BANCADA DIRECTA: Janeiro 2006

terça-feira, 31 de janeiro de 2006

Memórias de vitórias improváveis...(I)- União Soviética- 2, Itália- 0, meia -final do Euro 1988.





















A propósito do recente Benfica- Sporting, e da vitória improvável da equipa menos favorita a vencer( o Sporting, para o caso) , lembrei-me de fazer uma resenha das principais desilusões futebolísticas a que assisti na minha vida. Começo com uma que é bastante esquecida, se calhar porque a final deste campeonato extraordinário( o melhor euro de sempre, a meu ver), a ofuscou devido ao fabuloso golo de Marco Van Basten.
Recordemos os perliminares deste jogo do Euro 1988, na fase de grupos: A União Soviética vencera a Holanda e a Inglaterra, e empatara com a Irlanda. Fora uma campanha até aí brilhante, mas o empate com os Irlandeses pôs a nu muitas fragilidades defensivas até então insuspeitadas. A Itália, por seu turno, ficou num grupo mais fácil e batera fácilmente a Espanha e a Dinamarca, tendo apenas empatado com a Alemanha- num jogo que, de resto, dominou. Tinha sido a Itália até aí a grande selecção desse Euro-1988, fazendo-se notar toda uma nova geração de jogadores, onde avultavam Maldini, Gianinni, Mancini e Vialli, aliada à experiência de Baresi e Ancelotti. Parecia uma equipa que caminhava tranquilamente rumo ao triunfo. A União Soviética surpreendera tudo e todos ao vencer categóricamente a Holanda( que havia de ser o seu carrasco na final) e a Inglaterra, mas o seu futebol mais colectivo e mecânizado parecia encantar menos a crítica da época. Teinada pelo mítico Valery Lobanovsky, e tendo por base a terrível equipa do Dinamo de Kiev da época, onde avultavam Belanov, Rats, Protassov, Mikhailichenko, Kouznetzov e Zavarov- jogadores fabulosos, que aliavam a esse facto o espiríto colectivo de equipa-, era uma equipa estilo rolo compressor que ia montando uma armadilha mortífera para o adversário, no seu estilo 3-5-2, bem típico da escola soviética. Muitos justificaram os fracassos da Holanda e Inglaterra com o facto destas selecções terem pensado que eram favas contadas.
Quando começou o jogo começou o banho. A Itália levou uma banhada de bem jogar futebol das antigas- sendo humilhada da cabeça aos pés. O resultado final pecou por escasso, tantas foram as oportunidades de golo dos soviéticos, e tão avassalador foi o seu domínio. Baresi costumava contar que esta foi a pior derrota da sua vida desportiva, pior ainda que perder o mundial, porque a União Soviética acabou este jogo com 60% de posse de bola, 15 remates contra 4 e com uma oportunidade de golo em todo o jogo( estes números dizem tudo sobre o que passou). Di Napoli, Ancelotti e Donadoni foram demasiado levezinhos para a armada soviética, superiormente dirigida por um Vasily Rats, que fez, provavelmente, o melhor jogo da sua vida. O fabuloso meio campista do Dinamo de Kiev( Um trinco, que podia ser um libero ou um box-to-box, uma espécie de Beckenbauer à soviética- um autêntico mestre no jogo táctico, inesquecível para todos os que lhe apreciaram as qualidades) deu um autêntico festim, empurrando a equipa para a frente e não deixando o meio campo da Itália carburar o seu jogo. A Itália viu-se obrigada a fazer o jogo directo, nada apropriado às caractrísticas dos seus jogadores e foi cilindrada. No final desta partida todos diziam que a União Soviética só tinha que marcar convenientemente Marco Van Basten para obter o seu segundo título europeu- tal foi o arraial de bola que a Itália apanhou, e nunca a "Azurra" tinha apanhado um tamanho banho. A final histórica porém acabou por ser favorável aos holandeses( brilhante e merecidamente, de resto), e muitos se esqueceram desta que foi a melhor equipa de sempre da União Soviética- precisamente no momento do seu canto do cisne, quando os ventos da perestroika já sopravam a leste. Para qualquer pessoa que tenha visto este jogo ele foi, contudo, inolvidável, e aqui fica pois o meu tributo a uma das melhores equipas de futebol que vi jogar na minha vida.

Um abraço

segunda-feira, 30 de janeiro de 2006

Esquizofrenia

Image hosting by Photobucket

1. Any of a group of psychotic disorders usually characterized by withdrawal from reality, illogical patterns of thinking, delusions, and hallucinations, and accompanied in varying degrees by other emotional, behavioral, or intellectual disturbances. Schizophrenia is associated with dopamine imbalances in the brain and defects of the frontal lobe and is caused by genetic, other biological, and psychosocial factors.
2. A situation or condition that results from the coexistence of disparate or antagonistic qualities, identities, or activities: the national schizophrenia that results from carrying out an unpopular war.

Duas possíveis definições em inglês de esquizofrenia.


Sofrer de esquizofrenia é já por si só bastante mau. Sofrer de esquizofrenia enquanto treinador de futebol é ainda pior.
Co Adriaanse personifica o treinador esquizofrénico. Enquanto o seu trabalho semana a semana parece ser o mais indicado visto que tem recuperado vários jogadores cujo nível ano passado deixou bastante a desejar além de que montou um sistema de jogo que produz um futebol ofensivo interessante, tudo muda quando o lado Arrogante e Prepotente de Adriaanse - porque não, o Lado Holandês - toma posse e obriga o treinador a tomar atitudes que vão contra o seu trabalho semanal e contra a sua própria inteligencia.

Não há lógica que justifique que depois de uma excelente caminhada de vitórias, aliada a boas exibições e um jogo ofensivo fluído se mude o sistema por culpa de uma derrota fora de casa. A mensagem passada para dentro do balneário e para os sócios no jogo contra a Naval é que o FCP perdeu no Estrela por culpa dos jogadores e por isso é que foi preciso mudar até 5 elementos do 11 e até o próprio sistema, quando a derrota na Amadora simplesmente aconteceu devido à falta de respeito por parte do treinador Portista que com uma ou duas simples marcações individuais teria à partida eliminado por completo o jogo ofensivo do Estrela.

Não há lógica que justifique que depois de um jogo contra a Naval em que se viu que o novo sistema não funcionava se mantenha esse mesmo sistema no jogo seguinte.

Como no passado não havia lógica para a não inclusão de um trinco no 11, para a insistencia no Jorginho, entre outras coisas, que a muito custo foram sendo alteradas (e quando digo muito custo quero dizer muitos pontos e a Liga dos Campeões) com resultados optimos para a equipa.

É por estas e por outras que Co Adriaanse não serve para uma equipa grande.

http://adriaansebestfriend.blogspot.com/

domingo, 29 de janeiro de 2006

PASSÁMOS AS 5000 VISITAS ...


Queria assinalar as 5000 visitas do Bancada Directa e agradecer a todos os visitantes deste espaço.

Fantástico, empolgante e inesquecível!


ANTES DO JOGO...

Um derby começa sempre antes do jogo, no chamado jogo falado. Quem não se lembra agora do desprezo genérico que nos devotaram alguns benfiquistas, parecendo até que a história imensa do Sporting tinha súbitamente sido confinada, e que o Sporting já não era um grande. Isso, disse-o antes da partida, foi óptimo para a equipa, porque descomplexou-a e passou a pressão de ganhar toda para o lado de lá da segunda circular. As euforias excessivas são perigosas, porque as grandes ilusões dão lugar às depressões. Nós no Sporting, infelizmente, aprendemos essa dura licção da vida no ano passado. Foi óptimo ver tantos desprezando-nos, porque assim soube melhor ganhar, e porque assim mostrámos que ninguém brinca com a nossa história, com as nossas cores, nem com a mística do nosso emblema. O Sporting Clube de Portugal demonstrou hoje à noite porque é que é um grande!
Temos que agradecer nesta hora ao João Pereira aquela declaração antes do jogo( dizendo que não havia nada a temer no Sporting, excepto TALVEZ- reparem no cinismo deste talvez...- Liedson!), pois ela deve ter lembrado aos atletas do Sporting o tamanho do respeito que o adversário tinha pelas nossa equipa. Isso deu aos jogadores um suplemento de alma, que é( dizia-o Maradona) o combustível dos grandes campeões: a raiva. Raiva de sermos desprezados, raiva dos pavoneantes do costume, raiva dos comentadores idiotas e raiva da súbita arrogância adversário- que parecia esquecido que este nunca é apenas mais um jogo. O resultado foi o Sporting ter produzido uma das melhores exibições de futebol( e que futebol!) que lhe vi jogar na Luz. Os benfiquistas mais prudentes( e eu conheço muitos, e vi igualmente alguns a falarem assim antes da partida) devem ter dito: Eu avisei!

