dia 2 podia ter sido ouvida do exterior. Havia, por motivo de obras, uma pilha de tábuas e uma escada encostadas a uma parede do liceu, pelo lado de fora, que diversos rapazes escalaram para ver as moças no recreio. Uma das janelas da sala das professoras, aquela junto da qual as duas docentes conversaram no dia 2, ficava muito próxima desse miradouro improvisado.
Mas ao chaveiro e ao cacifo nunca chegaria qualquer rapaz que por acaso houvesse escutado a conversa das duas professoras. Não passaria da secretaria, onde aliás nem chegaria sem uma boa justificação.



Talvez tivesse sido uma das contínuas… Uma hipótese pouco provável, por mais de uma razão, mas não descartável. Quem se teria aproveitado do enunciado desaparecido? Não se descortinava, pois, curiosamente, as respostas ao exercício não evidenciavam conhecimento antecipado das perguntas, o que complicava a averiguação.


A subtracção da chave, se realizada por uma aluna, teria ocorrido no decurso de um intervalo – pensaram as duas professoras –, por ser uma ocasião em que as contínuas, a cirandar de sala em sala, deixam muitas vezes o seu gabinete deserto. A ida ao cacifo teria acontecido noutra altura, talvez durante o funcionamento das aulas, quando não anda gente pelos corredores. Seguindo esta ideia, as duas docentes procuraram, na turma do ponto em causa, as alunas que, tendo comparecido à maioria das aulas, não assistiram a alguma, no todo ou em parte, entre as 14h00 do dia 2 e a hora do ponto no dia 5.


Encontraram três moças nessas condições: Helena Vaz, estudante muito aplicada, com boas classificações, que faltou à aula das 14h às 14h55 do dia 2; Leonor Hilbert, aluna excepcional, a mais brilhante que a professora de Matemática conheceu, que não esteve em parte da aula das 10h05 às 11h00 do dia 4; e Susana Martins, aluna com algumas dificuldades, nomeadamente a Matemática, que faltou à aula das 14h às 14h55 do dia 4.


As Doutoras. Joana Machado e Berta Mendes interrogaram estas três alunas, em separado, com todo o cuidado, pondo-lhes as seguintes quatro questões, uma de cada vez e pela ordem que se indica: a) O que é que fez durante o tempo da aula a que faltou? b) O que é que fez no intervalo anterior à aula a que faltou? c) Alguém soube do enunciado do ponto de Matemática antes de este se realizar? d) Por que razão não devolveu ainda a chave?




A Helena disse que saiu do liceu para ir fazer um tratamento de recuperação da entorse que contraíra na ginástica, conforme explicou na justificação da falta. “Regressei cerca de dez minutos antes do fim da aula de Filosofia, aquela a que tive de faltar. Fiquei a ler num dos bancos do recreio, até ao intervalo.” Sobre o que se passara antes da ida para o tratamento também se explicou. “Fui para a cantina logo a seguir à última aula da manhã. Mal acabei de almoçar saí para o posto de enfermagem. Ainda não era uma e meia.” Quanto ao conhecimento do enunciado, afirmou: “Não dei por nada! Claro, houve quem dissesse ter a certeza de que ia sair isto ou aquilo, como é costume, mas era só conversa. Penso que ninguém sabia do enunciado.” Ainda a propósito, acrescentou que a prova não fora fácil, mas que não lhe correra mal porque se preparara com bastante cuidado. No que respeita à última questão evidenciou grande surpresa: “Que chave sra. doutora!? Fiquei de devolver alguma chave? Não estou a perceber. Há aqui qualquer coisa errada!”


A Leonor contou que saiu vinte minutos antes de acabar a aula de Geometria Descritiva, devido a indisposição, e que foi direita para os lavabos. “Estive lá até pouco depois de ter tocado para o intervalo. A Sofia Ferreira e a Cláudia entraram quando eu vinha a sair. Dirigi-me de imediato para o corredor da nossa sala. Não fui a mais lado algum. Não me podem ter visto noutro sítio.” Já não se lembrava bem do que fizera no intervalo anterior. “Devo ter estado à conversa com as minhas colegas.” Sobre o enunciado, disse que na véspera do ponto lhe pediram ajuda para diversos problemas e que notou logo que as colegas não estavam a ver o que ia sair em concreto. “É verdade que eu não esperava aquela terceira pergunta nem o problema final tão trabalhoso… Em qualquer caso, faria sempre o ponto todo.” Quanto à chave não escondeu o seu espanto. “Mas de que chave é que as Sras. Doutoras estão a falar? Não estou a perceber onde querem chegar. Mas se é por causa de alguma chave desaparecida, podem revistar-me à vontade.”


A Susana declarou que esteve numa consulta médica com a mãe e que avisara a professora de Ciências Naturais da falta que ia dar, cuja justificação entregou ainda nessa tarde. “Até pedi à Helena Vaz que me emprestasse os apontamentos da aula.” Sobre o que teria feito no intervalo imediatamente anterior explicou: “Bem, não tive o que se chama intervalo. Saí logo que acabou o último tempo da manhã, almocei à pressa com a minha mãe, fomos, como disse há pouco, para o consultório e regressei ao liceu mesmo em cima das três e cinco. Fui a última a entrar para a aula.” Em relação ao enunciado do ponto pensou alto. “Dei e ouvi vários palpites, no geral muito vagos. Acertei quase em cheio na previsão do primeiro problema de derivadas que, afinal, acabei por não resolver lá muito bem. Julgo que ninguém sabia ao certo o que ia sair.” Na resposta à derradeira questão não mostrou menor surpresa do que as suas colegas. “Mas que chave? Não estou a perceber a pergunta. Eu não tenho nenhuma chave para devolver.”


As duas docentes ponderavam os resultados deste inquérito quando surgiu algo de novo. Uma professora de Desenho surpreendeu uma das alunas do então designado 2.º ano (6.º ano de escolaridade) com um texto criptografado, nada de importante, em princípio, visto ser habitual as mocinhas entreterem-se com isso. Contudo, o aspecto menos comum do texto levou a professora a pôr algumas perguntas. A pequena, muito atrapalhada, apressou-se a dizer que aquilo não era dela, que era do seu irmão mais velho, que andava sempre a pedir-lhe para trazer e levar bilhetinhos para uma rapariga do 7.º ano (11.º de escolaridade). Ela não ficava com os papéis, mas por vezes conseguia descolá-los e copiá-los, para ver se descobria o que eles diziam. Uma vez até conseguiu!


Havia ali três bilhetes transcritos, o primeiro e o terceiro mandados pelo irmão e o do meio enviado pela moça do 7.º ano. A professora de Desenho, perante o medo da pequena em revelar o nome da destinatária, certamente por estar a sentir que já falara de mais, não a forçou, mas guardou o papel na ideia de pedir ajuda na sua decifração. Calhou fazer o pedido à colega de Matemática, Dra. Joana Machado.


Rezava assim o papel:

Beijos. Cacifo e porta. Chave do meu coração. Cinco alíneas. Esta gaveta situada na aula ponto. Sala seis. Gorjeta das duas contínuas C. M.

Beijos amor. Visto cacifo fechado. E solta porta? Chave mestra do meu coração. Só cinco alíneas. Passos? Esta tarde gaveta. Prateleira situada atrás. Na aula ponto? Sala dia quatro? Parte seis. Gorjeta das duas contínuas C. M. mais S.