O JOGO...

O jogo começou, e nos primeiros dez minutos houve dez minutos de estudo mutuo, em que o Sporting pareceu querer esperar para ver o que é que o Benfica queria da partida. O Benfica, esse, não queria grande coisa, e os seus jogadores não faziam uma jogada com pés e cabeça( tónica que se manteve ao longo de todo o encontro), e não sabiam muito bem o que fazer à bola. Após estes dez minutos o Sporting pegou no jogo, e embalou para uma primeira parte fantástica, em que o trio Custódio, Carlos Martins( o melhor em campo na primeira parte) e Moutinho deixou o Benfica aos papeis, com sucessivas trocas de bola, ora com passes longos, ora curtos, sempre com cada vez maior imprevisibilidade. O Benfica entretanto marcou um golo com o penalty mais estúpido e desnecessário que já vi na minha vida, mas foi como se não tivesse marcado: O Sporting dominou totalmente a 1ªparte, e não fosse Moretto( defesas fantásticas a remate de Liedson e Sá Pinto), a sorte( bola no poste de Carlos Martins) e falhanços inacreditáveis( de Liedson, mas sobretudo de Deivid, que falhou um golo, e não uma oportunidade...), e o resultado seria outro. Assim ao intervalo podiamos dizer que o Sporting podia estar a... golear( Não é um exagero, foi o que se passou!).
Na segunda parte mais do mesmo: O Sporting sempre a atacar e sempre a falhar golos incríveis, e o Benfica cada vez mais fraco e previsível. Manuel Fernandes ainda tentou( não muito tempo, porque felizmente Koeman continua a optar por Beto...) meter alguma ordem na bagunça do meio campo encarnado, mas o meio campo leonino chegava e sobrava para as encomendas. Começou a meter raiva tanto azar junto- até que entrou o primeiro, com o inavitável Liedson a cavar um penalty( que existiu, de resto). Sá Pinto meteu o golo, e quando se pensava que o Benfica fosse reagir, continuou tudo na mesma, com a variante das bolas terem começado a entrar( apenas duas, porque Tonel e Nani falharam mais dois golos feitos...), e de se ter resposto alguma justiça no marcador. O resultado justo do jogo seriam aí uns zero a seis, para ser simpático, e o Sporting apenas se pode queixar do azar por não ter obtido esta noite um resultado histórico. Uma exibição soberba, para recordar para todo o sempre. Nunca me lembro de ver uma equipa do Sporting dar um arraial de bola assim ao Benfica na luz, e olhem que não caminho para novo...

DESTAQUES DO JOGO...

Do Benfica não me recordo particularmente de ninguém, a não ser Moretto( que impediu a goleada leonina, e mostrou todos os predicados que fizeram Quim ir para o banco) e Petit( que joga sempre mais ou menos bem- e sempre com querer e vontade). De Giovanni, que alguns diziam ser medonho contra o Sporting, nem me lembro de o ter visto em campo... De Simão, idem, de Marcel, pareceu-me vagamente vê-lo entrar na segunda parte... O Benfica não existiu neste jogo, ponto final.
Quanto ao Sporting destacaria todos, desde Ricardo até Liedson. Mas de entre todos, há alguns que se salientaram:
- Custódio. Apesar do Penalty estúpido foi fundamental ao ganhar o meio campo. Não me recordo de tê-lo visto perder um único resalto. Decisivo.
- Moutinho. Foi o Moutinho do ano passado, e empurrou a equipa para a frente, e esteve em todo o lado- quer a atacar, quer a defender. Deve ter ficado picado com as palavras de Pedro Barbosa, e mostrou que é um líder. Um grande general.
- Sá Pinto. O Capitão mostrou raça e uma classe insuperável. Fez o um grande jogo, e foi dele o espírito guerreiro, traduzido em todo o querer e na raiva com que jogou o Sporting. O grande timoneiro.
- Carlos Martins. Apesar de ter caído de rendimento na segunda metade( nota-se que fisicamente ainda não está a 100%), não dá para esquecer a mágnifica 1ª parte deste jogador. Chegou para Petit, para Beto e para qualquer adversário que se lhe deparou. Deu dois golos feitos- um deles com um fabuloso cruzamento!- e ainda enviou uma bola ao poste. O joker.
- Liedson. O jogador que decidiu a partida, e desbaratou a defesa toda do Benfica práticamente sózinho. Dois golos, que teriam sido três, se não se tivesse lsionado no momento do penalty, muitas assistências e muitas brigas. Deixou a cabeça em àgua a toda a defesa do benfica. O génio.

MORAL DA HISTÓRIA

O Sporting perdeu esta noite uma oportunidade única de golear o Benfica, e de os humilhar nos actos assim como eles nos tentaram humilhar com as palavras. De qualquer modo, e apesar de todo o azar que tivémos, creio que lhes demos uma inesquecível lição! Ah, e um banho de bola dos antigos, que merecia um resultado à antiga...

Um abraço

terça-feira, 24 de janeiro de 2006

Ribau Esteves admite candidatar-se novamente...

O Presidente de todos os Ilhavenses pondera concorrer para mais um mandato a frente da CMI, o que quanto a mim e penso que pela maioria Ilhavense, é uma óptima noticia se levarmos em linha de conta o que este homem tem feito pelo meu concelho, pelo que tem desenvolvido esta cidade, pelas obras que tem realizado, espero sinceramente que se concretize apesar de ainda estar a começar este mandato já vejo com bons olhos esta hipótese, e para mim nada tem haver com partidos pois tem mais haver com homens e Ribau tem sido excelente nas suas funções, com qualidade e equilibrio necessário de como deve ser um Presidente.
Deixo uma entrevista que Ribau deu e se podia ler hoje no Diario de Aveiro.

«Não coloco de parte a hipótese de uma nova candidatura»
Ribau Esteves, presidente da Câmara Municipal de Ílhavo, não exclui a hipótese de se candidatar a um novo mandato, muito embora faça questão de frisar que mantém a perspectiva de exercer as funções somente por 12 anos.
Já referiu, anteriormente, que 12 anos constituem o ciclo normal de governação para um autarca. Isso quer dizer que não se recandidata a um novo mandato?Eu reitero o que disse e o que penso sobre essa noção. De facto, 12 anos é um tempo que tem um bom equilíbrio entre a quantidade necessária para implementar uma nova estratégia de desenvolvimento no município e o equilíbrio entre aquele que é sempre o fenómeno de desgaste que o poder provoca em quem o exerce. E, portanto, mantenho a mesma nota de princípio de perspectivar o exercício destas funções de presidente de câmara por três mandatos de quatro anos, mas também como sempre disse, não excluo que haja condições políticas e pessoais que me levem a poder candidatar-me a um outro mandato. Neste caso, com o enquadramento legal novo que temos seria apenas mais um porque a lei de limitação dos mandatos, com a qual eu globalmente concordo, me impedirá de fazer um quinto mandato. Declaração de princípios sumária: mantenho a minha perspectiva de exercer estas funções 12 anos, não colocando de parte a hipótese de determinadas condições políticas ou pessoais me levarem a fazer um novo mandato.
E só irá decidir no final deste mandato…No final não. Eu sou um presidente de câmara responsável, um dirigente partidário responsável e um militante solidário. Obviamente, entendo que o PSD, no concelho de Ílhavo, é de longe, mas muito de longe, o partido que tem melhores condições para continuar a liderar os destinos da sua Câmara Municipal no futuro próximo. E no futuro próximo, olho com facilidade para um horizonte com 10 anos. Portanto, estarei a trabalhar com o meu partido para tomarmos a melhor das decisões para o PSD, mas sempre olhando para aquilo que queremos que seja o bem do concelho. Nenhuma decisão destas se toma a dois ou três meses de eleições. Nunca num período inferior a meio ano temos que discutir e tomar decisões sobre essa matéria. Eu estarei empenhadíssimo nisso sabendo como sei, e duvido muito que os outros partidos políticos no concelho de Ílhavo se enriqueçam de tal ordem nestes próximos três anos e meio para ter boas soluções para a Câmara Municipal de Ílhavo. Acredito em absoluto que as boas soluções para a autarquia, na próxima década, estão claramente no PSD.
Já está com a perspectiva de o PSD vencer as próximas eleições na Câmara de Ílhavo?Com certeza que sim. O PSD veio para a Câmara neste novo ciclo – no fundo tivemos dois grandes ciclos de liderança da Câmara – e este a que eu presido, e que sucedeu o memorável mandato no sentido negativo do Partido Socialista, é um ciclo que tem que ser continuado. Nós sempre falamos muito nos ciclos que se abrem e se fecham, mas este ciclo não se pode fechar tão cedo. É um ciclo de fixação de um rumo novo, de consolidar uma relação profunda e geradora de emprego e riqueza neste misto de capital público e capital privado. Estamos num tempo de mudança, claramente, e o próximo Quadro Comunitário de Apoio que é a nossa última grande oportunidade de desenvolvimento, que vai de 2007 a 2013, deixa bem claro aquilo que eu estou a dizer de que o tal ciclo que se abriu em 98, no máximo fechar-se-á no final do próximo mandato autárquico, coincidindo com o final do próximo QCA. Convicto que estou que as coisas são assim entendo de facto que o ritmo, o dinamismo, a experiência que o PSD tem vindo a acumular fazem com que tenha esta convicção de estar no PSD a solução para a liderança das autarquias do município no próximo futuro.
Quais são as principais estratégias e obras definidas para este terceiro mandato?Há uma nota que eu quero fazer que tem a ver com três velhas ambições que o concelho tem e três velhos compromissos que o Governo tem para com o concelho, nos quais eu trabalhei oito anos, mas nos quais outros antecessores meus trabalharam, alguns mais que estes oito anos. Estamos a falar do quartel da GNR da Gafanha da Nazaré que, finalmente, começou a ser obra no ano passado e que está perspectivado que o final de obra ocorra ate final deste ano. Foi uma longuíssima luta. Estou também a falar daquilo a que hoje chamamos a A17 «manca», porque lhe falta a via de ligação de Ílhavo à A17. Já temos a garantia absoluta de que nos primeiros dias do próximo mês a obra começa fisicamente.
A outra obra que nos preocupa há tantos e tantos anos é a obra de reabilitação da Ponte da Barra, com a correcção dos problemas que tem ao nível da circulação de peões e de ciclistas. Temos também a garantia de que o auto de consignação dessa importante empreitada será assinado nos primeiros dias de Fevereiro e teremos também nesses primeiros dias do mês a primeira reunião entre as três partes envolvidas na obra: o dono da empreitada que é o IEP, o empreiteiro que é a empresa Teixeira Duarte, e a Câmara Municipal que tem que ser parte na gestão de todo este processo, além do mais pelas ligações que vamos precisar de fazer à rede municipal e também pela questão dos condicionalismos de circulação da ponte. Portanto, são três objectivos muito importantes que têm em 2006 um ano que, esperamos todos que seja histórico naquilo que é o consumar físico destas obras, sabendo, no entanto, que a ponte da barra se transportará para 2007, sendo uma obra para dois anos. Naquilo que são as nossas questões da Câmara, nós temos assumidas aquilo a que chamamos as áreas da administração geral. A câmara tem fixado o objectivo de certificar a qualidade dos serviços municipais, neste mandato. É um trabalho muito complexo e moroso, esperamos ter tudo pronto até final de 2008.
No entanto, as grandes reformas estão já, todas elas, a ser preparadas, nomeadamente aquelas que têm a ver com a melhoria da gestão processual dentro da gestão processual e na melhoria de acesso dos cidadãos aos serviços pelas várias formas de relacionar com os próprios serviços. Essa área, na qual se misturam seis dos 11 projectos em que a câmara Municipal está envolvida no âmbito do programa Aveiro Digital 2003-2006, são projectos que, de facto, vão mudar profundamente a relação de eficiência de todo o trabalho que a câmara desenvolve e muito especialmente a relação de trabalho da câmara com os seus munícipes. Desde o atendimento presencial, até ao atendimento telefónico, passando pela utilização das novas tecnologias da comunicação vamos ter uma primeira metade de mandato com profundas alterações a esse nível, acabando todo esse trabalho com o tal processo de certificação dos serviços municipais.
E quanto a obras municipais?Destaco duas.
A primeira, diz respeito à infra-estruturação municipal ao nível do saneamento básico e à rede viária. Este é o mandato em que queremos terminar a infra-estruturação municipal, aquilo que é acabar a rede municipal de saneamento básico, a rede em baixa. Actualmente, temos 75 por cento de taxa de cobertura, queremos ficar em cima dos 100 por cento. E na rede viária estruturante, neste momento temos a sétima obra - que é a via que vai ligar o IP5 à Estrada da Mota -, de um conjunto de 10, na fase final. Além desta obra que está em desenvolvimento, iremos ter mais empreitadas durante este mandato, nomeadamente, aquelas que vão constituir a chamada Via de Cintura Nascente da Cidade de Ílhavo, dando que naquilo que diz respeito à Via de Cintura Poente fica-nos apenas a faltar a quarta fase que ligará as Lavegadas a Verdemilho, passando pela Coutada, e que também será concretizada neste mandato. Portanto, na infra-estruturação municipal a nossa determinação são estes dois grandes capítulos. Depois, há aquilo a que genericamente eu gosto de chamar de políticas sociais, que têm dois grandes vectores: a cultura e a educação, e acção social.
A cultura é uma aposta fundamental neste mandato. Por um lado, a nossa rede de equipamentos está a ter um «forcing» muito grande de investimentos, depois daquilo que foi o investimento âncora do Museu Marítimo de Ílhavo. Agora estamos no capítulo de construir o edifício principal da nossa produção e promoção cultural, o Centro Cultural de Ílhavo, e também vamos qualificar o Centro Cultural da Gafanha da Nazaré, porque é uma unidade que tem pouca qualidade para as funções culturais que tem que exercer. Debaixo destas âncoras vamos ter uma completamente renovada política de produção e promoção cultural, que estará fisicamente a ir para o terreno em Janeiro de 2007.
No outro vector das políticas sociais, queremos procurar uma integração entre as políticas educativas e as políticas de acção social. É um trabalho de parceria. Queremos por em causa muitas das coisas que vimos a fazer nos instrumentos de intervenção directa, nomeadamente sobre as pessoas que têm a sua vida mal estruturada, de forma a podermos ser mais eficazes. Nós, Câmara Municipal e parceiros, sejam eles entidades públicas, da administração central, sejam eles entidades locais, queremos fazer uma política nova, em que se integra melhor a intervenção educativa e a social. É que, normalmente é a escola o espaço onde melhor se detectam as fragilidades sociais de uma determinada família.
Um dos projectos que anunciou para este mandato dizia respeito a uma Zona Industrial de Nova Geração. Como está este projecto?No nosso processo de revisão do Plano Director Municipal, nós temos uma proposta de ampliação da Zona Industrial da Mota. É uma ampliação para nascente da área de implantação da actual zona industrial. E na organização dessa nova zona industrial temos um objectivo de cativar uma parte dessa área para instalação exclusiva de empresas da área de nova geração, ligadas às novas tecnologias da comunicação. O objectivo é esse, sendo que além da organização desse espaço, que precisa que a revisão do PDM acabe, vamos ter em área próxima a essa zona de localização industrial um conjunto de serviços de carácter extraordinário na vivência lúdica, cultural e desportiva que acrescentarão significativo valor a esse tipo de empresas que ali se irão localizar. Sabemos nós, e há várias e excelentes experiências pelo mundo fora, desta relação de um trabalho intenso e muito específico ligado a esta área com ambiências para aumentarem a agradabilidade do próprio trabalho e propiciarem aos profissionais os momentos lúdico-recreativos com pouca deslocação. A área que estamos a trabalhar tem essas capacidades e vamos continuar a trabalhar, embora tenhamos que aguardar pela revisão do PDM.
E quanto ao projecto da Marina da Barra. Como é que estão as coisas neste momento?Estamos a trabalhar, sem dar nota pública porque entendemos que não a devemos dar. Estamos a trabalhar com o Governo novo para que possamos ter uma decisão de interesse neste projecto. Eu que aplaudo o que o Governo fez com a declaração de interesse pública de um conjunto de projectos na zona da Costa Azul. Das duas uma: ou este país quer apostar naquilo que são factores diferenciadores e para isso são fundamentais estes projectos; ou então, se o Governo da nação não quiser fazer isso como outros no passado não o quiseram fazer, obviamente que vamos continuar a ser um país de gente que vai embora, que tem que emigrar, e de investidores que em vez de investirem aqui vão investir para Espanha ou para os países nascentes da União Europeia. Projectos como os dois que nós temos em Ílhavo, o aldeamento da Quinta da Boavista e a Marina da Barra, são projectos fundamentais para o bom desenvolvimento da nossa região, num eixo que todos sabemos que é de futuro para a nossa região que é o turismo. Portanto, estamos próximos de saber da decisão do Governo sobre o seu empenho. As coisas estão colocadas ao mais alto nível da esfera governamental, porque não vale a pena andarmos com a CCR e com o ministro A e com o ministro B. Vale a pena é saber de quem lidera o Governo, o senhor Primeiro-Ministro, qual é sua perspectiva: se isto interessa e anda para a frente; ou se não interessa e se rasga e tem que se gastar um monte de dinheiro a pagar uma indemnização ao consórcio.
Acha que haverá uma decisão em breve?Tem que haver. Além do mais, há uma perspectiva de dinamização da economia portuguesa que tem que ser feita obrigatoriamente senão o país não tem viabilidade económica. E este tipo de investimento são fundamentais para essa dinamização económica. Se não for por aqui eu não sei por onde é que nós vamos. Eu espero com tranquilidade. Fiquei muito satisfeito com as decisões que o Governo tomou em relação à Costa Azul e isso aumentou a minha expectativa positiva em relação a termos também decisões num sentido positivo num projecto tão importante quanto é o da marina da Barra.