Amor. Visto cacifo fechado e solta chave mestra. Só cinco passos. Esta tarde. Prateleira situada atrás na sala. Dia quatro. Parte das contínuas, mais S.



As Doutoras. Joana Machado e Berta Mendes olharam perplexas para este estranho texto tripartido, mas pressentiram que ele devia ter algum significado.
No dia seguinte já o tinham decifrado e, depois de juntarem a isso a análise das respostas dadas pelas alunas interrogadas, viram que haviam descoberto o essencial do enigma que as preocupava. Fora roubado um enunciado do cacifo e a presumível autora do furto estava descoberta. Confirmaram então, junto da pequena do segundo ano, que a destinatária dos bilhetes era de facto a aluna de quem suspeitavam. Esta, confrontada com as provas recolhidas, não querendo acreditar no que lhe estavam a dizer e a mostrar, acabou por confessar tudo.
Como é que as duas professoras chegaram à presumível autora do roubo? Que indícios é que reuniram?

Nota: Este caso foi até agora mantido em segredo e a presente revelação não é ainda total. Isto porque, felizmente, quase todas as pessoas intervenientes continuam vivas. Por isso não mencionei os seus verdadeiros nomes, assim como não localizei a acção nem indiquei o ano dos acontecimentos com rigor. Este facto, contudo, em nada prejudica a análise solicitada.

{publicado na secção “Policiário” do jornal “Público” de 4 de Janeiro de 2004 }

Liga dos campeões 3ª pré eliminatória - 2ª mão - 2º dia


Resultados da noite da 2ª mão da 3ª pré eliminatória da liga dos campeões
( A negrito as equipas apuradas)
Elfsborg 1-2 Valência F.C ( 0-3 na 1ª mão, score final 1-5)
Copenhaga 0-1 Benfica ( 1-2 na 1ª mão, score final 1-3)
Katsouranis 17"
Anderlecht 0-2 Fenerbache ( 0-1 na 1ª mão, score final 0-4)
Kezman 3", Alex 73"
Dínamo Kiev 3-0 Sarajevo ( 1-0 na 1ª mão, score final 4-0)
Bangoura 3", Milosevic p.b 77" Rebrov 90"
Shaktar Donetsk 3-1 Salzburgo ( 0-1 na 1ª mão, score 3-2)
Lucarelli 9", Castilho 78" g.p, Brandão 86", Meyer 5"
Steaua Bucareste 2-0 BATE Borisov ( 2-2 na 1ª mão, score final 4-2)
Zaharia 12" Neaga 54"
Besiktas 2-0 Zurique ( 1-1 na 1ª mão)
Delgado 56" e 64"
Dínamo Zagreb 2-3 Werder Bremen ( 1-2 na 1ª mão, score final 3-5)
Vuckojevic 22", Modric 41" gp, Diego 13" gp e 70", Sanogo 38"
Slávia Praga 2-1 Ajax Amesterdão ( 1-0 na 1ª mão, score final 3-1)
Vlcek 22" e 86", Suarez 33"
Arsenal 3-0 Sparta Praga ( 2-0 na 1ª mão, score final 5-0)
A esta altura ainda se vai jogando o Rosenborg - Tampere estando aos 68" o resultado em 2-o para o Rosenborg ( aggregate Score 5-0 para os Noruegueses) e o prolongamento do Celtic - Spartak de Moscovo que está prestes a ir para grandes penalidades. ( 1-1 no jogo, 1-1 na 1ª mão)
Posteriormente serão postados os resultados destas partidas na barra de comentários.

TV em Directo...

E se de repente um espectador disser em directo na TV que é "boa como o milho e se pode..."
Os directos na telivisão tem destas coisas...vejam:



E quando um Jornalista Português Se Irrita Com Notícia...:



E quando uma jornalista deixa escapar uma bufa...:



Apresentador Arrota Ao Vivo e Começa a Rir sem parar...:



Enfim acontece aos melhores...

IDIOTICES...

Acho desprezível que se brinque com situações que foram imensamente tristes e infelizes num comentador de televisão...como esta.
Vejam e analisem este vídeo idiota, pois podia ter graça se não fosse na ocasião em que é feito, pois os deficientes merecem o nosso respeito total e repudio estas imagens….
Enfim...

Casos Apito...FCP-SCP

Para os mais distraídos, vamos rever, com comentários de um árbitro internacional, o tal da azia...



Mais comentários para quê...

G.D. DA GAFANHA D'ÁQUEM COMEMORA 25 ANOS



O grupo desportivo da Gafanha d’Aquém prepara-se para as bodas de prata.
Celebra 25 anos de vida no dia 31 de Agosto.
Sexta – feira inicia as comemorações do clube com um convívio de sócios num almoço e onde vai haver entrega de diplomas a associados.

Ainda as voltas com o projecto para o campo de futebol, o responsável pela comissão administrativa Aníbal Páscoa, afirma-se “confiante na concretização do projecto no próximo ano”, sublinha que esta “é uma data especial para este clube que tem demonstrado sempre muito carácter e persistência em prol do desporto”, disse.



Ao longo do mês de Setembro haverá um programa especial nas comemorações dos 25 anos. Data recordada para recordar antigos dirigentes e para confirmar a nova dinâmica do clube.

Parabéns de Bancada Directa ao clube Grupo D. Gafanha D'Áquem.


HUMOR SOLTO...

Adivinhe a verdadeira loira?
Cuidado com as imitações...

Num futuro próximo....

e num recente....

A quem não gostou desculpem,

pois para próxima é melhor...

terça-feira, 28 de agosto de 2007

Champions League 3ª pré-eliminatória\ 2ª mão - dia 1


( Goran Pandev - Societá Sportiva Lázio di Roma)

Resultados finais do 1º dia da 2ª mão da 3ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões
A negrito os apurados desta noite para a fase de grupos

Liverpool 4-0 toulouse ( 1-o na 1ª mão, score final 5-0)
Crouch 19", Hyypia 49", Kuyt 87" e 90+1")

Estrela Vermelha 0-0 Rangers ( 0-1 na 1ª mão, score final 0-1)

Dínamo de Bucareste 1-3 Lázio ( 1-1 na 1ª mão, score final 2-4)
Bratu 27" Rocchi 47" g.p e 66", Pandev 54"


O AEK de Atenas - Sevilha foi adiado para data ainda desconhecida.

Amanhã há:

Dinamo Kiev - Sarajaevo ( 1-0)
Shakhtar Donetsk-SV Salzburgo (0-1)
Steaua Bucareste-BATE Borisov (2-2)
Besiktas-Zurique (1-1)
Anderlecht-Fenerbahçe (0-1)
Dínamo Zagreb-Werder Bremen (1-2)
Slavia Praga-Ajax (1-0)
Celtic-Spartak Moscovo (1-1)
Elfsborg-Valencia (0-3)
FC Copenhaga-Benfica (1-2)
Rosenborg-Tampere United (3-0)
Arsenal-Sparta Praga (2-0)

Antonio Puerta


Esta poderá ter sido a ultima imagem de Puerta. ( Peço desculpa aos mais sensíveis pela imagem chocante)
Estou absolutamente chocado.
M0rreu Antonio Puerta, defesa\médio esquerdo do Sevilha após ser vitima no sábado durante jogo Sevilha-Getafe de várias paragens cardiacas ( acidente vascular -cerebral, vulgo AVC) uma dentro de campo e várias nos balneários e já no Hospital Virgem Rocio em Sevilha onde 36 horas depois de internamento não sucumbiu a várias lesões cerebrais.
À familia do jogador e à familia Sevilhana, o Bancada Directa presta as devidas condolências.
É triste, que isto aconteça no desporto... numa forma humana simplesmente bonita.
Descansa em paz, Puerta.