Devido a problemas do sistema operativo, ainda não postei os resultados e análises da 1ª, 2ª e 3ª Divisão Distrital de Futebol de Aveiro e como estou a recorrer de um sistema que não é meu para escrever esta mensagem, peço desculpa a todos visitantes que costumam visitar a Bancada Directa para ver os resultados e suas análises.
Tentarei logo que possível e tenha o meu sistema operacional a funcionar, continuar com a normalidade dos meus post,entretanto outros membros farão a normalidade do Bancada Directa.

Atenção
Pedro Sousa

Ganhar jogando mal


O primeiro torneio de tenis do grand salm, realiza-se na Austrália. O tenis de alto nível está de volta para os inumeros fãs da modalidade. Hoje de manhã tivémos o previlégio de assistir ao primeiro grande encontro do ano- opondo o nº1 mundial, e indiscutível dominador da modalidade, Roger Federer, ao alemão Tommy Haas, jogador geralmente conhecido pelos fantásticos resultados que conseguiu contra o mágico suíco Federer( para muitos- nos quais me incluo- já considerado o melhor jogador de sempre da história da modalidade). Quem esperava três horas e meia de bom tenis e de emoção, não ficou desiludido. O resultado final espelha-o bem: Vitória de Federer em cinco sets por 6-4, 6-0, 3-6, 4-6 e 6-2. Um jogo absolutamente único e fantástico. Federer começou melhor e dominou com tranquilidade os dois primeiros sets( o segundo set foi um passeio), até que Haas começou a massacrar( o termo é mesmo este!) a esquerda de Federer, e este fez a inacreditável soma( para quem tem como quase inumano padrão fazer cinco ou seis por jogo!) de cinquenta erros não forçados. Federer jogava então mal, e parecia caminhar para o abismo quando começa o quinto set- e súbitamente parece que o jogo começou de novo, e que o Federer de sempre estava de volta. Quando o Alemão deu por si, o Fed express tinha terminado o jogo.
Os grandes campeões vêm-se não apenas quando jogam bem e ganham, mas igualmente quando ganham nos dias em que não estão bem. Federer parece estar em greve de zelo permanente, parecendo inclusivamente que só joga bem quando necessita disso( a forma como ganhou o US Open do ano passado é disso elucidativa)- mas hoje reparei em algo que raras vezes vi num atleta( se calhar só em Michael Jordan, no Basket): Quanto maior é a pressão e a parada melhor jogam e mais tranquilidade têm.Quem ainda tinha dúvidas quanto a essa star quality de Federer, ficou hoje definitivamente esclarecido: Estamos perante um mito eterno da história do jogo.

Um abraço

domingo, 22 de janeiro de 2006

A minha primeira postagem


Boas para quem nao me conhece eu sou o Fábio e tenho 18 anos, esta e a minha primeira postagem num blogue.
Não sei o que hei-de dizer deixo-vos aqui um link para se rirem um pouco.
Algumas cenas do vídeo que abaixo deixo são hilariantes, mas outras são de uma violência extrema do pior que o Futebol tem, ora vejam.

Até breve...

RIR CLICANDO AQUI

1ª RADIO PORTUGUESA NOS USA


A navegar na net descobri um site interessante que tem origem nos Estados Unidos e que é Português, reporta-se ao Desporto em Portugal com vários link's dos Media Portuguesa e tem a 1ª Rádio Portuguesa dos Estados Unidos.

Muito interessante em ouvir

Clique Aqui

CAVACO ELEITO Á PRIMEIRA VOLTA...


Claro que não era o meu candidato, muito menos uma pessoa pela qual simpatizo, mas neste momento a vontade da maioria dos votantes, se calhar não a maioria dos Portugueses, mas os que não foram às urnas e muitos não votariam em Cavaco, pois acredito que uma franja dos que preferiram ir ao cinema, ficar em casa ou passear eram da Esquerda, talvez por desagrado da politica que têm tomado este país ou não, acho que não irem votar não foi a forma mais correcta de mostrar esse desagrado, pois para além de um acto cívico em que todos nós temos responsabilidades pelo estado da nação (não é só queixarmo-nos dos políticos e depois nada contribuir para mostrar que não estamos com eles), penso que devemos defender os nossos ideais, ou pelo menos manifestando o nosso desagrado é votar nem que seja em branco.
Agora com pena minha que Cavaco é eleito, pois como não eram os três que se lhe seguiram na ordem de votação e assim fui votar pelo menos para manifestar o meu desagrado pela política praticada pelos dois maiores partidos portugueses.
Também não sei até que ponto é a vontade dos portugueses, já que 35 a 40 % dos portugueses não votou, e assim todos os que não queriam Cavaco acabaram por elegê-lo não indo às urnas e para além da esquerda ter-se dividido automaticamente a partir do momento em um partido se divide em dois candidatos, está a fragilizar-se em prol do adversário e foi precisamente isso que aconteceu.
Mas como foi democrata a eleição temos de aceitar.

De resto espero que traga algo de novo que a 20 anos não trouxe, e que seja um Presidente da República racional nas suas politicas.

Acima de tudo Boa Sorte Portugal.

Alerta sobre Shampôs

ALERTA


Já por aí andou mas, convém fazer revisão da matéria

Esta é verdade:

- Verifiquem se os ingredientes dos champôs que usam, se há uma substância chamada 'Lauril Sulfato de Sódio' ou LSS.

Esta substância faz parte da composição da maioria dos champôs pois os fabricantes utilizam-na para produzir muita espuma a Baixo Custo.
No entanto o LSS é usado para lavar chão de oficinas (é um desengraxante).
Verifiquei que o champô Vidal Sassoon não tem LSS, mas outras marcas como: VO 5, Palmolive, Paul Michell, Organics, Revlon, Flex, Herno Klorane champô, e muitas, muitas outras, contêm esta substância.

Ligou-se para um destes fabricantes, e foi-lhes dito que eles estavam
a usar uma substância cancerígena.
Eles concordaram com a afirmação, mas disseram que não podiam fazer nada pois precisavam dela para produzir espuma.
A pasta dentífrica Colgate (bubbles) também contém LSS.
Várias pesquisas têm mostrado que nos anos 80 probabilidade de contrair cancro era de 1 em 8000 e agora nos anos 90 é de 1 em 3, o que é bastante grave.

Espero que tomem esta advertência com seriedade e compartilhem com
as pessoas que conhecem, talvez possamos parar de espalhar por aí o
‘vírus’ do cancro, evitando comprar champôs que contenham o LSS-Lauril Sulfato de Sódio, até que os seus fabricantes tenham a providência de substituir este componente por outra que não prejudique a saúde dos seus consumidores.

Por favor passem esta informação para o maior número possível de pessoas que isto não se trata de uma corrente, mas de uma preocupação com a nossa saúde.

Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa.

Espectacular...

Carta de mulher que abandona o marido... e devida resposta


Querido,
Estou a escrever esta carta para dizer que te vou deixar para sempre.
Fui uma boa mulher para ti durante sete anos e não tenho nada aprovar.

As duas semanas passadas foram um inferno.
O teu chefe chamou-me para dizer que te tinhas demitido e isto foi a ultima gota.
Na semana passada, chegaste a casa e não notaste que eu tinha um novo penteado e tinha ido à manicure.

Cozinhei a tua refeição preferida e usei uma nova langerie.
Chegaste a casa, comeste em dois minutos e foste dormir depois de ver o jogo.
Não me dizes que me amas, nunca mais fizemos sexo.
Ou me estas a enganar ou já não me amas mais, seja qual for o caso, vou-te deixar.

P.S.: Se me quiseres encontrar, desiste. O teu IRMÃO e eu vamos viajar para as Bahamas e casar!

Assinado:
A tua Ex-mulher



Resposta do Marido


Querida ex-mulher

Nada me fez mais feliz do que ler a tua carta. É verdade que estivemos casados durante sete anos, mas dizeres que foste uma boa mulher é exagerar.Vejo futebol para tentar não te ouvir a resmungar a toda a hora.Assim não valia a pena.

Realmente reparei que tinhas um novo penteado na semana passada, a primeira coisa que me veio à cabeça foi "Pareces um homem!"
Mas a minha mãe sempre me disse para não dizer nada que não fosse bonito.

Quando cozinhaste a minha refeição preferida, deves ter confundido com a do MEU IRMÃO, porque deixei de comer porco à uns sete anos.
Fui dormir porque reparei que a lingerie ainda tinha a etiquete do preço.
Rezei que fosse uma coincidência o meu irmão ter-me pedido emprestado 50 euros e a lingerie ter custado 49.99 euros.

Depois de tudo isto, eu ainda te amava e senti que podíamos resolver os nossos problemas.
Assim quando descobri que eu tinha ganho o Euromilhões, deixei o meu emprego e comprei dois bilhetes de avião para a Jamaica.
Mas quando cheguei a casa já tinhas ido.

Tudo acontece por alguma razão.
Espero que tenhas a vida que sempre sonhaste.

O meu advogado disse-me que devido à carta que escreveste, não vais ter direito a nada.
Portanto cuida-te.

P.S.: Não sei se eu alguma vez te disse isto mas o Carlos, o meu irmão, nasceu Carla. Espero que isto não seja um problema.

Assinado:
Milionário e Solteiro

sábado, 21 de janeiro de 2006

RESULTADO DA SONDAGEM BANCADA DIRECTA

Quem dará melhor Presidente da Républica?

VOTOS

1º - Cavaco Silva- 50%

- Manuel Alegre-21%

- Francisco Louçã-17%

- Mario Soares-6%

- Outro-4%

- Jerónimo de Sousa-2%



48 votos total

Estes foram os resultados da sondagem feita pela Bancada Directa e onde os amigos deram a vitória sem margem para dúvidas ao Prof. Cavaco Silva, mesmo assim não tem a maioria, pois com 50% a vitória a primeira volta está no limite e vamos ver se amanhã confirmará esta mesma.
Manuel Alegre está na 2ª posição, não é de estranhar uma vez que pertence ao Distrito de Aveiro, respectivamente da região de Águeda.
Curioso é 3ª posição em que deram a vitória do F.Louça à frente de Mario Soares e Jerónimo também não aparece numa posição preferida dos nossos visitantes que votaram.

Vamos ver o que se confirma amanhã nas urnas.

O meu muito obrigada a quem participou na votação.

17ª JORNADA FUTEBOL – NACIONAL III DIVISÃO – SÉRIE C

Resultados da décima sétima jornada da Série C do Campeonato Nacional de futebol da III Divisão:











SÉRIE C:

Sátão – Arrifanense, 1-1


Fornos de Algodres – Cesarense, 1-2

Estarreja – Marialvas, 2-1

Valonguense – União de Lamas, 0-0

Gafanha – Souropires, 1-1

Tocha – Anadia, 1-1

Valecambrense – Avanca, 1-0

Milheiroense – São João de Ver, 2-1

Tondela – Social Lamas, 0-0

Aí está mais uma jornada desta vez realizada a um sábado por força das presidenciais que se realizam amanhã, e esta semana a revolta das equipas teoricamente menos favoritas deu-se esta semana, senão vejamos a começar pelo líder que cedeu 2 pontos em Tondela num jogo que começou como principiou, a equipa liderada por João Bento está a meio da tabela e recordo que já tinha empatado também pelo mesmo resultado com Avanca e vem de uma vitória fora e por isso esta equipa está a passar uma boa fase, enquanto a equipa de Carlos Correia reforçou a liderança ainda assim, pois ganhou um ponto face ao adversário directo que está na segunda posição, Avanca que não passou no Estádio Municipal das Dairas, face aos locais que venceram por (1-0), Valecambrense que está precisamente a mesma distancia que o 2º tem do 1º (7 pontos) e reduziu distância para os dois clubes que estão a sua frente, pois colou-se ao Valonguense com 27 pontos na 4ª posição, pois aqui a equipa de Rui Luzio não foi além de um empate em casa com o 3º classificado U. Lamas a zero.


Também mais uma vez a equipa da Gafanha frente aos seus adeptos não consegui-o sair vitorioso, pois quedou-se pelo empate num jogo em que a equipa de Flávio esteve mesmo a perder, pois Soupires foi o primeiro a marcar mas a persistência dos locais foi determinante para conseguirem chegar ao empate a um golo.
Mesmo assim foi excelente resultado para a equipa da Gafanha da Nazaré uma vez que Soupires com os últimos resultados conseguidos e moralizados como vinham, não era uma equipa fácil de bater.


Já o Milheiroense ao ganhar ao SJ Ver fez com que a equipa liderada pelo Prof. Artur Quaresma descesse na classificação, o que não é de estranhar face aos últimos resultados negativos que afectam a equipa de SM Feira, mas destaque também para Estarreja que este ano ainda não sabe o que é perder, pois no seu reduto venceu esta jornada a equipa do Marialvas e fez com que a equipa de Cantanhede ocupasse em troca a penúltima posição, e que reviravolta estão a fazer os Estarrejenses, mesmo assim ainda estão em situação critica na tabela.

Cesarense foi a única equipa visitante que se deu ao luxo de cantar vitória e logo em F. Algodres, equipa que estava até ao momento a dar conta do recado e esta semana escorregou, mas analisaremos que impacto terá esta derrota na sua recuperação nas jornadas seguintes.
O último, Arrifanense arrancou um precioso empate em Sátão face aos locais, o mesmo resultado fez a equipa de Anadia que não sai dos empates em 2006 na Tocha frente a equipa de Paulo das Neves que recuperou a 7ª posição.





Picante esta jornada de presidenciais, mas na semana que vem temos como aperitivo um Arrifanense / S. Lamas que opõe precisamente o lanterna vermelha ao líder, também um clássico regional entre Gafanha /Anadia e também Valonguense /Soupires e Tocha / Avanca entre outros.


A classificação esta semana está assim ordenada; S. Lama reforçou a liderança e está agora com 41 pontos, atrás está o Avanca com 34 e seguido o U. Lamas com 31…No fundo Arrifanense com 8 pontos e mais acima a mudança, pois esta o Marialvas com 12 que trocou com Estarreja que agora tem 14 pontos e mais acima 3 equipas com Gafanha incluído com 18 pontos.



AI VOU EU.....

SEM PALAVRAS...



Com a rapidez impressionante de querer andar sobre o "fundo da água"...

Será possivel ninguem ver?????

"Não jogamos assim tão mal!"


“Tenho de vencer pela qualidade dos meus jogadores e com a organização da minha equipa”.
Dizia Paulo Bento na sua conferência de imprensa.
E face aos últimos acontecimentos leva-me a escrever este texto do que penso do actual estado da nação sportinguista.
Mas primeiro pergunto ao Paulo, pelo que tenho visto que organização e que qualidade fala ele?
A maior parte dos jogadores com qualidade já saíram, senão vejamos:
Enakarire, Rogério, Beto, Rui Jorge, Rochemback, Hugo Viana, Pedro Barbosa e outros que nem oportunidade tiveram de mostrar que eram melhores que os que actualmente lá estão…
O Sporting actual não é mais do que um clube que luta pelos mesmos objectivos que o Nacional (como o próprio presidente deste clube disse), Braga, talvez Boavista e outro outsider que apareça, pois com a qualidade e juventude dos seus jogadores (tal como a sua equipa técnica) não aspira a outros objectivos que não esses, e só um ceguinho ou faccioso adepto poderá dizer o contrário face a qualidade dos adversários mais directos.