Reconhecimento Merecido...

Nelson Évora, campeão mundo do triplo-salto, teve destaque merecido em vários jornais nacionais generalistas, mas nos desportivos como grande capa, só mesmo no jornal "A Bola", pois os outros preferem destacar reforços atrasados de um clube, tristeza saloia....

É um reconhecimento merecido para atletismo português que tem dado muitas alegrias ao longo destes anos...Parabéns Nelson...

O objectivo é a subida


Recreio Desportivo de Águeda 07\08
Estádio Municipal de Águeda, lotação para 10 mil pessoas.
Presidente: António Isaias
1ª divisão distrital da Associação de Futebol de Aveiro
Objectivo: Num campeonato competitivo onde existem 5\6 equipas que vão querer disputar uma vaga para a 3ª divisão nacional, o Recreio só pensa em subir.
Observações ao plantel: Plantel de alguma qualidade, sendo que grande parte dos jogadores novos ou são jogadores com alguma experiência de nacional ( caso do Bruno Praga, do Serginho, do Luis Paiva, do Jorginho e Chico Trabuca) ou são jogadores jovens que querem triunfar num clube de sucesso algo adormecido nas ultimas épocas.
Equipe técnica: Fernando Pereira ( Treinador)
Alberto Correia ( Adjunto)
António Augusto ( Adjunto)
Pedro Miguel ( fisioterapeuta)
Miguel ( departamento médico)
Artur ( roupeiro)
Plantel:
Guarda-Redes: Vasco, Campos, Pedro Gomes ( ex-Gafanha)
Defesas: Paulito, Samer, Zé Miguel, Sérginho ( ex-Oiã) , Bruno Praga( Ex-Valonguense) , Leandro ( ex-Oiã)
Médios: Branco, Ruben, Ribeiro, Marco ( ex-júnior) Nuno Francisco, Jorgito ( ex-Tocha) Hélder Gomes ( ex-Valecambrense) Resende ( ex-júnior do Beira-Mar)
Avançados: Tiago Moura, Bruce ( ex-júnior) Chico Trabuca ( ex-Tocha) e Luis Paiva ( ex-Valonguense)


Boas noites a todo o auditório.
Respondendo ao convite do amigo Pedro Sousa para colaborar neste blog, tarefa que aceitei imediatamente.
Antes de qualquer aproximação ao que quero dizer hoje, gostava de brevemente me apresentar.
O meu nome é João Branco , mais conhecido bloguisticamente pelo nick TheSarcasticway.
Nasci em Águeda há 20 anos atrás neste momento residindo fixamente em Coimbra onde estudo Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra.

Os clubes do meu coração são indiscutivelmente o Recreio Desportivo de Águeda e o Sporting Clube de Portugal em 2º plano.
Sou também simpatizante, por obra e graça de um grande amigo, Nuno Quintaneiro, do Sport Clube Beira Mar.

Bem, sem muito mais a dizer, espero postar aqui com alguma regularidade noticias do meu Recreio, do futebol distrital, nacional, europeu, bem, o que puder.

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

FUTEBOL DISTRITAL DE AVEIRO....




Gafanha regressa ao trabalho com 8 caras novas no plantel.


Abertura da “oficina” com 8 caras novas no plantel do Gafanha. Nuno (ex-Fermentelos), Sidónio Silva (ex-Canedo), Gilmar (exPombal), Roque (ex-Bustos), Pará (ex-Agueda), Gato (ex-LAAC), Danilo (ex-Oliveirinha) e Hugo Tavares (ex-Bustos) são os novos atletas apresentados. Falta urn reforço para o sector atacante.
0 treinador Albano Soares, diz que, antes de mais, quer ser carnpeão do fair-play. “Quero ganhar o carnpeonato do fair-play. Quero uma equipa que não gesticule e não discuta. Nao estou a dizer que quero urna equipa de meninos de coro mas com atitude profissional”, refere o técnico que, no plano desportivo, quer lutar por vitorias em todos os jogos. “Vamos jogar no dia-a-dia sempre tendo ern presença a vontade de ganhar os jogos. Se assim for, mais adiante, poderernos olhar mais para cima. Sei quais os limites da ambiçao rnas quero fazer deste grupo urm grupo exemplar a honrar a Gafanha da Nazare”, justifica o treinador.

O presidente da direcçao pede aos jogadores que sejam o rosto de um clube com 50 anos de história. Antonio Pinho não esqueceu a data celebrada no dia 1 de Agosto. “Espero que sejam o rosto do Gafanha no que diz respeito ao futebol. A prova dessa responsabilidade e que estão aqui o Vereador e o presidente da Junta.

O Gafanha é urn clube com 50 anos e um papel importante na comunidade”. disse o dirigente na mensagem aos atletas. Os treinos já começaram e os jogos de preparação também.
Fonte RTN


Oiã - Oiã tem como objectivo a manutenção
Num ano difícil o Oiã espera apoios de todos



Depois de um 3º e 5º lugares nas duas últimas épocas, o Oiã inicia a nova época consciente de que será muito difícil repetir tais classificações, dado que o distrital da 1.ª divisão será com toda a certeza o mais competitivo de sempre. No futebol não há impossíveis e o facto de haver tantos candidatos aos primeiros lugares, na óptica dos responsáveis oianenses, poderá ser um factor de motivação para os jogadores.

A presidente, Laura Vela, espera a mesma motivação e espírito de equipa para tornear uma época que prevê de grande dificuldade. "Apenas pretendemos a manutenção. Temos uma equipa melhor do que o ano passado, capaz de fazer um campeonato sem sobressaltos, mas antevejo um campeonato super difícil e espero uma época de muito sacrifício".

A líder do Oiã diria que "a direcção sofreu algumas perdas (quatro elementos), o nosso trabalho será maior, e só com o apoio dos sócios, amigos do clube e das empresas será possível levar o barco a bom porto".

O orçamento será idêntico ao do ano passado, os apoios praticamente os mesmos, num clube que volta a apostar nas camadas jovens com a inscrição de todos os escalões. José Carlos Barros será o coordenador da formação.

Treinador Fernando Cruz inicia a sua quarta época como treinador do Oiã. Sobre as perspectivas para a nova época, o técnico bairradino avançou que passam pela manutenção: "Vamos pensar, jogo a jogo, e amealhar o maior número de pontos para ficarmos a salvo de qualquer percalço".
Fernando Cruz prevê um campeonato bastante competitivo e independentemente da muita juventude que faz parte do plantel, mostrou-se confiante de que o Oiã irá conseguir os seus objectivos. E repetir as últimas classificações? "No futebol não há impossíveis. Há a convicção de todos que será difícil, porque há muitos candidatos aos primeiros lugares, mas isso servirá para nós como motivação para os jogos aliciantes que vamos ter pela frente, com um grau de competitividade exigente, da qual os jogadores irão estar preparados", avisou Fernando Cruz. Sobre o plantel, o técnico do Oiã, disse: "Foi feito à minha imagem e, dentro dessa imagem, vai haver uma maior luta pelos lugares, tornando o plantel mais homogéneo", para quem falta apenas um central.