Mesmo com as finanças vazias, se o Sporting tivesse dirigentes e homens que percebessem de futebol, sabiam que por vezes não é preciso muito dinheiro para contratar bons jogadores, o que é necessário e saber negociar no tempo certo, os jogadores certos e não contratar jogadores que já estão inflacionados por natureza devido aos seus empresários e a qualidade desses jogadores vem por DVD sempre com rótulo de qualidade, como o último caso que dão 3.5 milhões de euros por 75% do passe de Deivid, quando por metade desse valor iam buscar quase de certeza, o Marcel ou Adriano, e até mesmo João Tomás negociados em tempo certo que são de longe melhores jogadores que o dito.



Como para central preferem o Polga ao Beto (homem com 17 anos de casa), e inscrevem Hugo para valer a arrogância (com direitos adquiridos do jogador face ao seu contrato que não quer abdicar) do jogador que fez valer os seus intentos, sabendo nós que o valor do Hugo não sendo questionável o seu profissionalismo, não tem qualidade suficiente para um clube que luta para ser campeão (ou lutava) e não me venham dizer que o Beto não valia o esforço financeiro, pois Polga não vale metade do esforço que faziam pelo Beto e mais uma vez lamentamos todos ver sair um jogador que não era mais do que uma referência no clube pelos anos de casa dedicados ao clube e não olhando ao momento actual de forma do jogador, que são questões pontuais que são normais na vida de um jogador profissional, pois todos tem momentos altos e baixos.
Tal qual a referência que é Sá Pinto com o amor e a garra que dá e transmite aos mais jovens e valores de devoção que sempre teve e continua a ter apesar de não ser um jogador da qualidade de alguns anos mas que dá a imagem, do que deve ser um jogador do Sporting e que se também perde no fim de época.


Ou então comprar jogadores por 2.5 milhões de Euros ou 1 milhão de euros, para depois os emprestar ao mesmo clube, que os rentabiliza contra o mesmo, já para não falar no caso Edson que compram para emprestar, ou Silva jogador sem qualidade desde o inicio visto por quem percebesse da poda e sem retorno financeiro e digo até com prejuízo, uma vez que face ao seu ordenado e depois ser emprestado com as custas inerentes ao facto de ter que se pagar uma parte (ou total) do seu ordenado sem estar desportivamente a ser um beneficio para um clube racional, e no fim acabar por rescindir. Para além de despacharem sempre os melhores jogadores, a preços de saldo sem que se contratem jogadores com semelhante valia ou aproximada para ter as mais valias desportivas que por consequência trariam mais valias financeiras com os sucessos conseguidos e melhor gestão de equilibrio desportivo/financeiro necessário para uma gestão equilibrada e inteligente.

Eu pergunto, se isto não é uma politica ruinosa e de quem não sabe minimamente gerir um clube e que se diz apologista de rigor financeiro?

Ainda por cima reforçar sempre todos os anos os adversários...
Será que gerem o clube através da playstation?

O clube não pode ser gerido só por pessoas que estejam na banca, tem de ter homens que percebam e entendam o mundo do futebol e que apesar de os valores humanos e de honestidade que apregoam, não pode transformar o clube num”homo sapien “ que mergulha nos tempos do Paleolítico e faz de conta que não vêm nada e transforma o clube num Jesus que morreu por todos nós apregoar a justiça e igualdade ou seja os bons valores e, não são mais que anjinhos quase na ignorância, em que qualquer dirigente no estado actual do dirigismo sportinguista, de um clube qualquer, faz ou diz (caso Rui alves e suas transferências) o que lhe vai na alma, ofendendo muitas vezes o orgulho do clube e até mesmo o seu historial, sabendo que os dirigentes podem ser honestos com inteligência inerente ao que o mundo futebol assim o exige (acção e menos palavras, ser perspicaz, e menos anjinho).
Um clube não tem que infringir as regras, agora com pessoas inteligentes e face ao actual estado do futebol português e para poder lutar com as mesmas armas dos adversários tem que forçosamente para sobreviver neste mundo, contornar essas mesmas...
Não se pode tornar e querer ser exemplo sozinho, quando mais ninguém o acompanha nem tem força estrutural nas instâncias do dirigismo do futebol português, tem de ser racional e acompanhar os tempo sempre defendendo os seus interesses dentro de casa, mas não perdendo os valores que tem perdido fora da mesma.

Eu pergunto se isto é politica de um grande clube, e se os dirigentes do clube fazem questão de dizer que aposta é na formação, eu dou uma sugestão, inscrevem 3 equipas de juniores e dividem a equipa em juniores 1º ano, equipa de juniores 2º ano e fazem uma terceira equipa só com os melhores jogadores de juniores de ultimo ano, aproveitando já alguns juniores e juvenis que se destaquem nas outras equipas e assim tinham o problema das finanças resolvido, só com jogadores formados no clube sem terem que recorrer a contratações que dizem não estar ao alcance do clube.

Talvez assim se lutasse com mais galhardia e devoção pelos mesmos objectivos dos últimos anos, que passa por conseguir apuramento para uma competição europeia e se possível a Liga Campeões e talvez assim resolvessem os seus problemas e não enganavam os sócios com a história de lutarem para titulo, pois formavam, aparecia de certeza sempre 1 ou 2 jogadores com qualidade para transferirem e todos sabíamos para que rumo está o clube e talvez daqui a 18/19 anos o clube estivesse saneado financeiramente e talvez ai pudéssemos sonhar novamente com o titulo, pois se durante esses anos os simpatizantes aguentaram o clube sem o verem sagrar-se campeão, podem aguentar mais outro tanto….


Mas decidam-se de umas vez por todas ou deixem sonhar quem assim o deseja e quem o pode fazer….

Pedro Sousa

sexta-feira, 20 de janeiro de 2006

Árbitras de saia....

O Brasil acaba de revolucionar o mundo da arbitragem feminina. As árbitras de futebol passarão a vestir saias em 2006. A inovação faz parte do lançamento de uma linha específica para as mulheres que actuam na arbitragem, realçando as linhas femininas e criando um novo pólo de atracção de público aos estádios.

Com estas belezas de certeza que o futebol em Portugal ganhava outro brilho.... e quem sabe mais credibilidade.










O cartão vermelho é para o nosso campeonato,dirigentes e para a nossa arbitragem.
Espero que Portugal siga os passos dos Brasileiros(as)....

As curvas de Soraia Chaves (menina do filme Padre Amaro) ficavam bem dentro do equipamento, ai se ficavam....


Só lembrar que recomendo o filme Padre Amaro e também que foi o maior sucesso de bilheteira de sempre de um filme português....

PINTURAS NAS MÃOS

SIMPLESMENTE GENIAL






Curiosa arte com as mãos ,mas simplesmente fabuloso....

Concerto de encerramento...

E como estamos na recta final das Eleições Presidenciais, eis que para os comícios de encerramento contrataram o famoso GRUPO POP...


Claro que pediram segurança redobrada e eis que surge o famoso segurança....

Claro que o segurança não levou dinheiro , só pediu em troca uns favor:

- Afastar o Procurador da Républica, pois estava atrapalhar um pouco o processo Apito Dourado e não podia lutar com as mesmas armas que José Veiga enquanto não fosse concluido o processo e que seja declarado INOCENTE ...

quarta-feira, 18 de janeiro de 2006

Vale a pena ler...

Li esta crónica no "jornal a bola" escrita pelo jornalista Vitor Serpa que como sabemos é benfiquista de gema, mas vindo dele este texto vale ainda mais a pena transcrever aqui o que lhe vai na alma....






Todos iguais, todos diferentes

O Sporting, talvez porque não tenha a dimensão universal do Benfica, e porque não terá a dimensão arrebatadoramente regional que caracteriza a cultura portista, encontrou um registo de relacionamento que nunca põe em causa o patamar de dignidade que é devido ao trato de cidadãos numa sociedade civilizada.