Plantel 2007/08
guarda-redes: Sandro e Varalonga.

Defesas: Borras, Hugo Graça, Rhony, Nakata, Paquete, Guedes (ex-Bustos), Sardas, Richard e Luís Paulo (todos ex-juniores).

Médios: Mário João, Bóia, Queirós, Nuno Camaco, Milton, João Oliveira, Gabriel (ex-Oliveira do Bairro), Brunito e Telmo (ambos ex-Valonguense) e Gonçalo (ex-júnior).

Avançados: Roberto, Luís Carlos e Rocha (ex-LAAC).

Jogos de preparação dos próximos dias...

Dia 29: Oiã - OBSC (19.30h), jogo de apresentação aos sócios
Dias 1 e 2 de Setembro: Torneio de Fermentelos
Dia 6: Oiã - Couvelha (19.30h).
Dia 8: adversário a designar

Por M. Zappa/jb

CLUBES DE ÁGUEDA PREPARAM ÉPOCA

LAAC, Macinhatense, Mourisquense e Serém, encontram-se à beira do arranque da nova temporada futebolística, estando a ultimar a composição dos grupos de trabalho com que vão encarar as competições (2ª. Divisão Distrital e Taça do Distrito) em que estão envolvidos.

A LAAC arranca no próximo sábado, ao passo que Macinhatense e Mourisquense darão o pontapé de saída no próximo dia 1 de Setembro. Dois dias depois, a 3 de Setembro, será a vez do Serém abrir as portas de 2007/2008.

Sobre o fecho desta edição, SPD apurou que Hugo, Andrade, Tózé e Manuel renovaram com o Macinhatense. O clube reforçou-se, entretanto, com João Rola e José Henriques (ex-juniores do Soutelo), Ratinho, Bruno Alves e Vivas (ex-Soutense), Paulo César (ex-Pinheirense), Cardoso (ex-Mosteirô), Zé Miguel (ex-São João de Vêr) e Élio (ex-Pessegueirense).

Já a equipa de futebol sénior da LAAC para a temporada de 2007/2008 onde vai disputar a 2ª. Divisão Distrital de Aveiro, estará sob o comando técnico de Paulo Silva.




No SC Fermentelos a frase : "FAZER BOM PÃO, SEM GRANDE FARINHA" ressalta a vista, e deixa um alerta para o que pode ser a equipa da Pateira e seus objectivos na próxima temporada, senão vejamos as declarações do seu treinador;

Apaixonado pelo futebol, o treinador do Sporting de Fermentelos, Fernando Silva, garantiu a SPD que não é um técnico nem acomodado ao clube, nem abatido com o futebol, e que as suas ambições vão “até onde for possível”.

No arranque da temporada 2007/2008, Fernando Silva mostrou-se cauteloso em relação ao futuro, mas admitiu que terá à sua disposição “um grupo francamente melhor que o da temporada passada”.




(SPD): Que motivações o acompanham no regresso ao trabalho?

FERNANDO SILVA (FS): O que mais me motiva é a paixão permanente que nutro pelo futebol, e desde que tenha condições para desempenhar na prática esta paixão, óptimo.

SPD: O Fernando Silva é hoje um técnico acomodado a Fermentelos e ao Sporting local?

FS: Não... Não sou! Mas como é natural não vou andar com uma campainha a dizer que estou disponível para outros projectos e para treinar esta ou aquela equipa.

SPD: Até onde vão as suas ambições enquanto técnico?

FS: Vão até onde for possível... Não lhe nego que sinto um ligeiro amargo de boca por ainda não ter experimentado o paladar de treinar uma equipa da 3ª. divisão nacional, embora me orgulhe dos clubes que já representei a nível distrital. Devo aliás dizer-lhe, que se tratam de excelentes referências no meu percurso de treinador de futebol.
SPD: Por vezes parece-nos um homem abatido, tristonho com o futebol... É assim?
FS: Não... Não sou um técnico abatido, mas reconheço que por vezes vem gente para o futebol com o exclusivo intuito de se servir dele e isso é que me aborrece... Mas a paixão que tenho pelo futebol está acima dessas questões menores.

Fonte SPD

TORNEIO DE FUTEBOL JUVENIL EM PARADELA

O Sport Clube Paradela vai promover a 1 e 2 de Setembro, a 2ª. edição do Torneio de Futebol Juvenil Carlos Baptista, destinado a juniores, e que este ano conta com a participação do Recreio de Águeda, Valonguense, Oliveira do Bairro e Gafanha.

Trata-se de um torneio que foi criado pelo Paradela, como forma de prestar homenagem a Carlos Baptista, associado benemérito do clube, ficando-se a dever à generosidade de tal personalidade a existência do parque desportivo da colectividade.O alinhamento do jogos desta edição é o seguinte: no sábado jogam Valonguense-Oliveira do Bairro (15 horas) e Recreio de Águeda-Gafanha (17 horas). No domingo, terá lugar o jogo de atribuição do 3º. e 4º. lugares (15 horas), e a final está marcada para as 17 horas.



PROVAS OFICIAIS DA AF AVEIRO
FUTEBOL DE 11 E DE 7
DATAS DE SORTEIOS E INÍCIOS
ÉPOCA 2007 / 2008




CAMPEONATOS - SORTEIOS - INICIOS
C.D. 1ª DIVISÃO - 27/AG./2007(2ª.feira)-18H00 - 16-09-2007
C.D. 2ª DIVISÃO
- 17/SET./2007(2ª.feira)-18H00 - 07-10-2007
C.D. 3ª DIVISÃO
- 08/OUT./2007(2ª.feira)-18H00 - 28-10-2007
TAÇA DISTRITO AVEIRO
- 08/OUT./2007(2ª.feira)-18H00 - 21/10/2007 (1ª.Eliminat.)
C.D. JUNIORES / 1ª DIVISÃO
- 29/AG./2007(4ª.feira)-18H00 - 15-09-2007
C.D. JUNIORES / 2ª DIVISÃO
- 19/SET./2007(4ª.feira)-17H30 - 06-10-2007
C.D. JUVENIS / 1ª DIVISÃO
- 29/AG./2007(4ª.feira)-17H30 - 16-09-2007
C.D. JUVENIS / 2ª DIVISÃO - 26/SET./2007(4ª.feira)-17H30 - 14-10-2007
C.D. INICIADOS / 1ª DIVISÃO
- 29/AG./2007(4ª.feira)-17H30 - 16-09-2007
C.D. INICADOS / 2º DIVISÃO
- 03/OUT./2007(4ª.feira)-17H30 - 21-10-2007
C.D. INFANTIS - 26/SET./2007(4ª.feira)-18H00 - 13-10-2007
C.D. ESCOLAS
- 03/OUT./2007(4ª.feira)-18H00 - 20-10-2007
C.D. FUTEBOL 11 FEMININO - 17/OUT./2007(4ª.feira)-18H00 - 10-11-2007
TAÇA D. FEMININO F11 - 17/OUT./2007(4ª.feira)-18H00 - 24-11-2007


Para complemento desta informação, chamamos à atenção dos Clubes para os pontos relativos à
calendarização e alterações dos jogos para a corrente época 2007/2008..

Os Clubes que tiverem de sugerir qualquer arranjo de calendário, deverão apresentá-lo até ao 8º dia anterior à data do sorteio, de modo a ser considerado.

Esclarecemos os clubes que não serão atendidos quaisquer pedidos de arranjos no acto do sorteio.

Considerando que as datas e as paragens dos diferentes campeonatos não são coincidentes, não é possível satisfazer os pedidos de arranjos , na sua totalidade.

MUITO IMPORTANTE:

Só serão aceites, alterações de categoria ou desistências sem penalização, até ao 8º dia
anterior à data do sorteio.

Qualquer desistência, após esta data, terá procedimento disciplinar pelo Conselho de
Disciplina.


Fonte AFA


Curtas:


Nova época no G. D. Eixense


Dia 20 de Agosto, às 19h, é o 1º treino dos iniciados. Dia 1 de Setembro, às 17h, é o 1º treino dos Juniores, Juvenis, Infantis A e B e Escolas A e B.

Vai-se realizar nos próximos dias 28 de Agosto e 30 de Agosto, dois jogos de preparação com o S.C. Beira-Mar, pelas 19h30m, no Campo de Jogos do Monte em Eixo, no escalão de Iniciados, com vista á preparação da nova época que arranca a 16 de Setembro de 2007.

Taboeira:
Melhor Escola de Formação


Segundo uma sondagem realizada no blog Desportoaveiro, o Taboeira foi considerado a melhor Escola de Futebol de Formação do Distrito de Aveiro...
Na sondagem além do Taboeira também faziam parte os seguintes clubes: Beira-Mar; Feirense; Sanjoanense; Oliveira Bairro e Estarreja...
A sondagem vale o que vale, mas fica o registo...


Soutense só com formação

Depois do falecimento de Manuel Oliveira, presidente do Soutense, que na última época competiu na 2º divisão distrital, o clube decidiu, em Assembleia Geral, acabar com o futebol sénior. Assim, na próxima temporada, o clube apenas competirá com os escalões de formação.
Várias fontes
Informação de todos é útil...

Bancada Directa faz um apelo a todos os amigos dos clubes do Distrito de Aveiro, que queiram ver vinculadas as suas instituições com devidas informações no blogue Bancada Directa, façam o favor de enviar as devidas informações para o e'mail do blogue que está nos link's a direita, pois serão publicadas.

Assim como visitantes que queiram ter um artigo de opinião ou também dar informações sobre o futebol distrital ou de algum clube, façam também o seu respectivo envio e será publicado assim que analisado em Bancada Directa.

Todas as informações são importantes para quem gosta do futebol do distrito e Bancada Directa tentará acompanhar na medida do possível como até aqui e, com as informações disponíveis que chegarem do mesmo, sendo por isso importante que todos colaborem, pois Bancada Directa agradece a todos os que o tem feito até aqui...


Felicidades a todas as equipas do Distrito de Aveiro e seus colaboradores, assim como seus organizadores, para a época 2007/2008...


Bem Hajam

Aveiro de Costas voltadas...


O Beira-Mar estreou-se em casa com D.Aves a ganhar por 1-0 com golo de Vasco Matos, depois da goleada sofrida, mas o facto negativo é terem estado no estádio cerce de 300 ADEPTOS apoiar o clube, o que é lamentável para Aveiro e equipa de futebol que com certeza tudo vai fazer para elevar o clube ao convívio dos grandes novamente...
Os sócios e adeptos estão de costas voltadas para clube, mas deviam era de apoiá-lo quando está em situação difícil, não quando está em alta, pois aí é fácil dizer que é beiramarense, pois os verdadeiros estão sempre presentes, mesmo que contra as políticas da direcção...A rever...
Uns blogues desistem, outros nascem tal como Torcida Amarela, que já está linkada..vamos ver por quanto tempo, espero que muito...

Gostava de dar o meu lamento por a rádio Aveiro FM que acompanha aos anos o Clube com seus relatos não o ter feito, o que é desagradável e mostra que também, esta emissora não está a ser bem governada, e faz falta no distrito...Tem de rever a política de programação ou passam a ser mais uma rádio entre muitas, o que de facto deixaria de ser útil na região, pelo menos fica o alerta, e espero que seja uma situação pontual...

Quem está sempre em alta é a Rádio TerraNova, umas das melhores acompanhar o distrito e sempre nos momentos importantes da comunidade e da região, mas isso deve-se e muito a quem governa e trabalha ao longo dos anos nessa emissora, Terra Nova está atenta e faz uma intensa cobertura dos principais acontecimentos do que de importante se passa na região informativo, cultural e desportivo.
Os meus parabéns a todos e em especial aos que me conhecem em particular...


Bem Hajam

SITUAÇÕES VERGONHOSAS DO FUTEBOL...

Nun jogo Romeno entre o Poli Timisoara e Rapid, o jogador Ganea
agride o árbitro assistente depois de este ter visto uma agressão deste mesmo jogador a um adversário e ter sido expulso, e é absolutamente incrível como este jogador trata o assistente, e não tem a protecção policial de imediato, aliás este jogador só não levará uma correcção forte se tiver o mesmo tratamento por parte dos dirigentes desse país, como temos no nosso...
Uma coisa é certa, se fosse um assistente com outro temperamento, ele com certeza não faria aquilo sem levar troco...mas ainda bem que não respondeu, digo eu...
Mas não sei se teria a paciência do árbitro assistente...

Mas veja as imagens por si:




O exemplo costuma vir de cima, desta vez, quis vir de trás. Um encontro da Serie A italiana, duas equipas, dois treinadores e um pontapé no traseiro. Silvio Baldini e Domenico Di Carlo, respectivamente, os técnicos de Catania e Parma, protagonizaram, na primeira jornada da liga transalpina, um acto insólito.

A cinco minutos do final da partida, o Parma e o Catania estavam empatados a dois golos. Constantemente em protesto contra o árbitro, Baldini acabou por ser expulso pelo juiz da partida. O treinador do Catania continuou a dar indicações aos seus jogadores à medida que se dirigia para o balneário.

Di Carlo, técnico do Parma, dirigiu-se ao seu homólogo e pediu, educadamente, que este se retirasse. Baldini não gostou de ser chamado à atenção e ,quando Di Carlo se virou para voltar ao seu banco de suplentes, o técnico do Catania pontapeou-o no traseiro. Di Carlo aguentou-se, apenas olhou, furioso, para Baldini e voltou ao banco da sua equipa.

Para os treinadores das próximas equipas que enfrentarem o Catania, um conselho: uma protecção almofadada nos fundilhos não seria má ideia. Afinal, nunca se sabe.

O Maisfutebol trata esta notícia em forma de piada, aliás tal como o seu site, só tem comentadores de piadas que não são para ser levados muito a sério, pois as notícias são em muita parte distorcidas da realidade, tal como Luis Sobral e suas analises engraçadas e nada racionais a maioria delas...