SEI bem que este texto pode ser não apenas politicamente pouco correcto, como institucionalmente inconveniente. Por isso gostaria de dizer, e de escrever, que neste espaço me obrigo a menos responsabilidade institucional. Primeiro, porque se trata de uma rubrica e não de um editorial. Uma rubrica que, curiosamente, tem um título de croniqueta que, de resto, recuperei das boas memórias de A BOLA e que sempre foi livre, por vezes irreverente, não raras vezes provocadora.
Não chego, hoje, a tanto, porque não é, de facto, de provocação que aqui se trata. Apenas de um importante reconhecimento da diferença de atitude e de comportamento nas relações profissionais a que me obrigo com algumas das figuras mais responsáveis dos três grandes clubes portugueses. Escrevo sobre o tema, porque ele envolve para mim, enquanto jornalista (e só nessa condição simples, mas também naquela em que melhor me revejo) uma responsabilidade que não quero, nem devo deixar de assumir sem constrangimentos.
É de facto diferente o trato e o tacto nas gentes do Sporting. Dizem-me, por vezes, que é da condição própria da base de elite em que o clube nasceu. São pessoas mais polidas, mais diplomáticas, mais políticas. Acho que não tem nada a ver com isso. Pode ter a ver, isso sim, com uma base cultural e de educação diferente, mas não, necessariamente, com um género de casta aristocrática. O Sporting, talvez porque não tenha a dimensão, quase diria, universal do Benfica, e porque não terá a dimensão arrebatadoramente regionalista que caracteriza a cultura portista, encontrou, ao nível dos seus principais dirigentes, e desde há muitos anos, um registo de relacionamento que pode, num ou noutro momento, ser distante, mas nunca põe em causa o patamar de dignidade que é devido ao trato de cidadãos numa sociedade moderna e civilizada. Sei bem que há excepções, muitas delas assentes em preconceitos tão irracionais como ancestrais, mas a regra é a do respeito, bem para lá dos interesses particulares, ou até mesmo dos interesses do universo leonino.
Há muito que me sentia tentado a afirmar esta constatação de anos. Evitei-a, algumas vezes, devo reconhecer, mais para me precaver das ideias sórdidas de alguns, do que por dúvida de natureza humana. Porém, para mim é cada vez mais claro que a necessária transformação do futebol português não depende apenas de uma questão geracional, o que já seria bastante, mas depende, isso sim, da consistência cultural e social dos cidadãos que ocupam lugares de responsabilidade em clubes onde, pela sua ordem de grandeza, tem de haver a noção dobrada da função que exercem.
Vítor Serpa

8ª JORNADA-FUTEBOL 3ª DIVISÃO DISTRITAL DE AVEIRO

RESULTADOS DA 8ª JORNADA DA 3ª DIVISÃO DE FUTEBOL DE AVEIRO









ZONA NORTE

PALMAZ – MOSTEIRÔ, 1-3

SM GÂNDARA – AMIGOS CAVACO, 0-2

SERÉM – ALQUERUBIM, 4-2

SB GAFANHA – ROCAS VOUGA, 0-0


Esta semana na Zona Norte Serem aproveitou a vitória sobre o Alquerubim para reforçara liderança sobre o Mansores que esta semana foi a vez de folgar e por consequência deste descanso a equipa da freguesia de Arouca viu o Mosteiro aproximar-se, já que este foi derrotar o Palmaz ao seu reduto por (1-3), que assim continua sozinho com a lanterna vermelha, pois SB Gafanha e Rocas do Vouga acabaram como começou o jogo e dividiram pontos, enquanto os Amigos Cavaco não o foram para SM Gândara, pois foram vencer estes por (0-2) e subiram a 4ª posição.


Na semana que vem temos duas equipas que vem de vitórias e se vão defrontar na Vila da Feira, Amigos Cavaco e líder Serém, mais abaixo temos um rocas Vouga com Mansores e embate entre vizinhos Arquerubim / SBGafanha como pólos de interesse.



Na frente destacado está o Serém com 19 pontos e a 4 pontos está o Mansores, seguido de Mosteirô com 14 pontos, longe Amigos Cavaco que está só com 9.
Ao invés está o lider dos últimos que é Palmaz que tem acima 3 equipas com 6 pontos, Alquerubim SB Gafanha e Rocas Vouga e com 7 Gândara.





ZONA SUL


AMOREIRENSE – GAF. ÁQUEM, 1-2

BOM-SUCESSO – ANTES, 1-1

FAMALICÃO – NEGE, 0-1

EIROLENSE – MAMARROSA, 2-1


Na Sul o Jogo de maior interesse estava reservado para Eirol onde se defrontavam os locais face aos bairradinos do Mamarrosa, que andaram colados na classificação até poucas jornadas atrás e lutam por objectivos idênticos a subida de divisão, mas com a vitória dos homens de Eirol caminham a passos largos para a subida de divisão, tal como NEGE que não dá tréguas a ninguém e demonstra que a divisão secundária está a espera deles, desta foram a Anadia vencer com algumas dificuldades o Famalicão por (0-1), equipa que se encontra no 3º posto.


A surpresa veio da Gândara onde os de Amoreira foram surpreendidos pelo Gafanha Áquem que ganhou pela segunda vez nesta prova e que lhes deixou também a lanterna.

O único empate registou-se entre o Bom – Sucesso e Antes em que os locais não aproveitaram o factor casa para somar mais uma vitória, mas mesmo assim a equipa de Alfredo continua na frente do Antes um ponto.


Na próxima jornada os de Amoreira da Gândara poderão ficar mais últimos, pois jogam no terreno do todo-poderoso NEGE. O Eirolense joga em Arinhos e não deverá ter grandes problemas, e na Mamarrosa jogam terceiro (Famalicão) e quartos da geral.



Na frente o NEGE destacado com 19 pontos, mais 3 que Eirolense e em 3º lugar está o Famalicão com 11 pontos com Mamarrosa um ponto atrás, enquanto no ultimo está agora o Amoreirense com somente 5 pontos e acima deles estão Gafanha Áquem com 6, e Arinhos e Antes com 7 pontos, a 1 do Bom – Sucesso.



14ª JORNADA DA 2ª DIVISÃO DISTRITAL FUTEBOL AVEIRO

RESULTADOS DA 14ª JORNADA DA 2ª DIVISÃO
DISTRITAL DE FUTEBOL DE AVEIRO















ZONA NORTE

CUCUJÃES – MACINHATENSE, 2-1

S. MARTINHO – LOBÃO, 2-3

MOSTEIRÔ – BEIRA-VOUGA, 2-3

FIDEC – MACIEIRENSE, 1-2

SARDOURA – SÃO VICENTE PEREIRA, 4-0

SOUTENSE – GUIZANDE, 1-1

PINHEIRENSE – CORTEGAÇA, 0-0

Esta semana nos jogos grandes da jornada o Cucujães como equipa visitada ao vencer aproveitou para subir ao 2º lugar em troca com os homens de Macinhata, precisamente a equipa que depois da escorregadela da semana passada esta em descida na tabela, quem aproveitou e bem para continuar com dois pontos de diferença na liderança foi o Cortegaça que mesmo empatando com a equipa do Pinheirense segue isolado na classisficação.

Soutense consentiu um empate em casa face a equipa Guizande treinada por Cardoso que vinha de uma derrota em casa, e assim permanece colada o ao Lobão que vai na 3ª vitória seguida, pois foi a S. Martinho ganhar por (2-3), equipa esta que tem a companhia do Alvarenga (mesmo com mudança de treinador em Novembro nada mudou) com 11 pontos que esta semana ficou a descansar e também do Mosteiro que também vai de mal a pior e consentiu no seu terreno mais uma derrota face a formação treinada por Gil, Beira -Vouga que regressa as vitórias e mantém um lugar descansado na tabela.

Quem esta semana protagonizou a grande surpresa foi a equipa do Sardoura que em casa goleou o S.V. Pereira por (4-0), lembro que até a esta jornada a equipa de Castelo Paiva só havia vencido por uma vez e tendo dois empates era ultimo, mesmo com esta vitória continua na mesma posição apesar de encurtar distancias para seus mais directos perseguidores, um deles a FIDEC que mais uma vez em casa claudicou frente ao Macieirense, equipa que tinha ficado de folga na Semana passada, a equipa da Quinta Do Gato depois de ter conquistado 3 pontos fora na semana transacta, diante seus adeptos mais uma vez não consegui-o a vitória que tanto precisa, mas que terá mais oportunidades para rectificar essa situação e reflectir tantos deslizes no seu terreno, pois jogar fora parece que têm mais tranquilidade que dentro de portas, porque será?