Mas o exemplo deve vir de cima, pois um treinador deve ter outro tipo de atitudes que não esta, e se não têm personalidade para estar a comandar homens e comportarem-se como lideres, então não podem estar no futebol e muito menos no profissional, começando por ser as próprias equipas a despedi-los e dar o exemplo...
senão qualquer dia o futebol não é um desporto, mas sim um combate...
Exemplos precisam-se, e andam estes homens a comandar equipas profissionais...

Vejam a atitude irresponsável do treinador do Catania, perante um colega de profissão...



Enfim...

Grandes jogos...Grandes decisões...

Tenho uma análise do jogo que é exactamente a mesma do Rui Santos da SIC, pois desta vez esteve bem analisar...
Porto justo vencedor, Sporting sem inspiração e arbitragem sem personalidade, ao sabor do que temos visto neste início de época.

Aliás,ainda não percebi o que Vitor Pereira falou a respeito dos vermelhos e faltas para este cartão, pois estou a ver exactamente o contrário...ou então eu é que percebi mal o presidente dos árbitros, mas será isso, pois vejo tudo ao contrário do que devia ser o correcto...

Vamos esperar por esclarecimentos para clarificar o que quis dizer, e já agora também clarificar a regras, pois os árbitros andam a mudá-las...

PS* Pontapé-livre indirecto

Um pontapé-livre indirecto será concedido à equipa adversária do guarda-redes que, encontrando-se na sua própria área de grande penalidade, comete uma das quatro faltas seguintes:
• manter a bola em seu poder durante mais de seis segundos antes de a soltar dos mãos
• tocar uma nova vez a bola com as mãos depois de a ter soltado. sem que ela tenha sido tocado por outro jogador
• tocar a bola com as mãos vindo de um passe atirado deliberadamente com o pé por um seu colega de equipa
• tocar a bola com as mãos vindo directamente de um lançamento lateral efectuado por um colega de equipa.

O resto é a interpretação de cada um e seu interesse....




domingo, 26 de agosto de 2007

MUNDO POLICIÁRIO ( 9 )

É o autor desta produção “Smaluco no Casino”. Grande figura do Policiarismo e apesar de ser uma das personagens mais recentes da secção Policiário do jornal Publico, tem-se distinguido não só como um bom produtor de problemas, mas também como um óptimo solucionista.

Onaírda reconhece-lhe o mérito e acredita que muito se tem a esperar da sua contribuição em prol do policiarismo. Luis Pessoa reconhece este valor perfeitamente.

Sintra, 14 de Janeiro de 2007


SALVADOR SANTOS/INSPECTOR BOAVIDA

Publico Policiário

Campeonato Nacional e Eliminatória da Taça de Portugal

Prova número dois.... Smaluco no Casino

Autor: Inspector Boavida. Porto

Solução de Onaírda/Cabriz-Sintra


Solução pratica do problema Smaluco fala verdade e ele é o legítimo vencedor da aposta efectuada no numero 13 da roleta francesa. Fica provado que o homem dos óculos fumados e outro que usava laço, faltaram à verdade e queriam aproveitar-se da situação!
O prémio foi assim pago na totalidade a Smaluco.



Desenvolvimento da solução


A HONESTIDADE DE SMALUCO POSTA À PROVA

(texto de António Garçôa (o teórico) ex- inspector da Policia Judiciária)

Durante os meus trinta anos de carreira profissional como inspector da Policia Judiciária, nunca tive conhecimento de que alguém apelidado de Smaluco fizesse parte dos Quadros da Instituição. Não porque lá não houvesse funcionários com mais ou menos pouco juízo, mas sim, porque penso, que o recurso a este pseudónimo só teve o objectivo de descrever situações com fins literários, e ainda bem! Não tenho dúvidas de que se trata de alguém que conhece bem o interior da Instituição, dado que revelou certos secretismos da mesma, numa sua produção intitulada “ Smaluco no teatro”

Mas na década de 70, mais concretamente em Junho de 1975, ainda com o PREC a tentar impor-se a uma “ maioria silenciosa” temerosa do Campo Pequeno, recebemos uma queixa, via PSP, de alguém que denunciava o comportamento estranho de um funcionário com funções de chefia, o qual tendo descoberto em tempo oportuno dois trapaceiros, não ter agido correctamente e informando as autoridades do sucedido. Estes trapaceiros actuaram isolados um do outro, mas o objectivo era o mesmo, isto é, de se apoderarem de um prémio no valor de 18.000$00, resultante de um pleno no número 13, em prejuízo do queixoso, esse sim confirmado ser ele o único apostador na tal jogada da roleta francesa.

Logicamente demos seguimento à queixa. Assim não tivemos duvidas de que o queixoso teria a sua razão, já que o tal funcionário do Casino Estoril, não era acusado de negar esta razão ao queixoso, mas sim acusado de não chamar as autoridades para castigarem os trapaceiros.

Fizemos as investigações necessárias, deslocámo-nos à Sala Tradicional dos Jogos do referido Casino, para observar os movimentos dos jogadores, mormente quando algumas mesas de rolet a francesa começam a fechar e os jogadores são impelidos a fazerem as suas jogadas naquelas que ainda estão abertas com varias cores (atribuídas a jogadores) a se misturarem nestas jogadas finais, e demos provimento à queixa, provando-se a pertinência dos termos acusatórios.
Sinceramente não nos lembramos das penas a que foram condenados, tanto o responsável da sala de jogos do Casino, nem as dos dois trapaceiros. Sabemos, isso sim, que foram condenados a uma pena correccional, suspensa por determinado período.. E o queixoso ainda recebeu uma indemnização, não muito avultada, por parte da Direcção do Casino Estoril, como reparação dos danos morais sofridos.

Curiosamente o queixoso chamava-se com dois nomes começados por S, mas declarou que a sua profissão era a detective particular, conhecido no meio como o Smaluco. Soubemos que os seus conhecimentos de detective, não tinha origem por ser um ex agente de qualquer instituição policial, mas sim obtida num curso por correspondência, tal como muitos que por aí proliferam.

Mas vamos aos factos e às suas consequências

Lembro-me perfeitamente que o queixoso assinalou a madrugada do dia 13 de Junho de 1975 em que teriam acontecido os factos. Era uma noite e madrugada em que se comemorava a festividade de Santo António, padroeiro da cidade de Lisboa, no entender de Smaluco. Pela cidade e nomeadamente em Alfama abundavam os arraiais populares e por lá andaram o queixoso e uma amiga, até se deslocarem para o Casino Estoril. Em relação a Smaluco opinar que o Santo António era o padroeiro da cidade de Lisboa, e dado o meu espírito curioso e metódico, ou não fosse eu o “teórico, deixou-me a pensar um pouco e cheguei à conclusão que esta afirmação não correspondia à verdade. Não era que interessasse para a analise da acção dos dois trapaceiros, mas havia sempre o objectivo de não deixar seguir afirmações incorrectas. Creio que Smaluco não o fez por ser um homem inculto, mas sim devido a uma distracção e a emoção do momento. Telefonei para o meu colega Tempicos, o qual neste dia não estava ocupado com pensamentos em algum rabo de saia.

--Oh Tempicos! Bom Dia! Diz-me lá se sabes quem é o santo padroeiro de Lisboa? Tenho aqui um tipo que diz que o Santo António é o santo padroeiro de Lisboa. Este facto não tem interesse para o processo, é só uma questão de curiosidade da minha parte, pois não acredito que o tipo esteja a mentir por convicção, o que seria mau para ele. Deve ser distracção ou menos cuidado, pois realmente o santo padroeiro de Lisboa é o São Vicente.

-- Oh Teórico! Eu logo vou consultar um livro sobre a Historia de Lisboa e depois forneço-te os pormenores históricos que provam que São Vicente é o padroeiro de Lisboa sobre os fundamentos da queixa, Smaluco afirmava que tinha conseguido um pleno ao apostar uma ficha única de 500$00 no número 13 e que a sua ficha era da cor bordeaux, igual à cor que sempre usou nessa noite. Garante que a sua ficha era a única que marcava a casa numero 13, precisamente até ao momento em que o croupier gritou bem alto “Nada Mais” indicativo de que não se aceitavam mais apostas. Por este facto tinha a receber a totalidade de 18.000$00 correspondente a 35 vezes o valor da aposta, por ser um pleno, mais o valor da aposta.





Como a madrugada ia já avançada e os jogadores diminuíam a olhos vistos, algumas mesas de roleta francesa iam fechando, começando a observar-se uma maior concentração nas mesas ainda em funcionamento e em reabertura, como era este caso.. Por isso não admira que houvesse fichas da mesma cor pertencentes a mais do que um apostador. É normal este facto e exige uma maior intervenção não só do croupier, mas também dos intervenientes. Por parte de Smaluco não havia qualquer confusão. Ele tinha apostado toda a noite no numero 13 com fichas de 20$00 e precisamente para as duas ultimas jogadas da noite, trocou uma ficha de 1.000$00 em duas de 500$00 e apostou no pleno no numero 13. Mesmo que estivesse um pouco “bebido e alegre” a sua certeza era firme desta aposta e do numero 13. Tinha mesmo a certeza de que não havia mais qualquer ficha na casa do número 13 até ao ritual sagrado do croupier em dizer NADA MAIS.

Mas o insólito aconteceu!!!! Após o croupier ter anunciado que o numero vencedor era o 13, para alem de Smaluco ter reclamado o prémio, ainda apareceram mais dois apostadores a reclamarem o mesmo. Perante o insólito da situação o responsável da sala de jogos chamou os três jogadores ao seu gabinete para os interrogar e tentar resolver o imbróglio. Smaluco viu-se assim momentaneamente impedido de receber o seu prémio, correspondente a um pleno. Ele reconheceu que estava em presença de dois trapaceiros desesperados e aguardou o interrogatório para os esclarecimentos.
Sobre a posição de Smaluco e dos esclarecimentos que prestou não vale a pena repetir, interessando agora ouvir o que disseram os outros dois apostadores, um de óculos fumados e outro que usava laço

Quando o responsável interrogou o homem de óculos fumados recebeu o seguinte esclarecimento: que ele tinha sempre 18 fichas na mão e invariavelmente apostava nos números vermelhos, tendo assim deste modo apostado na casa vermelha do número 13, a acreditar-se no seu entendimento. Mas era falsa esta situação porque o número 13 está numa casa preta e nunca numa de cor vermelha. E ainda declarou que tinha estado a perder a noite toda e que tentava recuperar nesta jogada o dinheiro que tinha perdido e que o tinha ganho nuns bons negócios feitos nos últimos dias na Bolsa de Valores de Lisboa. Argumento falso, pois esta instituição financeira de mercado mobiliário estava encerrada nesses dias de Junho de 1975, resultante das convulsões politicas da altura e da instabilidade militar. Não foi difícil ao responsável ter a certeza de que estava perante um trapaceiro e aldrabão.

Quanto ao homem que usava laço também não foi difícil descobrir-se que faltava à verdade. Disse ele que tinha a certeza de que tinha apostado no numero 13, dado que tendo apostado duas fichas na casa do numero 12, alguém inadvertidamente tocou com a manga do casaco numa das fichas e esta resvalou directamente para a casa do lado, isto é, para a casa do numero 13. Disse ainda que tentou repor a situação anterior e manter as duas fichas no número 12, mas prenunciando um possível azar, resolveu deixar como estava, isto é uma ficha no número 12 e a outra no número 13. Simplesmente a casa do número 12 está ladeada directamente pelas casas dos números 9, 11, 14 e 15 numa tábua de apostas tradicional deste jogo. Se fosse numa roleta giratória os números que directamente ladeiam o numero 12 são o 28 e 35..

Por isso era impossível que a casa do lado da do número 12 fosse a do 13, em ambos os casos, e se a ficha resvalou, nunca poderia ser para o número em que tinha apostado o nosso Smaluco. Desta forma o responsável apurou facilmente que este jogador também faltava à verdade e poder-se-ia considerar menos honesto, trapaceiro e aldrabão, condições necessárias e suficientes para ser proibida a entrada destes dois jogadores no futuro neste Casino. Mas o responsável não cumpriu o que a Lei determina, pois em caso de manifesta contradição e desrespeito pelas regras dos jogos de azar e fortuna e provando-se que há conduta menos honesta, deve o responsável da sala de jogo participar o facto para a Inspecção Geral de Jogos e solicitar a presença das autoridades policiais para identificação dos prevaricadores e consequente processo para Tribunal.

E como este comportamento ético do responsável da sala de jogo do Casino Estoril não se verificou, daí o motivo de queixa apresentado por Smaluco.

Logicamente com a descrição completa desta ocorrência, deveria terminar aqui a solução. Mas temos ainda de revelar a carta que Tempicos escreveu ao seu colega António Garçôa.


Carta de Tempicos ao seu colega António Garçôa (o teórico)

Caro amigo e colega,

Atendendo ao teu pedido reli o livro de que te falei sobre a Historia de Lisboa e do seu santo padroeiro. Efectivamente o Santo António é muito querido dos alfacinhas e a sua veneração e adoração fazem com que seja confundido como seu santo padroeiro. Mas não há qualquer dúvida, que o santo padroeiro de Lisboa é mesmo o São Vicente.

Não te posso mandar o livro pelo seu volume, mas avançando no tempo cerca de 25 anos, aqui te mando dois extractos de textos que retirei de dois sites da Internet e que tu poderás confirmar.


O primeiro texto foi retirado do site da Câmara Municipal de Lisboa, cujo URL é http://www.cm-lisboa.pt/ e o segundo foi retirado do site “receitas, refeições e comidas, cujo URL é www.comezainas.clix.pt/temas/santos



Texto primeiro


Disputado por Pádua e por Lisboa, o Doutor da Igreja, como foi reconhecido pelo Papa Pio XII, transformou-se no santo mais popular da capital portuguesa, figurando ao lado do patrono oficial da cidade, S. Vicente. Conhecido em Itália apenas como O Santo, para os portugueses e muito especialmente para os alfacinhas, ele é o Santo António de Lisboa, vulgo o santo casamenteiro Protector dos namorados e conciliador de arrufos, é sob a sua bênção que, este ano, uma vez mais, 16 casais vão dar o nó, nos Casamentos de Santo António.