Na próxima semana o jogo de maior interesse está guardado para terreno do Cortegaça que defronta o 2º Cucujães e poderá estar em causa o comando da prova, mas no fundo também terá interesse saber como Sardoura reage a sua estrondosa goleada conseguida esta semana e defronta a equipa de Guizande que vem de um empate, enquanto mais aflitos o jogo Alvarenga / FIDEC completa o lote, mas mais jogos haverão interessantes.

Comanda o Cortegaça com 30 pontos, seguido de Cucujães com 28 pontos que trocou com Macinhatense que ocupa agora o 3º posto com os mesmos 27 da semana passada respectivamente e 1 ponto atrás estão Soutense e Lobão na 4 e 5º posição respectivamente; Ao invés temos Sardoura na última posição agora com 8 pontos mais perto das 3 equipas mais acima com 11 pontos, são elas Alvarenga, Mosteirô e S. Martinho e 1 ponto acima continua a FIDEC.






ZONA SUL


TROVISCALENSE - CARQUEIJO, 0-1

CRAC – BUSTOS, 0-4

ÁGUAS BOAS – COVÃO DO LOBO, 1-1

AGUINENSE – REQUEIXO, 3-0

PAREDES BAIRRO – COUVELHA, 2-2

AJAX SILVÃ – CALVÃO, 3-2

BARCOUÇO – BARC, 5-3

CASAL DE COMBA – LAAC, 0-0


Esta jornada na zona sul mais uma vez a equipa de Aguada de Cima ficou pelo empate desta vez face a equipa de Casal de Comba que tem feito um campeonato muito bom, mas segundo as crónicas os dois pontos perdidos pela LAAC são exclusiva culpa, pois quem se aproveitou da situação para alargar a diferença pontual foi a equipa de Vagos que foi golear por (0-3) a equipa da Silvã e assim Calvão reforçou a liderança.


Mas quem também reduziu a diferença e se aproximou da frente foi novamente a equipa de Quim, pois a equipa de Bustos ao ir golear a Parada de Cima a CRAC por (0-4) e deixou mais para trás o Paredes do Bairro que empatou no seu reduto com Couvelha e Covão do Lobo que também não consegui-o mais que um empate em Águas Boas face a turma de Pimentel.

Entre vizinhos os homens da Boralha perderam em Barcouço num jogo com muitos golos favoráveis aos locais (5-3), enquanto Troviscalense que vinha em crescendo de forma, talvez a melhor fase da época perdeu inesperadamente (ou não) em casa logo face ao Carqueijo que vinha de uma derrota pesada.

Mas quem também vinha em crescendo era a equipa de Requeixo que depois de uma série de bons resultados, que permitiu sair de uma situação complicada para uma mais folgada, desta foi goleada em Aguim pelos locais por 3 bolas sem resposta.

A próxima jornada realiza-se Sábado devido aos compromissos neste fim-de-semana das presidenciais que vão a votos, joga-se a última jornada da primeira volta onde líder Calvão recebe o Troviscalense e pode manter a liderança, mas o grande jogo da jornada será o derby Bustos que recebe o Águas Boas, que pela rivalidade dos dois clubes do mesmo concelho será deveras interessante, tal como o em Couvelha, jogam os dois últimos da classificação e Requeixo tem oportunidade de voltar de novo a senda de vitórias que vinha protagonizando e continuando a espantosa recuperação frente a equipa de Brasileiro que comanda P. Bairro.

Comanda o Calvão agora com 30 pontos mais 3 que LAAC que está na 2ª posição e em 3º lugar está o Bustos agora mais perto com 26 pontos, atrás vem Covão Lobo e Paredes Bairro com 20 pontos; No fundo com 10 pontos continua Barcouço agora sozinho já que acima descolou o Couvelha a um ponto, seguida do CRAC com 13 que trocou de posição com Aguinense que soma 14 pontos.

terça-feira, 17 de janeiro de 2006

Fábrica de Frangos...

















Vitor Baia a continuar assim a dar frangos de qualidade ainda pode ter esperança de ser convocado por Scolari para o Mundial e no fim de carreira dedicar-se a produção de Frangos ou Perus...



Já agora amanhã postarei as jornadas da II e III divisão de Futebol Distrital de Aveiro com respectivos comentários...

segunda-feira, 16 de janeiro de 2006

19ª JORNADA – FUTEBOL 1ª DIVISÃO DISTRITAL DE AVEIRO

RESULTADOS DA DÉCIMA NONA JORNADA FUTEBOL DA Iª DIVISÃO DISTRITAL DE AVEIRO:












FAJÕES – FERMENTELOS, 1-0

OLIVEIRINHA – LUSO, 1-3


PAIVENSE – S. ROQUE, 1-1

ROMARIZ – SANGUEDO, 2-0

CARREGOSENSE – PESSEGUEIRENSE, 2-0


PAÇOS BRANDÃO – ALBA, 1-0

ARGONCILHE – ÁGUEDA, 0-1

BUSTELO – RIO MEÃO, 1-2

MEALHADA – AROUCA, 1-2

OIÃ – MOURISQUENSE, 3-2






Ora aí está mais uma jornada realizada onde num dos jogos mais esperados, se deu no Campo do Centro Social na Vila de Argoncilhe onde os locais defrontavam o líder Águeda e os homens de Pedro Mariz sacaram os três pontos ao até ai 2º classificado, e 1 golo nos descontos do jogo, bastou para bater a equipa de Manuel Fernando que segundo rezam as crónicas não merecia tamanho castigo pelo futebol praticado, mas nem sempre ganha quem joga melhor e assim o Águeda segue em direcção aos Nacionais, aliás lugar que lhe pertence e onde devia estar, pois esta é uma equipa de outro campeonato.


Outros jogos de interesse estavam reservados para Oliveira de Azeméis e Oiã, mas vamos por parte, na Carregosa depois da goleada da semana passada os homens de Correia defrontaram e derrotaram o 3º classificado Pessegueirense por (2-0), equipa que não ganha vai fazer 3 jornadas com somente um empate, tal como Alba que foi a P. Brandão perder por (0-1) e fez com que o Paços suba ao 2º lugar em igualdade com os homens da Feira.

Quanto ao embate que se realizou no Campo da Marinha onde o Oiã defrontava os homens de Pilatos, onde houve muitos golos e quem logrou vencer foi a equipa de Fernando Cruz por (3-2) que assim quebraram o jejum de várias jornadas sem ganhar em casa frente aos seus adeptos (desde finais de Novembro) e deixaram a equipa de Mourisca treinada por Sá Santos para trás na classificação.

Fajões regressou às vitórias (bem precisa) e logo contra o Fermentelos equipa que tem andado bastante moralizada pelos resultados conseguidos, tal como Romariz que bateu em casa o Sanguedo que continua com a lanterna na sua posse, mas quem também não tem motivos para sorrir são as equipas do Oliveirinha e Mealhada que se encontram a par no fundo e numa situação complicada na tabela e parece que não conseguem antídoto sair dela, pois enquanto a equipa treinada por Gato perdeu na Gândara com Luso por (1-3) e o Arouca foi ganhar à terra dos leitões na Mealhado vencer os locais pela margem mínima.

Rio Meão que tem vindo em crescendo e não perde à 3 jornadas com um empate pelo meio, desta foi a Bustelo impor a 2ª derrota consecutiva aos locais neste ano, enquanto no Estádio da Pedralva em Vila Nova de Paiva os locais dividiram pontos com S. Roque que assim continuam colados a meio na classificação com 29 pontos.
Bastante interessante, e promete nas próximas jornadas, apesar de o campeão estar praticamente encontrado existem outros motivos de interesse.




Na Classificação o Águeda é líder destacado com 46 pontos, seguido por Paços de Brandão e Argoncilhe com 34 e Pessegueirense a morder os calcanhares com 33 pontos, sendo que atrás 3 equipas seguem com 1 ponto a menos; Sanguedo é último com 10 pontos e acima com mais 3 estão Mealhada e Oliveirinha, que perto só têm o Fajões com 14 pontos que está a 7 pontos do próximo adversário que é Luso.


Na próxima Jornada temos um apetecível encontro entre vizinhos e um clássico com Fermentelos a receber o Mourisca, enquanto o Águeda desloca-se a Paços de Brandão onde não terá tarefa fácil.
Também dois jogos interessantes entre Argoncilhe e Rio Meão e um emocionante Mealhada/ Oiã, entre outros.

Obrigado Pela Sua Visita !