SÃO VICENTE



Texto segundo


Adoptado ou não pelos Italianos como um dos seus principais santos, o que é facto é que Santo António de Lisboa é objecto de uma devoção popular sem precedentes e que atingiu um grau de importância inimaginável, senão vejamos: o Santo Padroeiro de Lisboa nem sequer é Santo António, mas sim São Vicente. E já nos séculos XVII e XVIII os relatos provam-no.


Sintra, 19 de Janeiro de 2007-01-14

Onaírda

É OBVIO....


Numa das escolas problemáticas de Lisboa, onde há alunos de vários estratos sociais, durante uma aula de português, a professora perguntou:

- Qual o significado da palavra ÓBVIO?

Cátia Vanessa, uma das alunas mais aplicadas da classe, sempre muito bem vestida, ar de menina bem, respondeu:

- Senhora professora, hoje acordei bem cedo, ao nascer do sol, depois de uma óptima noite de sono no conforto do meu quarto.

Desci a enorme escadaria da minha vivenda e fui à copa onde tomei o pequeno almoço.

Depois de deliciar-me com as mais apetitosas iguarias fui até a janela que dá para o jardim.

Vi a porta da garagem aberta e que lá se encontrava guardado o FERRARI do meu pai.

Pensei cá com os meus botões:

- É ÓBVIO que o papá foi trabalhar de Mercedes.



Luis Cláudio, aluno de família classe média, não lhe quis ficar atrás e disse:


- Professora, hoje não dormi nada bem porque o meu colchão é um bocado duro, mas apesar disso ainda consegui dormir .


Tinha ligado despertador e por isso acordei a horas.

Levantei-me cheio de sono, comi um pão torrado com manteiga e tomei café com leite.

Quando saí para a escola vi o Fiat do meu pai parado na garagem.

Disse cá pra comigo:

- É ÓBVIO que o pai não devia ter gasolina e foi trabalhar de autocarro.



Embalado na conversa, Washintun Jefersun Júnior, um preto da Cova da
Moura,também quis responder:

- Fessora, hoje eu quase num dormi porque houve confusão lá na minha rua, com tiros e tudo.

Só acordei de manhã porque tava a morrer de fome, mas num havia nada pra comer lá no meu barraco.

Espreitei pela janela e vi a minha vó vestida com a camisola do BENFICA e com o jornal debaixo do braço e pensei:

- É ÓBVIO que ela vai cagá. Num sabe lê.


AVEIRO APOSTA EM DESIGN DE " CÓLIDADE"


É tudo uma questão de bons artistas...

sábado, 25 de agosto de 2007

Futebol Feminino Ano II Nº28


I Torneio São Mateus Women’s Cup
No próximo dia 1 de Setembro vai realizar-se No Fontelo em Viseu a 1ª edição deste torneio que surge inserido na Feira de São Mateus que se realiza anualmente na cidade de Viriato.

Equipas participantes:
- Sociedade União 1º Dezembro(Campeão Nacional)
- Escola Futebol Clube(1ª Divisão Nacional) – co-organizadora
- Sport Marítimo Murtoense(1ª Divisão Nacional)
- Odivelas( Campeão da 2ª Divisão nacional)

Jogos:
1º meia-final: 9:45
2ª meia-final: 11:15
Jogo do 3º/4º lugar: 16:30
Final: 18:00

Nota: Ainda não se realizou o sorteio.

Selecção Nacional de sub-19
A selecção nacional de Sub-19 realiza nos dias 27, 28 e 29 de Agosto um estágio de preparação no complexo desportivo do Jamor, naquela que é a primeira convocatória da seleccionadora Mónica Jorge.
Confira aqui as 28 convocadas.


Suécia
Damallsvenskan(18ª Jornada)

Sunnanå - Bälinge 1 - 0
Falköpings - Kopparbergs/Göteborg 0 - 3
QBIK - Örebro DFF 1 - 2
Djurgården - Hammarby 1 - 0
AIK - Linköpings FC 1 - 1
Umeå IK - LdB FC Malmö 2 – 0(foto)

O Umea deu um passo gigante rumo ao título, ao vencer o Malmö por 2-0. O Malmö apresentou-se com uma táctica muito defensiva e causou dificuldades à equipa da casa, mas a estratégia caiu por terra aos 55’, quando Marta fugiu à marcadora directa e assistiu Lisa Dahlqvist para o 1-0. A equipa forasteira ainda tentou reagir, mas foi Marta a marcar e a acabar com o jogo.
Quem aproveitou a derrota do Malmö para subir aos 2º lugar foi o Djurgarden que bateu o aflito Hammarby com um golo no último minuto da júnior Emma Lundh.
O Kopparbergs/Göteborg não sentiu dificuldades para bater o Linköpings, último classificado. No final da 1ª parte as estrelas resolveram aparecer. Ingvild Stensland(43’) e Lotta Schelin(45’) marcaram e resolveram logo ali o jogo. Salina Olsson(78’) fez o 0-3 final.
Na luta pela manutenção o AIK conseguiu um ponto importante ao empatar com o Linköpings para aumentar a distância para as equipas abaixo da linha de água.

Melhores Marcadoras:
22 golos: Lotta Schelin(Kopparbergs/Göteborg)
20 golos: Marta(Umea)
13 golos: Victoria Svensson(Djurgården)
11 golos: Emelia Erixon(Örebro)


Alemanha
(Frauen-Bundesliga) – 1ª Jornada

FFC Frankfurt - Bayern München 5-2 (Foto)
Crailsheim - Turbine Potsdam 1-0
SG Wattenscheid - Wolfsburg 2-4
Freiburg - FC Saarbrücken 1-1
Hamburger SV - Duisburg 0-1
Essen-Schönebeck - Bad Neuenahr 0-0

O Frankfurt entrou com uma goleada, diga-se esperada. O destaque do jogo vai para a estreia de Conny Pohlers(mais uma que deixou o Turbine Potsdam) e logo com um golo. Lingor, Wimbersky, Prinz e Garefrekes marcaram os restantes.
O Duisburg também começou com uma vitória, mas mais complicada no terreno do Hamburgo. Knaak marcou o único golo do jogo aos 28’.
O Turbine Potsdam confirma a tendência do ano passado, ao começar com uma derrota. As constantes saídas das melhores jogadoras retirou ao clube o estatuto de candidato ao título.
Entre os promovidos destaque para o empate do Saarbrücken no terreno do Freiburg, graças a um golo no período de compensação da sua estrela Nadine Kessler. O Wattenscheid estreou-se na liga com uma derrota caseira.


Inglaterra
(Women’s Premier League)

Blackburn - Cardiff 6-0
Bristol - Liverpool 4-3
Watford - Birmingham 0-1

- Linköpings(Suécia): As internacionais Suecas Heldvig Lindahl e Caroline Seger renovaram os seus contratos.
- Malmö(Suécia): A avançada Checa Pavlina Scasna pode transferir-se do Örebro para o Malmö;
- Djurgarden(Suécia): A estrela Victoria Svensson pode deixar o clube ao fim de 10 épocas. Fala-se na possibilidade Linköpings.
- Apuramento para o Europeu de 2009: Alemanha 7 Suiça 0 / Áustria 1 Rússia 5

Até para a semana.

Obrigado Pela Sua Visita !